L&PM

Viajar é preciso

segunda-feira, 8 novembro 2010

Angélica Seguí*

Andar pelo mundo afora deveria ser lei. O governo, depois de deixar tudo em ordem, deveria disponibilizar uma cota dos nossos impostos pagos para que, pelo menos uma vez na vida, o cidadão pudesse viajar para um lugar bem longe de seu país. Muitos dizem que já não precisam viajar. Temos o Google Earth, os programas de transmissão via satélite em real time, fotos de anônimos quase tão boas como o velho Sebastião Salgado. Os hiperconectados que me desculpem. Viajar é preciso. E não sou apenas eu quem diz. No livro Teoria da viagem: poética da geografia,  Michael Onfray – pensador francês, autor de diversos livros de divulgação de filosofia – questiona, entre outras coisas, se o conceito de viagem ainda faz sentido. Eu digo: faz. E faz muito. Na mala apenas um par de roupas, a velha e surrada botina de caminhadas e um livro.
Viajando pela internet você não vai andar numa kombi modelo 1978 – caindo aos pedaços- com outros quinze trabalhadores peruanos, nem será salvo de um possível assalto por uma norueguesa em plena La Paz. Possivelmente também nunca viverá a emoção de encontrar um amigo por acaso no meio da multidão das ruas de uma grande metrópole. Não mesmo. Há coisas que só uma viagem faz por você: experimentar a cultura, enriquecer a mente, tentar comunicar-se em outro idioma ou simplesmente se deixar levar pela deriva.
Onfray diz ainda: “Nós mesmos, eis a grande questão da viagem. Nós mesmos e nada mais. Ou pouco mais. Certamente há muitos pretextos, ocasiões e justificativas, mas em realidade só pegamos a estrada movidos pelo desejo de partir em nossa própria busca com o propósito, muito hipotético, de nos reencontrarmos ou, quem sabe, de nos encontrarmos. A volta ao planeta nem sempre é suficiente para obter esse encontro. Tampouco uma existência inteira, às vezes. Quantos desvios, e por quantos lugares, antes de nos sabermos em presença do que levanta um pouco o véu do ser!”

Se você um dia se perdeu, se um dia precisou se encontrar, se precisou apenas sair do lugar… então viaje! Viaje sempre e sem parar! Se ainda está em dúvida, assista ao vídeo do artista norteamericano Matt Daniels. Ele reuniu imagens e sons de suas viagens pela América Central, Europa e Nova Zelandia. É emocionante.

* Jornalista e blogueira

L&PM no Rio Comicon 2010

quinta-feira, 4 novembro 2010

De 9 a 14 de novembro acontece o festival Rio Comicon 2010, no Ponto Cultural Barão de Mauá, no Rio de Janeiro.

Com um enfoque voltado principalmente para as histórias em quadrinhos, o Rio Comicon é um evento formado por exposições nacionais e internacionais, palestras, debates, oficinas, ciclo de animação, documentários sobre quadrinhos, lançamentos, shows, estandes de produtos pop e espaços para artistas independentes.

Além de toda a agenda de atividades, ele vai contar também com estandes de livrarias. A L&PM vai estar presente no espaço da Livraria Travessa. Todos os nossos livros de HQ estarão à venda por lá.

Já está confirmada a presença do mestre dos quadrinhos eróticos, o italiano Milo Manara (a L&PM publicava os quadrinhos de Manara nos anos 1980 e 1990). E também estará lá o editor Claudio Curcio; os ingleses Kevin O’Neill (de “A liga extraordinária”), Melinda Gebbie (“Lost girls”) e o também editor Paul Gravett.

O Rio Comicon 2010 estará aberto à visitação de 09 a 14 de novembro de 2010 das 13h às 22h.

Abaixo você assiste trailers da Mostra de Filmes, que também acontece durante o evento.

Salve o “Almirante negro”!

quinta-feira, 28 outubro 2010

Nas páginas iniciais de João Cândido, o almirante negro, Alcy Cheuiche dedica seu livro a Aldir Blanc, João Bosco, Elis Regina e todos os demais que ajudaram a tirar João Cândido da sua última masmorra, o esquecimento. Marinheiro, negro, filho de escravos, João Cândido foi o líder da “Revolta da Chibata”, um extraordinário acontecimento político e social que teve início no dia 22 de novembro de 1910 no Rio de Janeiro. João Cândido nasceu em 1880 e morreu como pária em 1969 sem conhecer a música feita para ele. Aqui, você assiste a Elis Regina cantando, em 1974, “O mestre-sala dos mares”, música de Aldir Blanc e João Bosco que dá uma pequena pista de quem foi João Cândido. Prepare-se, pois é emocionante.

Edgar Allan Poe em ilustrações e filme raros

quinta-feira, 28 outubro 2010

A ilustração acima é uma raridade datada de 1923: está no livro ” Tales of Mystery and Imagination” de  Edgar Allan Poe, ilustrado por Harry Clarke (Irlanda, 1889 – 1931). Clarke foi uma figura lendária do movimento Arts e Crafts da Irlanda. Mas a ilustração é apenas uma degustação do real motivo deste post.

Achamos um tesouro! O filme A Tell-Tale Heart é uma animação maravilhosa de 1953 baseada, também, no conto de Edgar Allan Poe. Foi o primeiro desenho animado a ser classificado pelos censores do British Board of film, da Grã-Bretanha, como um filme adulto. A narração é de James Mason.

A biblioteca de Fernando Pessoa também pode ser sua

terça-feira, 26 outubro 2010

Além de ler o livros de  Fernando Pessoa, publicados pela L&PM, você também pode, a partir de agora, ter acesso aos volumes que o escritor português possuia em sua biblioteca. Os 1.142 volumes do acervo da Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, foram digitalizados na íntegra e estão disponíveis na internet. Incluindo manustritos do próprio  Pessoa, além de poemas e traduções escritas nas páginas iniciais de alguns livros. No site da biblioteca virtual, estão ainda anotações, assinaturas, dedicatórias e selos adesivos. Isso mesmo: selos! Em seu diário, Fernando Pessoa colava os selos das lojas  em que costumava adquirir seus livros. Pelas entradas no caderno de anotações, presume-se que o escritor encomendava suas edições a partir de um catálogo de livraria ou de uma editora estrangeira. No espólio pessoano existem ainda muitas listas com as datas de encomenda de livros, como, por exemplo, uma de 7 de Abril de 1916, na qual figuram The MagnetThe Magic Seven, ambos de Lida Abbie Churchillque e que ainda hoje constam da biblioteca particular.

Para conhecer o acervo completo acesse http://casafernandopessoa.cm-lisboa.pt

"Não tinha a túnica vermelha / Vermelho é o sangue e o vinho / A pobre morte a quem amou" traduziu Pessoa na página inicial de "The Ballad of Reading Gaol" de Oscar Wilde

Angelina Jolie viverá Cleópatra em novo filme de Cameron

quinta-feira, 21 outubro 2010

Angelina, que já viveu a rainha Olympia em "Alexandre O Grande", será Cleópatra no novo filme de James Cameron

Depois de quebrar todos os recordes de bilheteria e iniciar uma nova era no cinema, James Cameron promete surpreender novamente.  Além de estar preparando uma versão 3D do blockbuster  Titanic, a lista de tarefas de Cameron incluiria uma sequência de Avatar e um filme 3D sobre a vida de Cleópatra. Quem personificaria a grande monarca egípcia seria a atriz Angelina Jolie.

Cleópatra subiu ao trono com dezoito anos e se transformou numa das figuras mais célebres da Antigüidade, juntamente com Alexandre Magno e Júlio César. Sétima rainha com esse nome, teve que desposar seu irmão, Ptolomeu, então com dez anos de idade, para honrar a vontade do defunto rei, seu pai.

Enquanto o filme não chega, você pode ler “Cleópatra“ livro da Série Encyclopaedia publicada pela L&PM e conhecer mais sobre a história desta grande mulher.

Biblioteca de todos e para todos

quarta-feira, 20 outubro 2010

E se o mundo se transformasse em uma grande biblioteca? Este foi o objetivo inicial do projeto BookCrossing, que consiste em deixar um livro em um local público para que outra pessoa o encontre, leia e passe adiante. Os livros podem ser encontrados em pontos fixos de BookCrossing ou em lugares como bares, estações de metrô e praças. Em todos os livros há uma mensagem que explica o que deve ser feito. O site foi criado por um programador norte-americano, em 2001, e tem seguidores de várias partes do mundo. A iniciativa ganhou força e está presente em 130 países, tem mais de 6 milhões de livros registrados e cerca de 845 mil membros. Em São Paulo, o projeto já soma mais de 2 mil seguidores.

Dom Quixote em ilustrações de Dubout

sexta-feira, 15 outubro 2010

As histórias delirantes e heróicas do cavaleiro Dom Quixote, seu pangaré Rocinante e Sancho Pança,  foram ilustradas em 1938 por um dos grandes nomes do cartoon francês, o desenhista Albert Dubout. Dubout ilustrou livros de grandes nomes da literatura como Boileau, Beaumarchais, Mérimée, Rabelais, Villon, Cervantes, Balzac, Racine, Voltaire, Rostand, Poe e Courteline. A L&PM publica Dom Quixote e também a edição especial Dom Quixote Neoleitores.

Ilustrações de Albert Dubout para L'Ingenieux Hidalgo Don Quichotte de la Manche (1938)

Ilustrações de Albert Dubout para L'Ingenieux Hidalgo Don Quichotte de la Manche (1938)

Ilustrações de Albert Dubout para L'Ingenieux Hidalgo Don Quichotte de la Manche (1938)

Enquanto isso, na Feira de Frankfurt…

sábado, 9 outubro 2010

A Feira do Livro de Frankfurt termina deste domingo, 10 de outubro. Entre reuniões e conferências, as editoras da L&PM, Caroline Chang e Janine Mogendorff, ganharam brindes especiais do Peanuts e passearam pelos estandes. Na volta, elas contam mais sobre este grande evento do mercado literário.

Janine e Caroline com os mimos especiais de Peanuts - Foto: Ivan Pinheiro Machado

As editoras em frente ao estande da Diogenes Verlag que publica, como a L&PM, Georges Simenon - Foto: IPM

O Centro de Agentes, local onde são feitas as transações da Feira. Das modestas às milionárias - Foto: IPM

Romano de Sant´Anna na Bienal do Paraná

quinta-feira, 7 outubro 2010

Reflexivo

O que não escrevi, calou-me.

O que não fiz, partiu-me.

O que não senti, doeu-se.

O que não vivi, morreu-se.

O que adiei, adeus-se.

O poema acima, de autoria de Affonso Romano de Sant´Anna, integra o livro Intervalo Amoroso, publicado pela L&PM.

O escritor e poeta participa no próximo domingo, 10 de outubro, de um bate papo com Miguel Sanches Neto na Bienal do Livro do Paraná. O evento está programado para começar às 19h no Café Literário da Bienal. O tema do encontro será “Wilson Martins: mestre da crítica”. Realizada pela primeira vez no estado do Paraná a Bienal do Livro tem uma programação cultural diversificada. Para quem mora em Curitiba ou está visitando a cidade é uma ótima pedida. Outras informações: http://www.bienaldolivrodoparana.com.br