Posts Tagged ‘quadrinhos’

O mangá “Ulisses”, adaptado da obra de James Joyce

quarta-feira, 28 setembro 2016

O jornalista Alexandre de Paula escreve sobre a adaptação de “Ulisses“, de James Joyce, publicado na Série Clássicos em Mángá da Coleção L&PM Pocket. O texto de Alexandre foi publicado no Correio Braziliense e também no Diário de Pernambuco. Leia abaixo:

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Ulisses_MANGA

“Ulisses” tem 400 páginas e custa R$ 29,90

Quadrinhos L&PM com 20% de desconto em Belém

quinta-feira, 28 março 2013

Atenção, fãs de quadrinhos que moram em Belém! Todas as HQs da L&PM estão com 20% de desconto na FoxVídeo (Tv. Dr. Moraes, 584) até o dia 7 de abril. Aproveitem!

quadrinhos_belem

Depois dos quadrinhos, é a vez da Série Biografias (8 a 21 de abril) e da Série Encyclopaedia (22 de abril a 5 de maio) ganhar 20% de desconto. Fiquem ligados!

61. No tempo da Quinoterapia

terça-feira, 3 janeiro 2012

Entre os livros que fazem parte da memória da editora, está o “Quinoterapia”, que pertencia à antiga Coleção Quadrinhos L&PM e trazia charges e quadrinhos do argentino Quino, conhecido por ser o “pai” da Mafalda.

Em 1988, a L&PM lançou "Quinoterapia", com charges de Quino, mais conhecido por ser o criador da Mafalda

Em formato álbum, 21cm x 28cm, “Quinoterapia” foi lançado no Outono de 1988 e trazia 64 páginas com charges que, na maior parte delas, não precisavam de texto para serem entendidas (como a que ilustra a capa do livro). Em comum, todas as vinhetas tinham um humor cheio de inteligência e ironia sobre a relação entre médico e paciente.

É claro que os psicanalistas não foram poupados por Quino

*Toda terça-feira, o editor Ivan Pinheiro Machado resgata histórias que aconteceram em quase quatro décadas de L&PM. Este é o sexagésimo primeiro post da Série “Era uma vez… uma editora“.

60. Sou o marinheiro Popeye

terça-feira, 27 dezembro 2011

O blog da L&PM Editores concedeu férias ao editor Ivan Pinheiro Machado*. Sendo assim, o “Era uma vez… uma editora”, série de posts assinados por ele – e publicados neste espaço todas as terças-feiras -, será um pouco diferente até o final de janeiro. Neste período, mostraremos alguns livros que fazem parte da memória da editora. Como “Popeye”, que pertencia à antiga Coleção Quadrinhos L&PM e cuja edição era comemorativa aos 60 anos do marinheiro viciado em espinafre.

Publicado na primavera de 1989, “Popeye” tinha formato 27,5cm x 21cm e trazia duas histórias: “O Rei da Nazília” e “Popeye, Rei da Popilândia”. Com tiras desenhadas por Segar entre janeiro e março de 1933, o livro tinha prefácio de Goida, um dos autores da Enciclopédia dos Quadrinhos, relançada este ano pela L&PM.

*Toda terça-feira, o editor Ivan Pinheiro Machado resgata histórias que aconteceram em mais de três décadas de L&PM. Este é o sexagésimo post da Série “Era uma vez… uma editora“.

Marvel procura desenhistas de HQs no Brasil

quarta-feira, 16 novembro 2011

Você se considera um bambambãn dos quadrinhos no Brasil? Um ilustrador nato? Um desenhista talentosíssimo que ainda não foi reconhecido? Então trate de tentar encontrar C. B. Cebulski, o vice-presidente e caça-talentos da Marvel mundial que está em terra brasilis pela primeira vez.

Em entrevista ao caderno Ilustrada da Folha de S. Paulo de 15 de novembro, ele disse que “Entrar no mercado de quadrinhos é como sair da cadeia. Uma vez que você descobre como, o caminho está livre”. Na semana passada, Cebulski participou da 7ª edição do FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos), em Belo Horizonte. Mas antes passou por São Paulo e avaliou portfólios na escola Impacto Quadrinhos.

O Brasil, ele avalia, está enfim no ponto certo. Nos anos 90, era comum encontrar “mulheres hiperssexualizadas e homens másculos”, dois grandes clichês da HQ nacional. Hoje, no entanto, a pluralidade é bem maior e prova disso é a diversidade encontrada nos traços de Fábio Moon e Gabriel Bá, Rafael Grampá e Luke Ross.

Mas Cebulski avisa: não adianta achar que vai ser contratado de cara para desenhar a prata da casa, como Homem-Aranha e Wolverine. “É como os grandes times de futebol. Sendo realista, tem de começar nos times de base.”

O vice-presidente e caça-talentos da Marvel está no Brasil, alguém se habilita?

E por falar nisso, você já deu uma olhada na nova Enciclopédia dos Quadrinhos?

34. A história dos quadrinhos

terça-feira, 28 junho 2011

O “Era uma vez… uma editora” de hoje está um pouco diferente. Como Ivan Pinheiro Machado está viajando, o post está menos autoral (mas nem por isso menos histórico). Semana que vem Ivan está de volta.

Tudo começou com um quadrinho: Rango, lançado pela L&PM em 1974. Dois anos depois, foi a vez de um álbum do cartunista e pintor Caulos, Só dói quando eu respiro, considerado o primeiro livro brasileiro de um autor importante que denunciava, através do cartum, a devastação ecológica. Em 1980, vieram os álbuns de luxo europeus clássicos, como os quadrinhos eróticos de Guido Crepax, entre eles História de O e vários títulos de Valentina e Anita.

 

Em meados da década de 80, começaram a ser publicados os álbuns clássicos de autores americanos, com destaque para Spirit, de Will Eisner, Fantasma, de Lee Falk, Batman de Bob Cane e Dick Tracy de Chester Gould.

Mais no final dos anos 1980, chegaram os quadrinhos undergrounds americanos como Freak Brothers de Gilbert Shelton e títulos de Crumb como Minhas mulheres. No meio de tudo isso, Moebius, Dik Browne, Quino, Jules Feiffer, Wolinski, Milton Caniff e outros grandes autores nacionais e internacionais que, juntos, somaram 120 títulos.

Esta coleção durou até os anos 90, mas deixou sua marca, cuja linha editorial serviu de inspiração para novas editoras. A tradição em publicar quadrinhos, no entanto, não se esgotou. Prova disso é que os títulos continuam chegando e fazendo parte do catálogo da editora. A partir de setembro deste ano, terá início a série Clássicos em HQ que somará oito títulos publicados em dez volumes. O primeiro deles será Robinson Crusoé. Depois virão A volta ao mundo em 80 dias, Dom Quixote, A ilha do tesouro, Um conto de natal, Os miseráveis, As histórias das mil e uma noites, Guerra e Paz e Odisseia.

*Toda terça-feira, o editor Ivan Pinheiro Machado resgata histórias que aconteceram em mais de três décadas de L&PM. Este é o trigésimo quarto post da Série “Era uma vez… uma editora“.

“Aline” em cores e novo formato

segunda-feira, 3 janeiro 2011

A série Aline, inspirada nos quadrinhos de Adão Iturrusgarai (Coleção L&PM Pocket), vai estrear sua 2ª temporada na telinha em 2011. E a L&PM aproveita a entrada de ano para contar duas novidades: vem aí o volume 5 da série na versão pocket e mais uma edição especial com tirinhas coloridas em novo formato.

Aline é uma jovem contemporânea, tem 20 e poucos anos, trabalha fora, odeia cozinhar e arrumar a casa e tem DOIS namorados. Por causa disso, alguns dizem que ela é tarada e “maníaca sexual”, enquanto outros acham que ela é uma mulher normal que simplesmente deixa  seus instintos sexuais agirem livremente.

Rótulos à parte, vale acompanhar a série e dar uma olhada nas tirinhas. É diversão na certa!

O 5º volume de Aline e a edição especial colorida ainda não têm data definida para publicação. A data de estreia da nova temporada também não foi divulgada pela Rede Globo, mas enquanto isso dá pra ir matando a saudade da Aline, do Pedro e do Otto:

Top 10 L&PM, os destaques do ano

quinta-feira, 30 dezembro 2010

Todo ano que se preze termina com listas de “melhores”, “mais lembrados”, “mais influentes”,  “mais importantes”… A restrospectiva faz parte do encerramento em grande estilo. Para nós, aqui da L&PM, foi bem difícil pensar nos 10 livros que marcaram o ano. Porque foram vários e todos eles, especiais. Mas também não vamos negar que alguns se destacaram e chamaram mais atenção dos leitores e da mídia. E são eles, agora, que (re)apresentamos aqui como sendo o “Top Ten L&PM 2010″:

1. Freud traduzido direto do alemãoO ano começou com duas novas traduções das obras de Freud: O futuro de uma ilusão e O mal-estar na cultura, traduzidos direto do alemão por Renato Zwick. São dois livros, mas concluimos que eles são um único destaque.

2. Os informantes – lançado em março,  marcou a estreia do escritor Juan Grabriel Vásquez no Brasil. O romance retrata a conturbada relação entre pai e filho a partir de uma parte esquecida da história da Colômbia.

3. Peanuts Completo – Este ano foram mais dois volumes de Peanuts Completo, a primorosa edição de luxo, com capa dura, que traz tiras dos anos 50 de Charlie Brown e sua turma. Em 2011 tem mais!

4. Surdo Mundo – Comovente e irônico, o romance do inglês David Lodge foi inspirado na própria surdez do escritor e conquistou leitores e críticos de todo o Brasil.

5. Anjos da Desolação – O romance de Jack Kerouac nunca antes traduzido e publicado no Brasil foi lançado no mês de agosto. Diretamente transcrito dos diários de Kerouac, a edição é complementada pela apresentação de Seymour Krim, escritor e crítico literário que participou da geração beat.

6. Pedaços de um caderno manchados de vinho - O livro de Charles Bukowski que apresenta uma seleção de contos e ensaios que ainda não haviam sido reunidos ou publicados. Contém, inclusive, o primeiro e o último contos escritos por Buk.

7. Agatha Christie em Quadrinhos – No ano dos seus 120 anos, Agatha Christie teve destaque na L&PM e ganhou até um Hotsite. Mas foram os HQ que mais chamaram a atenção. O primeiro volume foi lançado em agosto: trouxe Assassinato no Expresso Oriente, seguido de Morte no Nilo. Em outubro, chegou Morte na Mesopotâmia, seguido do Caso dos Dez Negrinhos.

8. As veias abertas da América Latina – O clássico de Eduardo Galeano ganhou nova tradução de Sérgio Faraco e foi lançado, ao mesmo tempo, em formato convencional e pocket. Para completar, ganhou índice analítico.

9. Série Encyclopaedia - Aqui, o destaque foi para uma série. Em 2010, a Série Encyclopaedia L&PM entrou em uma nova fase, com títulos da britânica Oxford University Press e livros trazendo ilustrações, fotos e mapas.

10. WaldenLançado em novembro, o clássico de Thoreau ganhou apresentação de Eduardo Bueno e elogiada tradução de Denise Bottmann.

L&PM no Rio Comicon 2010

quinta-feira, 4 novembro 2010

De 9 a 14 de novembro acontece o festival Rio Comicon 2010, no Ponto Cultural Barão de Mauá, no Rio de Janeiro.

Com um enfoque voltado principalmente para as histórias em quadrinhos, o Rio Comicon é um evento formado por exposições nacionais e internacionais, palestras, debates, oficinas, ciclo de animação, documentários sobre quadrinhos, lançamentos, shows, estandes de produtos pop e espaços para artistas independentes.

Além de toda a agenda de atividades, ele vai contar também com estandes de livrarias. A L&PM vai estar presente no espaço da Livraria Travessa. Todos os nossos livros de HQ estarão à venda por lá.

Já está confirmada a presença do mestre dos quadrinhos eróticos, o italiano Milo Manara (a L&PM publicava os quadrinhos de Manara nos anos 1980 e 1990). E também estará lá o editor Claudio Curcio; os ingleses Kevin O’Neill (de “A liga extraordinária”), Melinda Gebbie (“Lost girls”) e o também editor Paul Gravett.

O Rio Comicon 2010 estará aberto à visitação de 09 a 14 de novembro de 2010 das 13h às 22h.

Abaixo você assiste trailers da Mostra de Filmes, que também acontece durante o evento.

Facebook em quadrinhos

quarta-feira, 29 setembro 2010

Estréia essa semana o filme sobre a vida de Mark Zuckerberg, cocriador do Facebook.

The Social Network foi transformado em filme por David Finch, um cineasta respeitado de Hollywood, e pelo roteirista Aaron Sorkin.

Chegará a ser um zeitgeist? Não sabemos, mas o filme certamente vai representar muito bem a chamada “geração digital”.

Acha que é pouco? Pois tem mais. A vida do jovem magnata de 26 anos será contada em formato de história em quadrinhos. O lançamento está previsto para dezembro de 2010, nos Estados Unidos. Saiba mais aqui.

Porque estamos neste clima geek? Estamos com página nova no Facebook!

Curta a página da L&PM Editores e compartilhe as últimas novidades e lançamentos de seus livros preferidos.