Posts Tagged ‘China’

Lady Gaga é banida da China após encontro com o Dalai Lama

quarta-feira, 29 junho 2016

Não dá pra agradar todo mundo. Isso Lady Gaga sabe bem. Seu encontro com Sua Santidade, o Dalai Lama, por exemplo, deixou budistas do mundo inteiro contentes, mas irritou profundamente os chineses mais radicais. A cantora e o líder espiritual trocaram palavras e gestos de gentileza durante uma conferência em Indiana, nos Estados Unidos, na segunda-feira, 28 de junho. Ao publicar em seu Instagram uma foto do Dalai Lama segurando sua mão, Lady Gaga recebeu uma avalanche de comentários hostis vindas da terra de Mao. “Para os chineses é como se estivesse apertando a mão de Bin Laden”, escreveu um usuário da rede social. A absurda comparação com o terrorista islâmico se deve ao fato de que o Partido Comunista Chinês considera o Dalai Lama um inimigo de estado por ser um “separatista”.

Lady Gaga Dalai Lama Instagram

A foto do Dalai Lama com Lady Gaga atraiu a ira do Partido Comunista Chinês

Desde segunda-feira, o partido tem promovido ações para impedir que os cidadãos ouçam músicas de Lady Gaga, exigindo que os sites de distribuição deletem suas canções e estimulando notícias que critiquem a cantora. Lady Gaga é uma das artistas ocidentais mais populares na China e, segundo o jornal britânico The Guardian, seu nome agora foi adicionado à lista de estrangeiros que não são bem-vindos ao “Reino Médio”. Na conferência em que se deu este encontro, o Dalai Lama centrou seu discurso na esperança de um futuro melhor, com compaixão humana, amor e benevolência. Tudo o que parece estar faltando para alguns chineses.

O livro Sete anos no Tibet, publicado na Coleção L&PM Pocket, conta como a China invadiu o Tibet em 1950, expulsando milhares de cidadão e também o grande líder budista. A L&PM também publica os pensamentos do Dalai Lama, Caminho da sabedoria, caminho da paz, em dois formatos. 

Caminho_da_sabedoria_Caminho_da_paz_14x21

Começou o Ano do Carneiro

quinta-feira, 19 fevereiro 2015

Os chineses estão em festa. Começa em 19 de fevereiro, o Ano Novo Lunar ou Ano Novo Chinês. Se seguirmos a contagem deles acabamos de entrar no ano 4713. A astrologia chinesa segue um ciclo de 12 anos e cada um deles é regido por uma animal sagrado. Este ano, por exemplo, é o Ano do Carneiro que tem como características imaginação e criatividade.

A L&PM tem vários livros sobre a China e sua cultura. Dê uma olhada aqui em alguns:

China livros

A China tem vários livros sobre a China

Somos todos guerreiros…

terça-feira, 30 abril 2013

A arte da guerra“, de Sun Tzu, é considerado o mais antigo tratado militar do mundo. Mas será que Sun Tzu realmente existiu ou é uma figura lendária? Isso pouco importa… O fato é que um texto que remonta à turbulenta época dos Estados Guerreiros da China, há quase dois mil e quinhentos anos, chegou até nós trazendo as ideias de um filósofo-estrategista que certamente comandou e venceu muitas batalhas. Os conselhos de guerra de Sun Tzu são, na verdade, conselhos de vida. Justamente por isso, esse tratado segue sendo um livro atual. Que mostra que, na batalha do dia-a-dia, somos todos guerreiros.

“Se quisermos que a glória e o sucesso acompanhem nossas armas, jamais devemos perder de vista os seguintes fatores: a doutrina, o tempo, o espaço, o comando, a disciplina.” (do Capítulo I de “A arte da guerra”, de Sun Tzu)  

Na Coleção L&PM Pocket, há um volume de "A arte da guerra", ilustrado por Gilmar Fraga

Na Coleção L&PM Pocket, há um volume de “A arte da guerra”, ilustrado por Gilmar Fraga

 

“Memórias do Esquecimento” será publicado na China

quarta-feira, 6 fevereiro 2013

A coluna de Ancelmo Gois, no Jornal O Globo desta quarta-feira, 6 de fevereiro, conta que o livro Memórias do esquecimento, de Flávio Tavares, relançado há pouco na Coleção L&PM Pocket, vai ser publicado na China.

