Posts Tagged ‘Leon Tolstói’

Série baseada em “Guerra e Paz”, de Tolstói, estreia na Globo

segunda-feira, 26 fevereiro 2018

A partir do dia 26 de fevereiro, a Globo transmitirá a série Guerra e Paz, produção original do canal britânico BBC baseada na obra do escritor russo Leon Tolstói.  Serão ao todo seis episódios que irão ao ar sempre após o Jornal da Globo. No elenco se destacam nomes como Gillian Anderson, Paul Dano,James Norton e Lily James, que já viveu Cinderela e que pode ser vista atualmente no cinema como a secretária de Winston Churchill em O Destino de uma Nação.

GUERRA E PAZ serie

Guerra e Paz é mundialmente aclamado como um dos maiores romances jamais escritos, e a L&PM publica a obra-prima de Tolstói em quatro volumes na Coleção L&PM Pocket  (que foram reunidos em uma caixa especial) e também adaptada para HQ na Série Clássicos da Literatura em Quadrinhos.

Guerra e paz para blog 3

“Guerra e Paz está entre as grandes obras produzidas pelo ser humano como ‘Guernica’ de Picasso, ‘David’ de Michelangelo, ‘A flauta mágica’ de Mozart, ‘Monalisa’ de Leonardo da Vinci. Brilha como um livro maior entre milhões de livros, deslumbra como ao uma verdadeira obra de arte é capaz de deslumbrar, e emociona como só as grandes histórias podem emocionar.” (Trecho da apresentação do livro por Ivan Pinheiro Machado)

Pedalando com todas as letras

quinta-feira, 13 agosto 2015

“Quando eu vejo um adulto em uma bicicleta, eu sinto esperança na raça humana.” A frase é do escritor inglês H. G. Wells, célebre autor de livros de ficção científica e um dos maiores entusiastas das “magrelas”, “bikes”, “bicis” ou seja lá como você prefere chamar a sua bicicleta. Wells, por exemplo, se referia à sua como “picshua” e costumava pedalar com a esposa e participar de passeios em grupo.

H. G. Wells entre um amigo e sua esposa

H. G. Wells entre um amigo e sua esposa

Wells não foi o único amante das bicicletas. Veja outros famosos sobre duas (ou três) rodas:

Leon Tolstói em 1895

Leon Tolstói em 1895

Sir Arthur Conan Doyle e a esposa em 1892.

Sir Arthur Conan Doyle e a esposa em 1892

Tennessee Wiiliams, autor de "Um bonde chamado desejo", anda de bicicleta em 1970.

Tennessee Wiliams, autor de “Um bonde chamado desejo”, anda de bicicleta em 1970

Albert Einstein parece bem feliz

Albert Einstein parece bem feliz

O grande Júlio Cortázar fazendo pose na sua bicicleta

O grande Júlio Cortázar fazendo pose na sua bicicleta

Tolstói em diferentes tempos

terça-feira, 9 setembro 2014

Aristocrata russo, filho do conde Nicolau Ilich Tolstói e da princesa Maria Nikolayevna Volkonski, Leon Tolstói nasceu em 9 de setembro de 1828 e teve uma infância carente e complicada. Sua mãe morreu quando ele tinha dois anos e seu pai foi vítima fatal de uma apoplexia antes do pequeno Leon completar dez anos. Ele e os três irmãos foram criados por parentes próximos na província de Kazan. Já adulto e incentivado por seu irmão, o tenente Nicolai Tolstói, Leon alistou-se no exército e participou da guerra da Turquia e da guerra da Criméia, onde conheceu profundamente a vida militar, os horrores e os heroísmos de uma guerra. Quando finalmente desligou-se do exército, já com 30 anos, ele conheceu a bela e moscovita Sofia, com quem se casou e teve 13 filhos. Foi neste período que ele escreveu suas obras mais conhecidas: Guerra e paz e Anna Karenina.

Anarquista convicto, Tolstói era admirado pelo filósofo Joseph Proudhon, cujas ideias coincidiam com a filosofia que ele difundia entre seus empregados e vizinhos. Seus escritos foram aplaudidos também por seus contemporâneos russos Fiódor Dostoiévski, Ivan Turguêniev e Anton Tchékhov e festejados por Gustave Flaubert, que comparou-o a William Shakespeare.

No final de sua vida, trocou intensa correspondência com Mahatma Ghandi, cuja teoria de resistência não-violenta tinha muito em comum com suas teses, inclusive as que ficaram imortalizadas no tratado pacifista Guerra e paz, uma das maiores obras da literatura mundial – não só em volume de páginas mas também em excelência literária.

Abaixo, o grande escritor em diferentes tempos e imagens. Acompanhe a barba de Tolstói crescendo até chegar no Doodle publicado no dia de seu aniversário de 2014:

tolstoi_jovemjovem

TOLSTOI_bigode

TOLSTOI_barbaPretona

tolstoy1

TOLSTOI_barbaPretaCabeloB

Tolstoy_1895

velho tolstoi

Tolstoi_doodle

Conheça os livros de Tolstói publicados pela L&PM Editores:

Caricaturas literárias

quinta-feira, 21 agosto 2014

Caricatures – Literature” é um painel do Pinterest que compartilha pins de caricaturas de escritores. Separamos algumas das nossas preferidas. Aqui vai:

Jean-Paul Sartre por Paulo Lobato

Jean-Paul Sartre por Paulo Lobato

Oscar Wilde por David Cowlens

Oscar Wilde por David Cowlens

Franz Kafka por David Levine

Franz Kafka por David Levine

J. D. Salinger por Bob Staake

J. D. Salinger por Bob Staake

Edgar Allan Poe por Bob Doucette

Edgar Allan Poe por Bob Doucette

Leon Tolstói por Therry Coquelet

Leon Tolstói por Therry Coquelet

Ser vegetariano, eis a questão

terça-feira, 1 outubro 2013

1º de outubro é Dia Mundial do Vegetarianismo. Entre os adeptos da salada nossa de cada dia, estão escritores e pensadores como Platão, Leonardo da Vinci, Leon Tolstói, Franz Kafka, Mary Shelley, Charlote Brontë, Isaac Bashevis Singer, Thoreau, H. G. Wells e Mark Twain. Einstein também foi vegetariano a partir de certa idade. E há quem defenda que Shakespeare, em alguns de seus sonetos, deu indícios de que não comia carne.

Tolstói chegou a escrever que “a mudança para o vegetarianismo seria a primeira consequência natural para a iluminação.” 

Tolstói, um dos vegetarianos mais militantes da literatura

Tolstói, um dos vegetarianos mais militantes da literatura

 

“Guerra e paz” em seis episódios na BBC

segunda-feira, 18 fevereiro 2013

A emissora britânica BBC vai transformar a história de Guerra e paz, de Leon Tolstói, em uma série para televisão, que será exibida em seis capítulos e tem estreia prevista para 2015. A adaptação está sendo feita pelo roteirista Andrew Davies, que tem no currículo as séries Orgulho e preconceito e Razão e sentimento.

“Não é apenas um grande romance, é uma leitura maravilhosa que vai render uma série maravilhosa. Uma história emocionante, divertida e comovente de amor, de guerra e de vida familiar”, disse Davies em entrevista ao jornal The Guardian.

Com apenas 6 episódios para explorar uma obra de mais de mil páginas, ele teve que fazer algumas escolhas: as longas e detalhadas descrições do contexto histórico, por exemplo, serão resumidas e o foco da adaptação será a história das quatro famílias.

Esta é a segunda vez que a BBC adapta o épico de Tolstói para a TV: na versão que foi ao ar em 1972, Anthony Hopkins vivia o protagonista Pierre Bezukhov.

O DVD com a versão de "Guerra e paz" da BBC feita em 1972

Anna Karenina na tela grande

segunda-feira, 17 setembro 2012

Já não resta a menor dúvida de que o diretor Joe Wright possui um apreço especial por adaptar grandes romances para a grande tela do cinema. Depois de dirigir Orgulho e preconceitobaseada na obra de Jane Austen e Desejo e reparação, a partir do livro de Ian McEwan, Wright resolveu investir em Tolstói e filmou Anna Karenina, o grande romance russo. Tendo no papel principal a mesma Keira Knightley que ele dirigiu nos filmes anteriores, Anna Karenina já aparece como grande cotado para o Oscar mesmo antes de ter estreado. No Brasil, o lançamento está previsto para 1º de fevereiro de 2013.

De Leon Tolstói, a Coleção L&PM Pocket publica, entre outros, Guerra e Paz em quatro volumes. Ainda em 2012, do escritor russo, será lançado também Infância, adolescência e juventude.

O manso leão russo

terça-feira, 28 agosto 2012

Leon Tolstói foi um leão. Não que fosse uma fera - ao contrário, tornou-se um pacifista -, mas produzindo obras como Guerra e Paz e Anna Karenina, ele tornou-se um verdadeiro rei: o rei da selva literária russa. Para completar, era nobre: filho de um conde com uma princesa. Nascido em 28 de agosto de 1828 (9 de setembro pelo calendário gregoriano), veio ao mundo na propriedade da família, Yasnaia Poliana, a 200 quilômetros de Moscou.

Tolstói ainda jovem e sem sua grande barba

Em seu gabinete de trabalho em 1908

Aristocrata russo, filho do Conde Nicolau Ilich Tolstói e da princesa Maria Nikolayevna Volkonski, Leon Tolstói nasceu na enorme propriedade patriarcal de Yasnaia Poliana na província de Tulna. Teve uma infância carente e complicada; sua mãe morreu quando ele tinha dois anos e seu pai foi vítima fatal de uma apoplexia antes de Tolstói completar os dez anos. Órfãos de pai e mãe, o jovem Leon e seus três irmãos foram criados por parentes próximos na província de Kazan, onde Leon começou seus estudos universitários. Pouco tempo depois foi morar em São Petesburgo, onde completou os estudos, seguindo então para Moscou, onde viveu intensamente as famosas noites moscovitas entre jovens aristocratas, muita bebida e belas mulheres. (…) Oficial do exército russo, veterano de várias batalhas, Tolstói conheceu os horrores e a irracionalidade da guerra. E todo o seu pacifismo e seu repúdio às guerras está registrado em Guerra e Paz. (Trecho da introdução de Guerra em Paz (publicado na Coleção L&PM Pocket em 4 volumes), escrita por Ivan Pinheiro Machado)

Leon Tolstói casou-se com Sophia e com ela teve 13 filhos. Os descendentes diretos do escritor russo, que morreu em 1910, reúnem-se anualmente.

