Posts Tagged ‘Ana Gruszynski’

“A casa de Euclides” em Bolonha

segunda-feira, 17 março 2014

O livro A casa de Euclides, de Sérgio Capparelli com ilustrações de Ana Gruszynski, está no catálogo oficial da Feira do Livro Infantil de Bolonha (Bologna Children’s Book Fair 2014), a maior e mais importante feira de livros infantis e juvenis do mundo.

capa_casa.de.euclides_24.06.2013.indd

Em A casa de Euclides, a matemática e a geometria deixam de ser aquela matéria chata e temida por todos para virar algo divertido, acessível e extremamente interessante. A engenhosidade das ideias e criações euclidianas é combinada com a leveza e a graça da poesia, numa experiência lúdica e repleta de prazer. São exploradas a natureza das formas geométricas e suas associações com coisas da nossa vida cotidiana – inclusive em alguns poemas visuais. Em outras palavras: Euclides olhou para o mundo e viu que tudo o que existia nele tinha algum tipo de forma e inventou os conceitos de quadrado, círculo, triângulo e muitos outros; veio o poeta Sergio Capparelli e juntou tudo isso com poesia.

Este ano, o Brasil é o convidado de honra na Bolonha Children’s Book Fair 2014, que acontece de 24 a 27 de março na cidade de Bolonha, na Itália, e terá um espaço especial onde serão expostos os trabalhos de 55 ilustradores brasileiros na mostra Incontáveis Linhas, Incontáveis Histórias. Ziraldo será um dos autores homenageados, junto com o ilustrador Roger Mello. A ilustração da capa do catálogo é assinada por Ciça Fitipaldi.

bolonha

(clique para baixar o catálogo completo)

 

 

Euclides está em casa

terça-feira, 20 agosto 2013

Euclides viveu há cerca de 2.300 anos na Grécia e foi quem lançou as bases da geometria. Coincidentemente, ele está em dois livros que acabam de chegar na casa. O primeiro é o infantojuvenil A casa de Euclides em que Sergio Capparelli, acompanhado de ilustrações de Ana Gruszynski, explora em versos a natureza das formas geométricas:

Festa na casa de Euclides

O triângulo escaleno
Tirou a linha para dançar.
Pra quê? Foi o sinal
Para o baile começar.

Com dois catetos,
A hipotenusa e a bissetriz
Dançaram, dançaram
E no fim pediram bis.

Vinte quadriláteros
Desengonçados
Entraram em fila
Para uma quadrilha.

Tangentes tangiam,
Secantes secavam,
Pentágonos espiavam,
Cilindros corriam.

Orquestra animada,
Até o nascer do dia:
Um baile jamais visto
No país da geometria.

O outro livro é A Teoria da Relatividade, em que Albert Einstein explica para leigos os princípios básicos da sua mais famosa teoria, e cita Euclides logo no início do primeiro capítulo:

É bem provável que na escola o caro leitor ou leitora tenha travado conhecimento com o imponente edifício que é a geometria de Euclides e que se lembre, talvez com mais respeito do que afeição, das inúmeras horas gastas sob a tutela de professores conscienciosos na ascensão das altas escadarias desse imponente prédio.

"Euclid of Megare", pintura de Justus of Ghent, datada de cerca de 1474

“Euclid of Megare”, pintura de Justus of Ghent, datada de cerca de 1474

Dos palcos para os livros

quarta-feira, 28 julho 2010

Recebemos há pouco as imagens que farão parte do livro Contos sobrenaturais chineses,  organizado por Sérgio Caparelli e Márcia Schmaltz. As marionetes usadas em teatro de sombra chinês foram compradas pela artista Ana Gruszynski para ilustrar as páginas.  Recomendamos que vocês cliquem na imagem para ampliar e ver mais de perto.

Contos sobrenaturais chineses deve ser lançado ainda em agosto.