Memórias do esquecimento recebeu o Prêmio Jabuti 2000 na categoria melhor reportagem. O livro é um relato descarnado e cru sobre a prisão e a tortura após o golpe militar de 1964 no Brasil. Flávio Tavares participou da resistência à ditadura e foi preso. Acabou libertado com outros catorze presos políticos em troca do embaixador dos Estados Unidos, em 1969, iniciou longo exílio no qual foi vítima (e sobrevivente) da chamada Operação Condor.

Nos bolsos do sobretudo eu carregava “segredos militares” e, daí em diante, tudo mudou. Na manhã seguinte, o Exército uruguaio enviou um emissário a Brasília para me oferecer ao governo brasileiro, “vivo ou morto”, como quisessem. Era, porém uma sexta-feira e em Brasília não havia ninguém para decidir. (Trecho de Memórias do esquecimento)

Um lindo poema de Liu Xiaobo

sexta-feira, 11 janeiro 2013

UMA MANHÃ
para Xia, que viaja sozinha para o Tibete

Uma manhã
uma manhã com bocejos e cansaço
eu imagino
entre você e as terras altas
o céu é impensável
profundo
sem vento, sem nuvens, sem névoa
translúcido o azul evanescente como em nenhum outro lugar

Quando você foi
fiquei muito calmo
quando seu contorno desapareceu
cresceu um desejo de distância
como nas linhas das mãos pequenas
de crianças outro segue
por nossos corpos sinuosos
na busca pela palavra única

Seu círculo não precisa de asas
como um perfume, guiando a alma
os raios da manhã tremeluzem
um sentimento algo estranho
como um novo par de sapatos
pronto para a viagem

O tempo oscilante
engravida meus sonhos
as montanhas nevadas no ar rarefeito
colhem ansiosas
a fumaça de seu suspiro

Este poema é dos que está no livro Não tenho inimigos, desconheço o ódio – Escritos e poemas escolhidos, de Liu Xiaobo. Pela primeira vez é publicado em português, Liu Xiaobo é escritor, professor e ativista pelos direitos humanos e cumpre pena de 11 anos de prisão na China. Em 2010, ele foi o vencedor do Nobel da Paz, mas como ele  e seus familiares não têm permissão para sair da China, a medalha e o certificado do prêmio permaneceram sobre uma cadeira vazia durante toda a cerimônia.

Feliz Ano Novo Chinês!

quarta-feira, 2 fevereiro 2011

Enquanto para nós, ocidentais, o novo ano já conta trinta e três dias, para os chineses ele está prestes a começar. Assim que o relógio marcar duas horas da tarde no Brasil, será meia-noite na China. Nesse exato instante, do outro lado do mundo, os chineses juntarão as mãos e os mais pirotécnicos fogos de artifício riscarão o céu anunciando que o Ano do Coelho tem início. Ligado à lua, o coelho simboliza a felicidade e a sorte e promete trazer calmaria, diferente do ano que chega ao fim, regido pelo Tigre.  

O Brasil também vai festejar a chegada do Ano do Coelho. Além das festas realizadas nas comunidades orientais como o Bairro da Liberdade, o vão do MASP – Museu de Arte de São Paulo vai oferecer uma programação especial e gratuita a partir do meio-dia desta quarta-feira. Apresentações de artes marciais, música chinesa ao vivo e as tradicionais danças do Dragão e do Leão serão algumas das atrações. Até às 15h, quem passar pelo local da festa também poderá conferir exposições de ideogramas, demonstrações de caligrafias e a distribuições de kits com enfeites chineses, mensagens de prosperidade e o tradicional Hong Pao (envelope vermelho).

E como em todo reveillon que se preze, vai ter até contagem regressiva através de um painel que, exatamente às 14h, dará boas vindas ao novo ano. Para completar, às 19h, uma cerimônia na Assembléia Legislativa terá a presença de autoridades e representantes da comunidade chinesa. Ali, haverá mais dança e música típica, além de sorteios de bolsas de estudos e passagens para a China. Se puder, vá lá aproveitar a festa e… Feliz Ano Novo!

Sobre a China, a L&PM publica:

50 Fábulas da China fabulosa

Contos sobrenaturais chineses

China: uma nova história

Escrita chinesa

 

Dalai Lama e o Twitter

quarta-feira, 22 dezembro 2010

De acordo com o ranking divulgado pela Revista Forbes, o 14º Dalai Lama possui um dos perfis mais influentes do mundo no Twitter.  Sua Santidade aparece em 5º lugar atrás de Kanye West, Joe Jonas (Jonas Brothers), Paulo Coelho e Justin Bieber.

O primeiro do ranking é o ídolo teen de apenas 16 anos. O que torna o perfil de Justin Bieber mais influente do que todos os demais, segundo a Forbes, é o impacto das opiniões e recomendações que ele compartilha com seus fãs por meio da rede de microblogs.

