A festa surreal na mansão dos Rothschild

Em 1972, Marie-Hélène de Rothschild, membro da mais poderosa família de banqueiros do mundo, realizou uma festa surrealista no Château de Ferrières, uma das mansões da família.  Embora estes eventos fossem geralmente secretos, as fotografias “vazaram” e graças a elas, podemos ter uma ideia do quão surreal foi esta festa – que teve até a ilustre presença de Salvador Dalí.

Rothschild-wearing-mask

Guy de Rothschild e sua esposa Maria Hélène

Salvador-Dali-at-Rothschild-party

Salvador Dalí foi convidado para a festa

A exótica Marie-Hélène entrou na família Rothschild contrariando tradições e desafiando o moralismo vigente. No livro A dinastia Rothschild, o biógrafo Herbert R. Lottman descreve o contexto:

O casamento de Guy também não passou despercebido; aliás, foi o escândalo da família Rothschild de seu tempo. O divórcio, em primeiro lugar, da bem-amada e muito admirada Alix. Depois a paixão do homem de 46 anos por Marie-Hélène de Zuyllen de Nywvelt van de Haar, uma moça impetuosa e estonteante de 25 anos, ela mesma divorciada de um tal conde François de Nicolay – e ela era católica, e não estava prestes a se converter; isso era inédito na história dos banqueiros Rothschild (apesar de, na verdade, o avô paterno de Marie Hélène ter se casado com uma Rothschild, a filha de Salomon, tio-avô de Guy).

Diriam que era um casamento de fogo e água – mas Guy podia observar, em retrospecto, que de fato durou. Esse homem de rotina, cuja vida parecia delimitada pelo escritório e campo de golfe, casou-se com o que ele classificaria como “fantasia, desordem, o imprevisível”.

Leia a história completa da família de banqueiros mais poderosa do mundo no livro A dinastia Rothschild, o biógrafo Herbert R. Lottman e veja mais fotos da festa aqui.

Tags: , , ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios