Posts Tagged ‘Lovecraft’

Lovecraft ensina a pronunciar “Cthulhu”

quinta-feira, 1 junho 2017

Acaba de chegar à Coleção L&PM Pocket, O chamado de Cthulhu e outro contos, de H. P. Lovecraft. E bastou chegar pro pessoal começar a perguntar: mas, afinal, como se pronuncia essa palavra alienígena do título? Cutulo? Chulhu? Ctulho? Ó céus… Como pedir esse livro na livraria? Calma! Não é fácil mesmo.

O próprio Lovecraft não tinha uma resposta definitiva a respeito. Afinal, é um nome criado em um idioma horripilantemente interplanetário.

Em uma carta que ele enviou a um certo amigo (que questionara sobre como ele deveria dizer Cthulhu), Lovecraft escreveu:

“O nome da entidade infernal foi inventado por seres cujos órgãos vocais não eram como os do homem, portanto, não tem relação com o equipamento de fala humana. As sílabas foram determinadas por um equipamento fisiológico completamente diferente do nosso, portanto nunca poderia ser proferido perfeitamente por gargantas humanas… O som real — o mais próximo dele que podem chegar os órgãos humanos de pronunciá-lo ou a caligrafia humana de reproduzi-lo — seria algo como Khlûl’-hloo, sendo a primeira sílaba muito gutural e viscosa.”

Entendeu alguma coisa? Não né? Digamos que você terá que grunhir, ladrar ou tossir para pronunciar algo como “Cluh-Luh” com a ponta da língua firmemente grudada no céu da boca. No Youtube há um vídeo bem engraçado que tenta ensinar a pronúncia aos leitores a partir da descrição de Lovecraft. Vale tentar:

O conto O chamado de Cthulhu foi escrito por Lovecraft em 1926 e deu origem aos chamados “Mitos de Cthulhu”, denominação sob a qual parte de sua obra foi reunida depois que o escritor morreu. Ah e pra facilitar a gente prefere dizer “Ctulu”. Assim bem simples.

O_chamado_de_Cthulhu

“Pulp magazines” em 3D

quinta-feira, 22 setembro 2011

Quando foram criadas, em 1896, as “pulp magazines” eram inspiradas nos folhetins de contos e romances baratos vendidos em bancas de revista, desde o papel “fajuto” até a total ausência de ilustrações. Mas com o tempo os papéis se inverteram: os publishers perceberam que as revistas com capas ilustradas vendiam mais e começaram a produzir primeiro as capas para que a história fosse construída depois, a partir da ilustração.

Já no início do século 20, praticamente todas as pulp magazines eram ilustradas e diversos autores que conhecemos hoje começaram a lançar seus escritos por meio destas publicações. O conto “Aprisionado com os faraós” de H.P. Lovecraft foi publicado originalmente na edição de maio de 1924 da revista Weird Tales e aparece na coletânea A tumba e outras histórias.

Eis que no século 21 o artista Thomas Allen foi um pouco além e deu vida às capas ilustradas das pulp magazines. E não estamos falando aqui das maravilhas da computação gráfica e da animação. Ao contrário do que se imagina, o upgrade foi totalmente analógico: ele recortou as imagens, destacando-as da capa e dando a elas o aspecto tridimensional. E ao fotografar as novas figuras em planos diferentes, ele conseguiu recompor as cenas de forma muito mais real e até misturou capas para formar novas cenas:

via Zupi e blog da Letras&Cia

Será que teremos Lovecraft em 3D?

terça-feira, 15 março 2011

15 de março é o aniversário de morte de H. P. Lovecraft. Nesse dia, em 1937, com apenas 46 anos, o escritor se foi depois lutar quase um ano contra um câncer de intestino. Lovecraft morreu praticamente sem dinheiro e foi enterrado no jazigo da família no Swan Point Cemetery. Segundo testemunhas, apenas um pequeno grupo compareceu ao funeral: alguns amigos, seu editor, a ex-esposa, vizinhos e um casal de parentes distantes. Mas ao longo dos anos, no entanto, outros tantos vieram e, agora, são muitos os fãs e admiradores do autor de A tumbaO caso de Charles Dexter Ward e Nas montanhas da loucura que visitam o local, deixando pequenos presentes e fazendo com que o lugar pareça uma espécie de memorial.

Com seu estilo gótico e fantástico de escrever, Lovecraft talvez tenha sido mais famoso após a sua morte do que era em vida. Entre seus confessos admiradores, estão Tim Burton e o diretor mexicano Guillermo Del Toro (não confundir com Benício Del Toro!). Este último, aliás, declarou que está preparando a filmagem de Nas Montanhas da Loucura em 3D. O diretor de Hellboy sonha alto e já declarou que o filme baseado no livro de Lovecraft seria para sua carreira o que Titanic foi para James Cameron. Questionado pela revista Empire sobre as dificuldades na adaptação, Del Toro declarou que está reescrevendo sem parar: “Sigo reescrevendo, não por questões de orçamento, mas criativas (…) Lovecraft é dificílimo de adaptar. Ele é o mestre da ambigüidade e o cinema é uma questão de especificidade.”

Guillermo del Toro conseguirá filmar "Nas montanhas da loucura"? (Imagem via Live for Films)

As filmagens estavam previstas para junho de 2011, mas há poucos dias, a Universal, que bancaria o projeto de 150 milhões de dólares, deu para trás e cancelou a participação. O motivo seria a provável classificação “R” que o filme receberia – isso baseado no conteúdo do livro, uma obra de terror. “R” é o certificado que torna a película suscetível a receber censura acima de 17 anos nos EUA, o que faria com que ele fosse menos “comerciável”. Mesmo assim, Del Toro declarou que ainda tem esperanças de retomar com a Universal, principalmente agora que Tom Cruise teria confirmado sua participação no elenco.

Digamos que o suspense está no ar… Façam suas apostas.