Posts Tagged ‘Dom Quixote’

Dom Quixote made in China

quinta-feira, 1 novembro 2012

Que Dom Quixote de La Mancha é um romance universal, a gente já sabia. Mas que os chineses tinham feito uma adaptação cinematográfica em 3D para a grande obra de Cervantes, até hoje era uma novidade pra nós. Vale a pena ver o trailer. Uma pérola dos efeitos especiais!

Dom Quixote é publicado em dois volumes na Coleção L&PM Pocket, na Série Clássicos da Literatura em quadrinhos e também na Série É só o começo.

Guerra e Paz em quadrinhos

sexta-feira, 24 agosto 2012

Por Goida*  

Em 1957, a Editora Globo (a do Rio Grande do Sul) publicou na Biblioteca dos Séculos, Guerra e Paz, de Leon Tolstói. A obra, completa, tinha mais de 1.200 páginas. Já pensaram adaptar um romance assim para as histórias em quadrinhos?

Coleciono HQs, de forma intensa, desde 1958. Nunca, nesses anos todos, vi ou ouvi falar de Guerra e Paz no formato de quadrinhos. Qualquer roteirista, mesmo com experiência e capacidade, deve ter sonhado com essa aventura louca. Na hora H, porém, desistiram.

Recentemente encontrei em Montevidéu uma raridade: El Extranjero, de Albert Camus, editado em quadrinhos pela Coleção Novela Gráfica, da Ediciones La Flor (Buenos Aires). Meu espanto só foi maior quando, na semana passada, me chegou às mãos o Guerra e Paz de Tolstói, como parte da Série Clássicos da Literatura em Quadrinhos, da L&PM Editores, com o apoio da UNESCO.

Em 96 páginas, Frédéric Brémaud (roteirista) e Thomas Campi (ilustrador) conseguiram sintetizar de forma magnífica as andanças de Natacha, Pedro Bezukov e o príncipe André na Rússia (e Europa) que se agitava nas guerras napoleônicas. A HQ cobre o período entre 1805 (principalmente a Batalha de Austerlitz) até 1812, a trágica retirada dos franceses, culminando com a mortandade dos mesmos na travessia do Berezina. O álbum ainda tem mais de 18 páginas, focalizando o autor (Tolstói), sua época e sua obra.

Temos certeza de que os adolescentes – e também os adultos – que lerem Guerra e Paz em HQ vão se deliciar com esse universo gigantesco, que poucos ainda têm a força de percorrer na versão original literária.

*Goida (Hiron Goidanich) é jornalista e pesquisador, autor de Enciclopédia dos Quadrinhos.

Assista ao vídeo feito pela L&PM WebTV para promoção de Guerra e Paz em quadrinhos:

Além de Guerra e Paz, a Série Literatura em Quadrinhos já possui os títulos A volta ao mundo em 80 dias, A ilha do tesouro, Dom Quixote, Um conto de Natal, Odisseia, Robinson Crusoé e Viagem ao centro da Terra. Os próximos a serem lançados são Os miseráveis, de Victor Hugo,  e As mil e uma noites.

Aleluia!!! Os quadrinhos foram reabilitados!!!

terça-feira, 28 fevereiro 2012

Bons ventos sopram pela chamada “academia”; finalmente foram “descriminalizadas” as histórias em quadrinhos nas escolas. Aqueles que são jovens há mais tempo lembram muito bem que, num passado bem recente, as HQs eram proibidas em sala de aula. Professores de literatura e português faziam sinal da cruz diante de um álbum de quadrinhos, como se estivessem em frente ao demônio.

Mas, como tudo passa, esta onda também passou. Uma geração mais arejada de professores absolveu as HQs dos pecados da superficialidade dos quais era acusada e colocou finalmente nas mãos dos jovens leitores algumas obras-primas de arte e literatura.

Nós aqui da L&PM, que mourejamos nesta área desde os anos 70 – e que tivemos que abandonar temporariamente o barco devido à profunda rejeição - estamos de volta já há algum tempo e com um extraordinário cardápio de lançamentos. Na Coleção L&PM POCKET, os quadrinhos já conquistaram milhares de novos leitores com títulos dos consagrados Garfield, Snoopy, Hagar, Dilbert e o timaço de autores brasileiros composto por Laerte, Angeli, Adão Iturrusgarai, Glauco, Edgar Vasques, Paulo Caruso, Mauricio de Sousa, Santiago entre outros. Todos por R$ 11,00.

Além do quadrinho em livros de bolso, a editora voltou a investir em grandes projetos, como Peanuts Completo, uma série em capa dura e acabamento luxuoso que publicará todo o magnífico trabalho de Charles Schulz. Já foram editados 4 volumes e o quinto sai em março. Publicamos também belas adaptações a cores das histórias de Agatha Christie, o clássico pacifista Valsa com Bashir, cuja versão em animação foi finalista ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010 e iniciamos a publicar a festejada série afro-francesa Aya de Margarite Abouet, que trata da vida dos jovens nos países africanos. Recomeçamos também a publicar álbuns para adultos como o clássico Erma Jaguar do craque do desenho erótico Alex Varenne.