Tolstói com seus filhos e netos

Escritores que assinam embaixo

sexta-feira, 17 agosto 2012

Quem não sonha em ter uma primeira edição assinada de próprio punho por um escritor famoso? Mesmo que algumas dessas assinaturas sejam praticamente ilegíveis, elas são pra lá de especiais, você não concorda? Veja aqui algumas delas e tente reconhecer os nomes (todos eles publicados pela L&PM). Caso tenha alguma dúvida, a resposta está no final do post.

Na ordem: James Joyce, Charles Bukowski, Arthur Conan Doyle, Edgar Allan Poe, Francis Scott Fitzgerald, J. D. Salinger, Jorge Luis Borges, Leon Tolstói, Mark Twain, Oscar Wilde, Pablo Neruda, Rainer Maria Rilke.

Aleluia!!! Os quadrinhos foram reabilitados!!!

terça-feira, 28 fevereiro 2012

Bons ventos sopram pela chamada “academia”; finalmente foram “descriminalizadas” as histórias em quadrinhos nas escolas. Aqueles que são jovens há mais tempo lembram muito bem que, num passado bem recente, as HQs eram proibidas em sala de aula. Professores de literatura e português faziam sinal da cruz diante de um álbum de quadrinhos, como se estivessem em frente ao demônio.

Mas, como tudo passa, esta onda também passou. Uma geração mais arejada de professores absolveu as HQs dos pecados da superficialidade dos quais era acusada e colocou finalmente nas mãos dos jovens leitores algumas obras-primas de arte e literatura.

Nós aqui da L&PM, que mourejamos nesta área desde os anos 70 – e que tivemos que abandonar temporariamente o barco devido à profunda rejeição - estamos de volta já há algum tempo e com um extraordinário cardápio de lançamentos. Na Coleção L&PM POCKET, os quadrinhos já conquistaram milhares de novos leitores com títulos dos consagrados Garfield, Snoopy, Hagar, Dilbert e o timaço de autores brasileiros composto por Laerte, Angeli, Adão Iturrusgarai, Glauco, Edgar Vasques, Paulo Caruso, Mauricio de Sousa, Santiago entre outros. Todos por R$ 11,00.

Além do quadrinho em livros de bolso, a editora voltou a investir em grandes projetos, como Peanuts Completo, uma série em capa dura e acabamento luxuoso que publicará todo o magnífico trabalho de Charles Schulz. Já foram editados 4 volumes e o quinto sai em março. Publicamos também belas adaptações a cores das histórias de Agatha Christie, o clássico pacifista Valsa com Bashir, cuja versão em animação foi finalista ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010 e iniciamos a publicar a festejada série afro-francesa Aya de Margarite Abouet, que trata da vida dos jovens nos países africanos. Recomeçamos também a publicar álbuns para adultos como o clássico Erma Jaguar do craque do desenho erótico Alex Varenne.

Como estamos livres para publicar o que de melhor se faz no mundo e para recomendar às escolas que usem e abusem das histórias em quadrinhos (já que não é mais pecado), um dos grandes destaques da programação de HQ da L&PM Editores é sem dúvida a série de Clássicos da literatura em quadrinhos. Um coleção espetacular feita por roteiristas e desenhistas belgas e franceses, publicada originalmente pela Editora Glénat com o apoio da UNESCO, órgão cultural da ONU que só chancela projetos de alto valor pedagógico. Estes livros possuem, além da história em quadrinhos a cores, um “dossier” que traça um rico painel sobre o livro, o autor, sua vida e seu tempo. Já foram lançados Volta ao mundo em 80 dias de Júlio Verne, A Ilha do Tesouro de Robert Louis Stevenson, Um conto de Natal de Charles Dickens, Dom Quixote de Miguel de Cervantes, Odisseia de Homero e Robinson Crusoé de Daniel Defoe. Deverão sair nos próximos meses Guerra e Paz de Leon Tolstoi e Os miseráveis de Victor Hugo.

Mangás

Mas a grande novidade de 2011 foi a nossa entrada no mundo dos mangás. Iniciamos com os dois volumes de Solanin de Inio Asano e Aventuras de menino de Mitsuru Adashi, os três livros disponíveis nos mais de 2 mil pontos de venda da coleção L&PM Pocket pelo Brasil inteiro. Com a colaboração e a consultoria do tradutor e especialista em mangás Alexandre Boide, a L&PM está preparando novos títulos para 2012.

Enfim, a editora está definitivamente retomando uma de suas vocações que sempre foi a de editar HQs. E a prova disso é que, justamente o primeiro título da L&PM Editores, foi um livro de quadrinhos: Rango 1 de Edgar Vasques. (Ivan Pinheiro Machado)