Posts Tagged ‘Aristóteles’

A felicidade, por Aristóteles

sexta-feira, 7 março 2014

aristoteles

“Uma andorinha só não faz verão”. Provavelmente você deve pensar que essa frase é de William Shakespeare ou de algum outro  grande poeta. Até poderia ser. Mas na verdade ela é de um livro de Aristóteles chamado “Ética a Nicômaco”, que recebeu esse título por ser dedicado ao seu filho, Nicômaco. Aristóteles queria dizer que, para provar que o verão começou, é preciso mais de uma andorinha ou mais de um dia quente. Do mesmo modo, pequenos prazeres não representam a verdadeira felicidade. Para ele, a felicidade não passava de alegria momentânea. Surpreendentemente, ele  acreditava que as crianças não podiam ser felizes, o que parece um absurdo. Se as crianças não podem ser felizes, quem pode? No entanto, isso revela o quanto a sua visão de felicidade é diferente da nossa. As crianças estão apenas começando a viver e, por isso, não tiveram uma vida plena em nenhum sentido. A verdadeira felicidade, argumentava Aristóteles, exigia uma vida mais longa.

(trecho do capítulo 2 de Uma breve história da filosofia, de Nigel Warburton)

Uma andorinha sozinha não faz verão

quinta-feira, 7 março 2013

Ele foi discípulo de Platão. Viajou e trabalhou como tutor de Alexandre, o Grande. Fundou a própria escola em Atenas, chamada Liceu. E enquanto Platão vivia no mundo das ideias, contentando-se em filosofar em gabinete, ele quis explorar a realidade por meio dos sentidos. Ele é Aristóteles. O grande filósofo que morreu em 7 de março de 322 a.C. e que está em Uma breve história da filosofia, de Nigel Warburton.

O texto inicial do capítulo 2 de "Uma breve história da filosofia", dedicado a Aristóteles

O texto inicial do capítulo 2 de “Uma breve história da filosofia”, dedicado a Aristóteles. (Clique sobre a imagem para ampliá-la)

 

Filosofia para todos!

segunda-feira, 2 julho 2012

Uma breve história da filosofia é um “manual da existência humana”. Assim Sarah Bakewell, filósofa e escritora, autora do sucesso internacional Como Viver – uma biografia de Montaigne definiu este grande livro, e acrescentou: “poucas vezes a filosofia pareceu tão lúcida, tão importante, tão válida e tão fácil de nela se aventurar. É um livro maravilhoso para introduzir na filosofia aqueles que já se sentiram curiosos em relação a quase tudo”.

Esta é a grande sacada do livro de Nigel Warburton. Ele identifica a filosofia como a primeira e mais importante de todas as ciências, pois ela tenta ensinar a pensar. Sendo assim não pode ser algo só para “eleitos”, “mega-letrados”. Não. A filosofia, sendo o princípio de tudo, tem que ser compreendida por todos.

A angústia e a euforia de viver, a existência e o sentido da vida. A relação entre as pessoas e a relação das pessoas com o mundo. Felicidade e tristeza. Amor e ódio. Tudo é filosofia. E para compreender tudo isto é preciso pensar. Uma breve história da filosofia não faz este milagre. Mas seguramente mostra o caminho. E além de maravilhosamente esclarecedor, este livro acrescenta um ingrediente irresistível: o prazer de ler.

“Uma andorinha só não faz verão”. Provavelmente  você deve pensar que essa frase é de William Shakespeare ou de algum outro grande poeta. Até poderia ser. Mas na verdade ela é de  um livro de Aristótoles chamado Ética a Nicômaco, que recebeu esse título por ser dedicado ao seu filho, Nicômaco. Aristóteles queria dizer que, para provar que o verão começou, é preciso mais de uma andorinha ou mais de um dia quente. Do mesmo modo, pequenos prazeres não representam a verdadeira felicidade. Para ele, a felicidade não passava de alegria momentânea.” (trecho inicial do capítulo “A verdadeira felicidade” sobre Aristóteles)