Como estamos livres para publicar o que de melhor se faz no mundo e para recomendar às escolas que usem e abusem das histórias em quadrinhos (já que não é mais pecado), um dos grandes destaques da programação de HQ da L&PM Editores é sem dúvida a série de Clássicos da literatura em quadrinhos. Um coleção espetacular feita por roteiristas e desenhistas belgas e franceses, publicada originalmente pela Editora Glénat com o apoio da UNESCO, órgão cultural da ONU que só chancela projetos de alto valor pedagógico. Estes livros possuem, além da história em quadrinhos a cores, um “dossier” que traça um rico painel sobre o livro, o autor, sua vida e seu tempo. Já foram lançados Volta ao mundo em 80 dias de Júlio Verne, A Ilha do Tesouro de Robert Louis Stevenson, Um conto de Natal de Charles Dickens, Dom Quixote de Miguel de Cervantes, Odisseia de Homero e Robinson Crusoé de Daniel Defoe. Deverão sair nos próximos meses Guerra e Paz de Leon Tolstoi e Os miseráveis de Victor Hugo.

Mangás

Mas a grande novidade de 2011 foi a nossa entrada no mundo dos mangás. Iniciamos com os dois volumes de Solanin de Inio Asano e Aventuras de menino de Mitsuru Adashi, os três livros disponíveis nos mais de 2 mil pontos de venda da coleção L&PM Pocket pelo Brasil inteiro. Com a colaboração e a consultoria do tradutor e especialista em mangás Alexandre Boide, a L&PM está preparando novos títulos para 2012.

Enfim, a editora está definitivamente retomando uma de suas vocações que sempre foi a de editar HQs. E a prova disso é que, justamente o primeiro título da L&PM Editores, foi um livro de quadrinhos: Rango 1 de Edgar Vasques. (Ivan Pinheiro Machado)

Foi dada a largada para a coleção de clássicos em HQ com apoio da UNESCO

terça-feira, 25 outubro 2011

O primeiro volume da coleção “Clássicos da Literatura em Quadrinhos” acaba de chegar. A adaptação de Robinson Crusoé, de Daniel Defoe, foi realizada pela dupla francesa Christophe Lemoine (que fez a adaptação e o roteiro) e Jean-Cristophe Vergne (responsável pelos desenhos e cores).

A tradução para a L&PM Editores foi feita por Alexandre Boide e o resultado é um lindo livro em capa dura, com 60 páginas todas coloridas e que traz ainda, no final, um completo dossiê contextualizando o clássico com informações detalhadas sobre o autor, sua época e sua obra. No caso de Robinson Crusoé, há dez páginas que contam, por exemplo, como Daniel Defoe começou sua carreira de romancista aos 59 anos em 1719. Há também um ótimo texto que complementa a história e faz com que o leitor entenda ainda mais a respeito do herói que fica 25 anos sozinho em uma ilha deserta: “O náufrago é uma espécie de novo Adão, que precisa aprender a dominar o ambiente na mais completa solidão. Ele se torna marceneiro, construtor, caçador, agricultor, ceramista, costureiro, cesteiro. (…) Através de Robinson, o arquétipo do intrépido marinheiro inglês, Defoe celebra a capacidade do homem branco de se impor, a coragem daquele que se aventura em uma terra desconhecida e o triunfo do individualismo motivado pelo lucro mas também interessado em apresentar os benefícios da civilização aos selvagens…”

A coleção é um grande sucesso na França e na Bélgica, formada por adaptações de alguns dos principais clássicos da literatura mundial. O objetivo é oferecer um livro que encante todos os leitores e que seja direcionado também para estudantes. Aliás, este caráter pedagógico fez com que a coleção ganhasse total apoio da UNESCO.

Além de Robinson Crusoé, L&PM Editores vai publicar, em breve, dentro da Coleção “Clássicos da Literatura em Quadrinhos”, A ilha do tesouro, de R. L. Stevenson; A volta ao mundo em 80 dias, de Julio Verne e Um Conto de Natal, de Charles Dieckens. E no primeiro semestre de 2012 deverão chegar também Odisseia, de Homero; Dom Quixote, de Cervantes, Viagem ao Centro da Terra, de  Júlio Verne; Guerra e Paz, de Leon Tolstói; Os miseráveis, de Victor Hugo e As mil e uma noites.

Procura-se Cervantes

terça-feira, 26 julho 2011

O sujeito acima lhe parece familiar? Pintado pelo artista Juan de Jauregui em 1600, este é o mais popular retrato de Miguel de Cervantes (1547 – 1616). Mas não é a única face do mito. Há pinturas em que o rosto do criador de Dom Quixote de La Mancha é mais fino, em que seus olhos são mais caídos, em que seu nariz é mais adunco ou em que ele até parece bem bonitinho (e em todos Cervantes está com a mesma barbichinha de Dom Quixote!).

