Posts Tagged ‘Peter Pan’

Os cartões de aniversário de J.M. Barrie

segunda-feira, 9 maio 2011

Filho de um fiandeiro, neto de um pedreiro e o nono de dez filhos. Esse era o currículo de James Matthew Barrie ao nascer, no dia 9 de maio de 1860, no vilarejo escocês de Kirriemuir. Jamie, como passou a ser chamado, cresceu ouvindo as histórias de piratas que a mãe contava, vindas dos livros de Robert Louis Stevenson. Adolescente, mudou-se para Edimburgo. Adulto, escolheu Londres como morada. Foi jornalista, escritor independente, autor de teatro, amigo de Conan Doyle. E entrou para a história como o criador de um dos mais célebres personagens da literatura infantojuvenil: Peter Pan. J.M. Barrie morreu em 1937. Mas hoje, dia em que completa 151 anos, ele continua vivo, morando na Terra do Nunca. E é de lá que ele nos envia os cartões postais que mostram a casa onde nasceu:

 

 

 

A casa em que J.M. Barrie nasceu continua lá, no mesmo endereço para quem quiser visitá-la: Brechin Road, número 9, em Kirriemuir. Já para ir à Terra do Nunca, sugerimos ler Peter e Wendy, disponível em Coleção L&PM Pocket e também em e-book.

Peter Pan em superproduções

terça-feira, 26 abril 2011

Peter Pan, Wendy, Capitão Gancho e Sininho parecem não envelhecer mesmo nunca. Tanto é assim que, entra ano, sai ano, algum novo espetáculo, filme ou minissérie surge para dar nova vida ao texto de J. M. Barrie (Coleção L&PM POCKET). Entre eles está um mega musical que estreou no ano passado em São Paulo, passou por várias capitais do país e agora chega ao sul do Brasil. “Peter Pan – The Broadway Musical” é realmente um show ao estilo da Times Square com direito a imagens em 3D, 10 toneladas de equipamentos, 27 atores, 180 figurinos, 4 cenários giratórios e 15 trocas de palco. Um espetáculo pirotécnico com produção da Black & Red que, desde 2003, vem adaptando clássicos infantojuvenis para quem gosta de ver a Broadway em solo nacional. Dias 29 e 30 de abril e 01 de maio acontecem apresentações no Salão de Atos da UFRGS em Porto Alegre. E nos dias 7 e 8 de maio será a vez de Florianópolis.

Já nos EUA, onde Peter Pan é sucesso de bilheteria garantido, há a opção de assistir “Peter Pan, o musical”, em Chicago, numa temporada que vai de 29 de abril a 19 de junho.

E para quem não se contenta só em assistir e também quer participar, atenção: há uns 15 dias atrás, o produtor da Broadway Tom McCoy anunciou que fará a formação do elenco pelo Youtube para “Peter Pan” estrelado por Cathy Rigby. As audições em vídeo podem ser enviadas até o dia 01 de maio para os papéis (não dançantes) de: Wendy, John, Michael e Smee. Além de estar concorrendo a um papel, aquele que tiver o vídeo mais acessado no Youtube ganhará quatro entradas para ver Peter Pan no Madison Square Garden, um encontro com Cathy Rigby nos bastidores e a oportunidade única na vida de voar com a Cathy pelo palco. Em http://www.peterpancasting.com é possível obter mais informações de como participar. E se você quiser ver alguns que já foram postados, basta colocar no Youtube “Peter Pan Casting Vídeo”.

O aniversário do incansável Monteiro Lobato

segunda-feira, 18 abril 2011

Escritor, editor, tradutor, advogado, promotor, industrial e dono de Cia. de Petróleo. José Bento Renato Monteiro Lobato foi tudo isso em seus 66 anos de vida. Nascido em 18 de abril de 1882, em Taubaté, interior de São Paulo, Monteiro Lobato foi criado em um sítio que, mais tarde, o inspiraria a escrever as histórias de Narizinho, Pedrinho, Emília, Dona Benta, Visconde e Tia Anastácia.

Mas apesar de ter ficado famoso com seus escritos infantis – que tiveram o mérito de misturar o folclore brasileiro com mitologia grega, quadrinhos e cinema – Monteiro Lobato foi muito além do Sítio do Picapau Amarelo. Escreveu contos, artigos, críticas, prefácios, cartas, uma autobiografia e um romance chamado “Presidente Negro”. Disse ter recebido influência das fábulas de Esopo e de La Fontaine. E também de J.M. Barrie, autor de Peter Pan, e de Lewis Carroll, criador de Alice no País das Maravilhas.

Monteiro Lobato também foi o pai do popular Jeca Tatu (que depois ganharia força como garoto propaganda do Biotônico Fontoura). E traduziu, entre outros, Conan Doyle e Jack London, ambos nos anos 1930. Foi incansável, inigualável, insuperável no que se refere à literatura infantojuvenil brasileira. Justamente por isso, em 2002, ano dos 120 anos de seu nascimento, foi instituída uma lei que firmou o aniversário de Monteiro Lobato como o Dia Nacional da Literatura Infantil. Dia de incentivar ainda mais a leitura dos pequenos. Aliás, se precisar de alguma dica, a L&PM tem vários livros para crianças.

Monteiro Lobato e as crianças para as quais ele escrevia

Canções para Wendy

quarta-feira, 26 janeiro 2011

Wendy… Impossível pronunciar este nome sem pensar em Peter Pan. E a ligação não é à toa: antes de J. M. Barrie criar a história do menino que jamais cresceria, Wendy era raramente usado para batizar as menininhas recém nascidas. Originário do nome galês Gwendydd (pronunciando-se Gwen-deeth), o nome escolhido por Barrie tornou-se tão popular que, ainda hoje, é fácil encontrar “Wendys” nas listas telefônicas do mundo, principalmente na Inglaterra. Músicas em homenagem à Wendy também não faltam. Talvez você nunca tenha percebido, mas na canção On With the Show dos Rolling Stones, lá está ela no meio da letra: “Your hostess here is Wendy, you’ll find her very friendly, too”. David Bowie também a homenageou na música All the Young Dudes em um verso que diz: “Wendy’s stealing clothes from unlocked cars”. Bruce Springsteen menciona a amiga de Peter em Born to run: “Wendy, let me in, I wanna be your friend”. E Prince refere-se à garotinha Wendy no refrão de Kiss: “Yes, on I think I wanna dance / Gotta, gotta / Little girl Wendy´s parade / Gotta, gotta, gotta”. E não é só nas letras que ela está presente. Muitas são as músicas que já trazem Wendy no título. Só para citar algumas: Wendy do The Beach Boys, Wendy Time do The Cure, Wake Up Wendy de Elton John (o cantor também faz menção à Wendy na canção Goodbye Marlon Brando) e Tomorrow Wendy, música de Andy Prieboy que ganhou fama ao ser entoada pelo Concrete Blonde. Mesmo melancólica, e tendo como refrão “Tomorrow Wendy is going to die” (Amanhã Wendy está indo morrer), vale a pena ouvir a bela canção. No clipe abaixo, Andy Prieboy canta com Johnette Napolitano.

Peter e Wendy seguido de Peter Pan em Kensington Gardens acaba de ser lançado pela Coleção L&PM POCKET.

A verdadeira história do menino que nunca cresce

quinta-feira, 13 janeiro 2011

“Todas as crianças crescem, exceto uma.” Assim Sir James Matthew Barrie começa uma das histórias infanto-juvenis mais belas e conhecidas do mundo ocidental. A ideia de um menino que nunca crescia, que vivia na Terra do Nunca e era perseguido por piratas liderados por “Gancho” foi inspirada nos irmãos Peter, George e Jack Llewelyn Davies, seus vizinhos. Em 27 de dezembro de 1904, a peça Peter Pan estreou em Londres e foi imediatamente um sucesso. Em 1906, Barrie publicou Peter Pan em Kensington Gardens (este texto é, originalmente, o trecho de um romance que ele começara a escrever em 1902 com o nome de The Little White Bird) e, em 1911, transformou sua peça em um romance chamado Peter e Wendy. Em 2004, o filme “Em busca da Terra do Nunca” contou a história de Barrie e sua relação com a família Llewelyn Davies, tendo Johnny Depp no papel principal. Mas tão emocionante quanto assistir ao filme (se você ainda não assistiu, corra para a locadora e prepare-se para chorar com ele) é ver as imagens que o site http://www.jmbarrie.co.uk/ disponibiliza. São 1026 fotos que mostram os garotos Llewelyn nas brincadeiras que inspiraram Barrie. E é de lá, também, que veio este vídeo, na verdade um slide show, montado sobre algumas dessas cenas. Lindo!

A Coleção L&PM POCKET acaba de publicar PETER PAN – Peter e Wendy seguido de Peter Pan em Kensington Gardens com nova tradução.