Já o mestre budista descobriu o Twitter no início deste ano e usa regularmente o serviço para se comunicar com seguidores de todo o mundo, em especial com aqueles que vivem em regiões onde a comunicação é difícil por outros meios. Na China, por exemplo, onde a censura do estado dificulta a comunicação pelos meios convencionais, Dalai Lama viu no Twitter a saída perfeita para burlar o bloqueio e manter contato com os budistas que ainda vivem lá. Questões políticas e culturais envolvendo a região do Tibete são as que mais preocupam Sua Santidade, como é conhecido Dalai Lama.

Pelo Twitter, os ensinamentos que circulam em livros como o Caminho da sabedoria, caminho da paz, Coleção L&PM POCKET, continuam chegando até mesmo onde os livros não tem como ir.

Charlie Brown, quem diria, nas ruas da China!

sexta-feira, 24 setembro 2010

A paixão dos fãs por tirinhas do maestro Charles M. Schulz não se resume a comprar livros, revistas e souvenirs com os personagens criados por ele. As declarações de amor estão espalhadas pelos quatro cantos do mundo em diversas formas e lugares.

Há alguns meses, postamos por aqui o Diário de Xangai onde a nossa colega Paula Taitelbaum compartilhou as suas descobertas pelas ruas chinesas. Foi ela quem clicou esta placa do Café inspirado na turma do Minduim numa avenida em Hong Kong.

O pequeno Charlie dá as boas vindas na entrada do café…

Como já falamos aqui no blog, dia 2 de outubro Charlie Brown completa 60 anos de vida. Além dos três volumes de Peanuts Completo que a L&PM já lançou e das também das tirinhas em pocket, estamos preparando outras surpresas para comemorar a data.

Dos palcos para os livros

quarta-feira, 28 julho 2010

Recebemos há pouco as imagens que farão parte do livro Contos sobrenaturais chineses,  organizado por Sérgio Caparelli e Márcia Schmaltz. As marionetes usadas em teatro de sombra chinês foram compradas pela artista Ana Gruszynski para ilustrar as páginas.  Recomendamos que vocês cliquem na imagem para ampliar e ver mais de perto.

Contos sobrenaturais chineses deve ser lançado ainda em agosto.

As crianças da China e a Turma da Mônica

terça-feira, 15 junho 2010

Se eu vi muitas crianças na China? Sim, vi. E a maioria dos chinezinhos que tive contato estavam concentrados em duas escolas que visitei em Wenzhou, cidade no sudeste da China. Cercada por montanhas – e antigamente por belos canais cristalinos que não existem mais -, o lugar mantém-se envolto por brumas, não de Avalon, mas de poluição. Nas escolas de Wenzhou, todas públicas como no restante do país, os pequenos obedecem a uma rotina não muito diferente das escolas ocidentais: estudam, brincam, lancham, fazem amigos. Mas as semelhanças parecem parar por aí. Todos os alunos usam lenços vermelhos no pescoço, voltam-se para a bandeira do comunismo em dias de festa e fazem a saudação ao camarada Mao (levantando o braço vigorosamente). Na escola localizada na periferia da cidade, eu me senti em um quartel, pois as crianças, enfileiradas no pátio, entoaram cânticos que soavam como hinos.

Já na escola que fica em um bairro relativamente mais nobre, mesmo com os lenços vermelhos, as crianças pareciam mais soltas, muitas sabiam falar um pouco de inglês e algumas contaram seus planos de estudar em Harvard.

E é nesse tipo de escola que a Turma da Mônica se prepara para entrar. Mauricio de Sousa esteve em Pequim no início de maio para tratar da negociação e da criação de gibis da Turma como material de apoio para a educação de 180 milhões de crianças chinesas. As primeiras revistinhas escritas em chinês já foram feitas, em parceria com a editora Online Education China. Mauricio disse em recente entrevista que acredita que a Turma da Mônica foi escolhida por ter “mensagens universais”.

Para assistir à entrevista exclusiva de Mauricio de Sousa na L&PM WebTV, clique aqui, e para relembrar a visita de Paula ao estúdio do criador da Turma da Mônica, aqui.

 Leia os posts anteriores:
- Um jantar cheio de vida na China
- Será que alguém lê livros na China?
- A escrita chinesa e a arte de desenhar ideias
- Enquanto isso, na China milenar, a Expo continua a mil
- A Expo é um parque de diversões na cabeça
- A Expo Shanghai, os chineses e o Brasil
- Xangai é um barato