Mas agora esqueça por alguns instantes todas estas imagens. Isso porque historiadores e arqueólogos começaram uma busca pelos ossos de Cervantes, que revelariam não só os traços precisos do rosto do escritor espanhol, como também a verdadeira causa de sua morte.

Sabe-se que o criador do cavaleiro da triste figura, como é conhecido Dom Quixote, lutou na Batalha de Lepanto em 1571 e foi ferido diversas vezes no peito e no braço, chegando a perder o movimento de uma das mãos. Logo, seus ossos devem trazer estas marcas, facilitando a identificação. Além disso, segundo o jornal britânico The Guardian o grupo comandado pelo pesquisador Fernando Prado conta com tecnologias capazes de encontrar materiais escondidos em paredes ou enterrados em até cinco metros de profundidade. A intenção do grupo é encerrar as buscas até 2016, em tempo para a celebração do aniversário de 400 anos da morte de Cervantes. Uma busca bem ao estilo de Quixote, não?

Amigos para sempre

quarta-feira, 20 julho 2011

Já contamos esta história aqui no blog, mas ela é tão boa que vale repetir:  em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong deu o pequeno passo que seria “um gigantesco salto para a humanidade”. O que o astronauta não sabia era que sua chegada à lua também seria responsável pela criação do Dia Internacional do Amigo. Isso porque, a partir de então, o argentino Enrique Ernesto Febbraro passou a divulgar exaustivamente que o feito era uma “grande oportunidade de fazer amigos em outras partes do universo” e lançou a campanha Meu amigo é meu mestre, meu discípulo é meu companheiro. Tanto ele insistiu que, em 1979, através de um decreto, Buenos Aires adotou oficialmente o dia 20 de julho como aquele dedicado a todos os amigos. Da capital argentina, a data espalhou-se pelo mundo e, hoje, em quase todas as partes do planeta (ou será do universo?) é comemorado o Dia Internacional do Amigo.

Amigos, aliás, não faltam na literatura. Sherlock Holmes e Dr. Watson, Dom Quixote e Sancho Pança, Huckleberry Finn e Jimmy… Sem contar as clássicas amizades dos quadrinhos como estas que seguem logo abaixo e que mostram os amigos Snoopy e Woodstock, Garfield e John e Mônica, Magali, Cascão e Cebolinha. É pra se divertir e compartilhar com seus amigos (e pra ler melhor, clique em cima da imagem):

Livros que são a sua cara

quinta-feira, 21 abril 2011

Você se parece com seu escritor predileto? E com o seu personagem favorito, se parece?
A agência de propaganda Love Agency, da Lituânia, preparou uma campanha para a livraria Mint Vinetu que explora exatamente isso. Batizada de “Become someone else” (“Torne-se alguém”), a ideia da série de cartazes é criar uma identificação do leitor com os livros. E quem nunca pensou em entrar dentro de uma trama, tornar-se personagem e poder interferir nos rumos da história? Na campanha, há personagens para todos os gostos: de Frankenstein a Hamlet. E, você, com quem se identifica?

Frankenstein

Frankenstein "Become someone else"

Dom Quixote

Dom Quixote "Become someone else"

Hamlet

Hamlet "Become someone else"

O sucesso de Dom Quixote na internet

terça-feira, 7 dezembro 2010

Dom Quixote está fazendo sucesso na internet. Em outubro deste ano, a Real Academia Española (RAE) fechou uma parceria com o canal de vídeos Youtube para a realização de uma leitura coletiva do clássico espanhol Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Apenas 30 dias depois do inicio do projeto, já foram lidos mais de 1650 fragmentos dos 2149 necessários para completar a leitura online feita por internautas de língua espanhola de todo o mundo. Para saber mais sobre o projeto acesse www.youtube.com/elquijote

Dom Quixote em ilustrações de Dubout

sexta-feira, 15 outubro 2010

As histórias delirantes e heróicas do cavaleiro Dom Quixote, seu pangaré Rocinante e Sancho Pança,  foram ilustradas em 1938 por um dos grandes nomes do cartoon francês, o desenhista Albert Dubout. Dubout ilustrou livros de grandes nomes da literatura como Boileau, Beaumarchais, Mérimée, Rabelais, Villon, Cervantes, Balzac, Racine, Voltaire, Rostand, Poe e Courteline. A L&PM publica Dom Quixote e também a edição especial Dom Quixote Neoleitores.

Ilustrações de Albert Dubout para L'Ingenieux Hidalgo Don Quichotte de la Manche (1938)

Ilustrações de Albert Dubout para L'Ingenieux Hidalgo Don Quichotte de la Manche (1938)

Ilustrações de Albert Dubout para L'Ingenieux Hidalgo Don Quichotte de la Manche (1938)

Livros animados

quarta-feira, 7 abril 2010

Uma bela dica para quem gosta de literatura é o site LivroClip, que faz animações e joguinhos baseados em livros, geralmente em clássicos. Escolhemos duas animações bem legais de “Dons” já publicados pela L&PM para colocar aqui no blog: a primeira é de Dom Quixote, e a segunda de Dom Casmurro. Divirtam-se!