Posts Tagged ‘O futuro de uma ilusão’

Os melhores amigos de Freud

terça-feira, 26 fevereiro 2013

Enquanto Freud analisava o sonho de seus pacientes, uma fiel companheira permanecia aninhada junto à sua poltrona. Era a cadela Jofie (Jo-Fi), da raça chow-chow, que costumava levantar-se para notificar o paciente que seu tempo estava esgotado. “Se Jofie manifesta desagrado por alguém que nos visita, pode estar certo que há alguma coisa errada com essa pessoa” disse Freud certa vez. A raça chow-chow era a preferida do “herr professor” e, além de Jofie, ele teve também a cadela Lün que o acompanhou no período crítico de sua doença.

Freud gostava tanto de seus cães que, em 1926, em uma entrevista ao jornalista norteamericano George Sylvester Viereck, chegou a dizer que preferia a companhia dos animais à companhia humana. Leia abaixo o trecho:

George Sylvester Viereck: Por vezes imagino se não seríamos mais felizes se soubéssemos menos dos processos que dão forma a nossos pensamentos e emoções. A psicanálise rouba a vida do seu último encanto, ao relacionar cada sentimento ao seu original grupo de complexos. Não nos tornamos mais alegres descobrindo que nós todos abrigamos o criminoso e o animal.

Sigmund Freud: Que objeção pode haver contra os animais? Eu prefiro a companhia dos animais à companhia humana.

George Sylvester Viereck
: Por quê?

Sigmund Freud: Porque são tão mais simples. Não sofrem de uma personalidade dividida, da desintegração do ego, que resulta da tentativa do homem de adaptar-se a padrões de civilização demasiado elevados para o seu mecanismo intelectual e psíquico. O selvagem, como o animal, é cruel, mas não tem a maldade do homem civilizado. A maldade é a vingança do homem contra a sociedade, pelas restrições que ela impõe. As mais desagradáveis características do homem são geradas por esse ajustamento precário a uma civilização complicada. É o resultado do conflito entre nossos instintos e nossa cultura. Muito mais desagradáveis são as emoções simples e diretas de um cão, ao balançar a cauda, ou ao latir expressando seu desprazer. As emoções do cão (acrescentou Freud pensativamente) lembram-nos os heróis da Antiguidade. Talvez seja essa a razão por que inconscientemente damos aos nossos cães nomes de heróis com Aquiles e Heitor.

 

A L&PM tem uma série inteira dedicada a Freud com traduções feitas direto do alemão. Clique aqui para ver.

Vídeos mostram Freud falando sobre seus livros na L&PM

terça-feira, 21 agosto 2012

Com um forte sotaque alemão, Freud chama por “Fritz”, enquanto corre e diz que está atrasado para o lançamento de seu livro da L&PM. Depois, o pai da psicanálise comenta com um amigo que a L&PM é a mãe dos pockets no Brasil e que de mãe ele entende. Por fim, a filha de Freud comenta o quanto ele está bonito na foto de capa do livro da L&PM, ao que ouve do pai: “Arr, eu estarr muito sérria na foto…”.  Os três vídeos, feitos a partir de imagens reais de Sigmund Freud, fazem parte da campanha promocional dos novos títulos – entre eles A interpretação dos sonhos que pela primeira vez será lançado no Brasil com tradução direta do alemão, feita por Renato Zwick.

Os três vídeos foram produzidos pelo Núcleo de Comunicação L&PM. Edição, letterings, efeitos sonoros, pesquisa de som e mixagem por Nathália Silva. Roteiro e vozes por Paula Taitelbaum.

O mal-estar na cultura e O futuro de uma ilusão já fazem parte da Coleção L&PM Pocket. Além de A interpretação dos sonhos, vem aí também Moisés e o monoteísmo (título provisório), Totem e tabu e Psicologia das massas e análise do eu. Todos com previsão de lançamento para 2012.

Fotos que nem Freud explica

quarta-feira, 4 janeiro 2012

Cá entre nós: depois da invenção do Photoshop, a imaginação nunca mais foi a mesma. Afinal, o que antes só existia no reino dos sonhos e da fantasia, passou a ser mais real do que nunca. Hoje em dia, basta ter um pouco de criatividade e um tanto de habilidade para, por exemplo, juntar Freud e Jung em situações que nem eles conseguiriam imaginar. As fotos abaixo circulam pela internet como uma brincadeira (que um desavisado pode achar que é verdade) e ganharam até legenda com local e data. Como a cena em que os dois psicanalistas estão juntos no Pólo Norte e que vem acompanhada da seguinte descrição: “Freud e Jung posando para foto durante uma malfadada expedição ao Ártico, em 1912. Um homem e três cães morreram durante esta jornada. Este traumático episódio acabou colocando uma grande pressão sobre o relacionamento entre os dois.” Já é uma teoria e tanto…

Será que a relação deles era tão gélida assim?

Aqui, Jung não parece muito animado com o banho turco...

O que Freud estará levando nas costas? O peso da existência?

Essa é a legítima "história de pescador"

E por falar em Freud e Jung, além do filme sobre a relação dos dois, “Um método perigoso”,  que tem estreia prevista para breve, a Coleção L&PM Pocket vai lançar no primeiro semestre de 2012: Jung na Série Encyclopaedia e uma nova tradução de A interpretação dos sonhos, de Freud. Para meados do ano, estão previstos mais títulos de Freud: Totem e tabuMoisés e o monoteísmo. Do pai da psicanálise, a L&PM já publica sua vida na Série Biografias e seu pensamento na Série Encyclopaedia, além dos seus livros O futuro de uma ilusão e O mal estar na cultura.

Freud e a interpretação dos sonhos

sexta-feira, 6 maio 2011

Retrato feito pelo artista Ferdinand Schmutzer (fonte: Freud Museum)

Há exatos 155 anos, nascia em Freiberg, na Áustria, Sigmund Freud. Os fãs do pai da psicanálise podem aproveitar o aniversário do mestre para comemorar também uma boa notícia: chega em julho na Coleção L&PM Pocket o livro A interpretação dos sonhos, traduzido diretamente do alemão.

Freud revelou a existência de um mundo novo – o inconsciente – até então desconhecido. Livre-pensador, exímio estilista, pai de seis filhos, mentor intelectual de dezenas de discípulos, seus livros chegaram a ser queimados na fogueira. A vida de um dos homens mais influentes do século 20 está contada no volume Freud, da Série Biografias, e suas interfaces com a ciência, a arte e a política estão exploradas no volume Sigmund Freud, da Série Encyclopaedia.

Enquanto julho não chega, você pode ir se especializando no universo freudiano: a necessidade do sentimento religioso na vida do homem é o que Freud explica no livro O mal-estar na cultura, e na obra O futuro de uma ilusão ele aborda a questão “qual o futuro da humanidade”.

Top 10 L&PM, os destaques do ano

quinta-feira, 30 dezembro 2010

Todo ano que se preze termina com listas de “melhores”, “mais lembrados”, “mais influentes”,  “mais importantes”… A restrospectiva faz parte do encerramento em grande estilo. Para nós, aqui da L&PM, foi bem difícil pensar nos 10 livros que marcaram o ano. Porque foram vários e todos eles, especiais. Mas também não vamos negar que alguns se destacaram e chamaram mais atenção dos leitores e da mídia. E são eles, agora, que (re)apresentamos aqui como sendo o “Top Ten L&PM 2010″:

1. Freud traduzido direto do alemãoO ano começou com duas novas traduções das obras de Freud: O futuro de uma ilusão e O mal-estar na cultura, traduzidos direto do alemão por Renato Zwick. São dois livros, mas concluimos que eles são um único destaque.

2. Os informantes – lançado em março,  marcou a estreia do escritor Juan Grabriel Vásquez no Brasil. O romance retrata a conturbada relação entre pai e filho a partir de uma parte esquecida da história da Colômbia.

3. Peanuts Completo – Este ano foram mais dois volumes de Peanuts Completo, a primorosa edição de luxo, com capa dura, que traz tiras dos anos 50 de Charlie Brown e sua turma. Em 2011 tem mais!

4. Surdo Mundo – Comovente e irônico, o romance do inglês David Lodge foi inspirado na própria surdez do escritor e conquistou leitores e críticos de todo o Brasil.

5. Anjos da Desolação – O romance de Jack Kerouac nunca antes traduzido e publicado no Brasil foi lançado no mês de agosto. Diretamente transcrito dos diários de Kerouac, a edição é complementada pela apresentação de Seymour Krim, escritor e crítico literário que participou da geração beat.

6. Pedaços de um caderno manchados de vinho - O livro de Charles Bukowski que apresenta uma seleção de contos e ensaios que ainda não haviam sido reunidos ou publicados. Contém, inclusive, o primeiro e o último contos escritos por Buk.

7. Agatha Christie em Quadrinhos – No ano dos seus 120 anos, Agatha Christie teve destaque na L&PM e ganhou até um Hotsite. Mas foram os HQ que mais chamaram a atenção. O primeiro volume foi lançado em agosto: trouxe Assassinato no Expresso Oriente, seguido de Morte no Nilo. Em outubro, chegou Morte na Mesopotâmia, seguido do Caso dos Dez Negrinhos.

8. As veias abertas da América Latina – O clássico de Eduardo Galeano ganhou nova tradução de Sérgio Faraco e foi lançado, ao mesmo tempo, em formato convencional e pocket. Para completar, ganhou índice analítico.

9. Série Encyclopaedia - Aqui, o destaque foi para uma série. Em 2010, a Série Encyclopaedia L&PM entrou em uma nova fase, com títulos da britânica Oxford University Press e livros trazendo ilustrações, fotos e mapas.

10. WaldenLançado em novembro, o clássico de Thoreau ganhou apresentação de Eduardo Bueno e elogiada tradução de Denise Bottmann.