O manso leão russo

Leon Tolstói foi um leão. Não que fosse uma fera - ao contrário, tornou-se um pacifista -, mas produzindo obras como Guerra e Paz e Anna Karenina, ele tornou-se um verdadeiro rei: o rei da selva literária russa. Para completar, era nobre: filho de um conde com uma princesa. Nascido em 28 de agosto de 1828 (9 de setembro pelo calendário gregoriano), veio ao mundo na propriedade da família, Yasnaia Poliana, a 200 quilômetros de Moscou.

Tolstói ainda jovem e sem sua grande barba

Em seu gabinete de trabalho em 1908

Aristocrata russo, filho do Conde Nicolau Ilich Tolstói e da princesa Maria Nikolayevna Volkonski, Leon Tolstói nasceu na enorme propriedade patriarcal de Yasnaia Poliana na província de Tulna. Teve uma infância carente e complicada; sua mãe morreu quando ele tinha dois anos e seu pai foi vítima fatal de uma apoplexia antes de Tolstói completar os dez anos. Órfãos de pai e mãe, o jovem Leon e seus três irmãos foram criados por parentes próximos na província de Kazan, onde Leon começou seus estudos universitários. Pouco tempo depois foi morar em São Petesburgo, onde completou os estudos, seguindo então para Moscou, onde viveu intensamente as famosas noites moscovitas entre jovens aristocratas, muita bebida e belas mulheres. (…) Oficial do exército russo, veterano de várias batalhas, Tolstói conheceu os horrores e a irracionalidade da guerra. E todo o seu pacifismo e seu repúdio às guerras está registrado em Guerra e Paz. (Trecho da introdução de Guerra em Paz (publicado na Coleção L&PM Pocket em 4 volumes), escrita por Ivan Pinheiro Machado)

Leon Tolstói casou-se com Sophia e com ela teve 13 filhos. Os descendentes diretos do escritor russo, que morreu em 1910, reúnem-se anualmente.

Tolstói com seus filhos e netos

Tags: , ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios