Posts Tagged ‘Ricardo III’

Elogiada montagem de ‘Ricardo III’, de Shakespeare, ganha nova temporada em SP

sexta-feira, 10 abril 2015

O premiado ator Gustavo Gasparani está de volta com o clássico de Shakespeare “Ricardo III”, em temporada que começou na quinta-feira (9 de abril) e segue até o dia 23 de maio no Sesc Pinheiros, em São Paulo. Montado pelo próprio Gasparani em parceria com o diretor Sérgio Módena, o texto é um dos primeiros dramas históricos escritos pelo autor inglês e retrata a guerra de poder na disputa pelo trono da Inglaterra. Gasparani interpreta todos os 24 personagens do espetáculo.

Gustavo Gasparani vive todos os personagens de "Ricardo III" (Foto: Divulgação)

Gustavo Gasparani vive todos os personagens de “Ricardo III” (Foto: Divulgação)

Na peça, Ricardo III, entediado com a vida pós-guerra, traça e executa um plano para chegar ao trono da Inglaterra. Para isso, mata seus irmãos, sobrinhos e se casa com Anna de York, destruindo assim tudo o que se encontrava em seu caminho para a coroa. O nobre não sente remorso algum ao eliminar seus adversários, tramando complôs, traindo familiares e casando-se por interesse com o único fim de chegar ao trono.

Encenada pela primeira vez em 1592, a obra levanta questões que afetam e se relacionam com alguns dos temas mais discutidos na contemporaneidade, como a imoralidade nas relações de poder, ambição a qualquer custo, bem como a hipocrisia e a corrupção na política.

– Shakespeare nos oferece um universo riquíssimo e imagens poéticas que revelam a alma humana como nenhum outro autor. É conviver com a beleza diariamente num exercício de humildade, compreensão e afeto – diz Gustavo Gasparani sobre a experiência.

A L&PM publica “Ricardo III” na Coleção L&PM Pocket com tradução de Beatriz Viégas-Faria.

 Duração: 90 minutos

Local: Auditório (3º andar)

Temporada: 9/4 a 23/5. Quintas a sábados, às 20h30

Ingressos de R$ 7,50 a R$ 25

 

Agora, com vocês: Kevin Spacey como o tirânico Ricardo III

sexta-feira, 2 maio 2014
A peça Ricardo III, de Shakespeare, com Kevin Spacey no papel título, ganhou uma roupagem moderna sob a direção de Sam Mendes

A peça Ricardo III, de Shakespeare, com Kevin Spacey no papel título, ganhou uma roupagem moderna sob a direção de Sam Mendes

Durante um ano, o ator Kevin Spacey vestiu 200 vezes a pele do tirânico Ricardo III, de Shakespeare, em uma peça que percorreu doze cidades de três continentes e somou duas centenas de apresentações em diferentes teatros. Dirigida por Sam Mendes (de “Beleza Americana”), o espetáculo de 90 minutos foi apresentado em cidades como Londres, Istambul, Sydney, Nápoles, Pequim e Nova York. E ofereceu a oportunidade para um grande público assistir à magnífica interpretação do ator como o inescrupuloso rei que representa toda a hipocrisia do mundo da política.

 

Durante a turnê, uma equipe de filmagem acompanhou a trupê, filmando os bastidores, as viagens e as muitas culturas de diferentes países. O resultado é o documentário “NOW – In the Wings on a World Stage” (Agora – Nas asas do cenário mundial). O título “Now / Agora” faz referência à primeira palavra da peça original shakespeariana: “Now is the winter of our discontent” / “Agora, o inverno do nosso descontentamento.”

O documentário é um longa-metragem que oferece um olhar mais atento à experiência de ser ator e também a respeito do que é preciso para formar uma empresa teatral – a partir dos ensaios diários e da criação de um papel com o diretor, a equipe e colegas atores para então partir em turnê e passar um ano na estrada. O filme tem direção de Jeremy Whelehan, amigo e colaborador de Kevin Spacey.

“Eu fiz esse filme para os meus fãs e para todas aquelas pessoas que perguntam por que o teatro significa muito para mim. Espero que este filme possa responder a algumas destas perguntas.” declarou Spacey.

 “Agora” ficamos torcendo para que o documentário chegue por aqui. Por enquanto, aqui vai o trailer (que termina com o ator gritando “Um cavalo, um cavalo, meu reino por um cavalo”).

A L&PM publica Ricardo III na Coleção L&PM Pocket.

39 vezes Shakespeare

quarta-feira, 26 março 2014

Está em cartaz na programação do Festival de Teatro de Curitiba a peça Ricardo III, de Shakespeare, uma montagem do grupo Cia. da Matilde em parceria com a SE4 Produções e o Escritório das Artes. Entre inúmeras montagens do clássico ao longo dos tempos em todo o mundo, esta se destaca por fazer parte do “Projeto 39 Shakespeare”, que pretende montar 39 peças de Shakespeare ao longo de 10 anos.

ricardo

Ricardo III abriu os trabalhos do novo projeto e estreou em outubro de 2013. O cronograma prevê três a quatro montagens anuais: para 2014 já estão programadas Tróilo e Créssida (com Maria Fernanda Cândido), Romeu e Julieta (direção de Vladimir Capella) e As Alegres Comadres de Windsor (dirigida por Cacá Rosset). A ordem das outras está sendo definida.

Confira a programação completa do Festival de Teatro de Curitiba e agende-se!

Shakespeare na boca do povo

quarta-feira, 6 fevereiro 2013

Shakespeare é pop. Muito pop. Não só porque suas histórias são conhecidas no mundo inteiro – e porque Romeu e Julieta virou nome de queijo com goiabada -, mas também pelo fato de que muitas das expressões que estão na boca do povo foram inventadas por ele. “Isso parece grego pra mim”, “Mais pra lá do que pra cá”, “Sem pregar o olho”, “Dias melhores virão”, “O próprio diabo encarnado” são expressões shakespearianas ditas por seus personagens. Sem contar aquelas que são o próprio nome de livros como “Medida por medida” e “Bem está o que bem acaba”. Não bastasse isso, ele criou 1.700 novas palavras que hoje fazem parte do vocabulário mundial. Alguns exemplos são Advertising (Publicidade), Bandit (Bandido), Champion (Campeão), Generous (Generoso), Obscene (Obsceno), Torture (Tortura) e Zany (Bobo). 

Veja aqui alguns exemplos de expressões criadas por Shakespeare e descubra em que livros elas estão:

Meu reino por um cavalo! (Ricardo III)

Nem tudo o que reluz é ouro. (O mercador de Veneza)

Há mais coisa entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia. (Hamlet)

O resto é silêncio… (Hamlet)

O que não tem remédio, remediado está. (Otelo)

Prudência! Quem mais corre, mais tropeça! (Trabalhos de amor perdidos)

Há algo de podre no reino da Dinamarca. (Hamlet)

A mulher é um prato para os deuses, quando não é o demônio que a prepara. (Antonio e Cleópatra)

Morrer…dormir… talvez sonhar. (Hamlet)

O bem que os homens fazem quase sempre é enterrado com seus ossos… (Julio César)

Colocar o carro na frente dos bois. (Ricardo III)

O ciúmes é um monstro de olhos verdes. (Otelo)

Você pode conhecer mais citações de Shakespeare no livro Shakespeare de A a Z. A Coleção L&PM Pocket publica 22 peças assinadas por ele e com traduções primorosas feitas por mestres como Millôr Fernandes e Beatriz Viégas-Faria: Medida por medida, Hamlet, O Rei Lear, A megera domada, Romeu e Julieta, Otelo, Macbeth, Ricardo III, Antonio e Cleópatra, Julio César, Como gostais / Conto de inverno, Tito Andrônico, Bem está o que bem acaba, O mercador de Veneza, Henrique V, A tempestade, Trabalhos de amor perdidos, Sonho de uma noite de verão, Noite de reis, Muito barulho por nada, A comédia dos erros e As alegres matronas de Windsor.

“Meu reino por um cavalo!”: descoberta ossada de Ricardo III

terça-feira, 5 fevereiro 2013

Na literatura, graças à Shakespeare, ele ficou associado à frase “Um cavalo, um cavalo, meu reino por um cavalo”. Pois eis que agora se descobriu que Ricardo III estava justamente enterrado sob muitos cavalos-de-força. Isso se forem somados os carros estacionados sobre sua sepultura.

Arqueólogos acabam de divulgar que a ossada de Ricardo III, morto em 1485, e que foi encontrada sob um estacionamento de Leicester, na região central da Inglaterra, é mesmo do monarca. “A conclusão acadêmica da Universidade de Leicester é que, além de qualquer dúvida razoável, o indivíduo exumado em Greyfriars, em setembro de 2012, é efetivamente Ricardo III, o último rei da Inglaterra da casa Plantagenet”, afirmou o arqueólogo Richard Buckley, que encabeçou a investigação, desencadeando aplausos do público.

Cientista mostra imagem ampliada do crânio que tem as marcas de Ricardo III

A escavação feita pela equipe da Universidade no ano passado descobriu um convento preservado debaixo deste estacionamento no centro da cidade e também um esqueleto com uma curvatura na coluna vertebral e cheio de cicatrizes, similares às agressões letais que o rei sofreu no campo de batalha. Após uma bateria de testes e análises de DNA, os especialistas da Universidade anunciaram que os restos mortais encontrados são realmente do último rei da casa Plantagenet.  

William Shakespeare imortalizou Ricardo III como um tirano corcunda que matou os dois sobrinhos que impediam seu acesso ao trono da Inglaterra. Sua história está na Coleção L&PM Pocket com tradução de Beatriz Viégas-Farias.

Capa da edição de "Ricardo III" da Coleção L&PM Pocket traz a única imagem que se conhece deste monarca