Posts Tagged ‘João e Maria’

Era uma vez muitos filmes baseados em contos de fadas

quarta-feira, 9 janeiro 2013

Hollywood descobriu que os personagens de contos de fadas são um ótimo chamariz para a bilheteria. Mas para isso a trama precisa ganhar ares sombrios e efeitos especiais de última geração. “Branca de Neve e o Caçador” e “A Garota da Capa Vermelha”.

Para 2013 e 2014 estão previstos mais lançamentos, desta vez baseados em João e Maria, João e o Pé de Feijão, O Mágico de Oz, A Bela Adormecida Peter Pan.

O primeiro desta nova leva estreia em 25 de janeiro: João e Maria – Caçadores de Bruxas que mostra os irmãos adultos dedicados a caçar e matar bruxas de forma violenta. Em março, chega Oz: Mágico e Poderoso, filme que conta a origem do Mágico de Oz e que tem James Franco (o mesmo que foi Allen Ginsberg em Uivo) no papel principal. É em março também que estreia Jack – O Caçador de Gigantes, baseado em João e o Pé de Feijão.

Em 2014, o destaque é para Malévola que traz Angelina Jolie no papel da rainha má de “A Bela Adormecida” e que conta a história do ponto de vista da vilã. Três dos filhos de Angelina (e de Brad Pitt) também estarão no filme ao lado da mãe: Vivienne, Pax e Zahara. Shiloh, de 6 anos, também foi convidada, mas não teve paciência para as filmagens. 

Em 2014 chegará também “Pan”, um filme que, pasmen, mostra Peter Pan como um serial killer de aparência jovial que é, na verdade, um assassino pedófilo que rapta e mata criancinhas, enquanto o Capitão Gancho (Aaron Eckhart) é o detetive que persegue o bandido e sua sombra. Ainda bem que J.M. Barrie já não está aqui para ver isso…

* * *

Para quem quer ler algumas das histórias originais, como elas foram escritas, a Coleção L&PM Pocket publica A Bela Adormecida e outras histórias e O príncipe sapo e outras histórias (dos Irmãos Grimm), Peter Pan (de J. M. Barrie) e O Mágico de Oz (de Lyman Frank Baum).

Era uma vez uma infância…

segunda-feira, 2 agosto 2010

Paula Taitelbaum

As histórias que minha avó me contava para dormir eram repletas de medo e dor. Havia um caçador prestes a arrancar o coração de uma jovem inocente, meninas malvadas que cortavam os dedos e calcanhares só para que seus pés coubessem dentro de um sapato e, para completar, um pai que abandonava seus filhos na floresta para que morressem ao relento. Em Branca de Neve, Cinderela e João e Maria, as histórias preferidas da minha avó, a pitada de suspense era o que fazia com que elas tivessem mais graça – pelo menos pra mim. Mas no quesito horror infantil nada se compara a um livro que, há uns dois anos, encontrei nas livrarias e, sem nenhuma maldade, comprei. Falo de O triste fim do pequeno menino ostra e outras histórias, escrito e ilustrado por ninguém menos que Tim Burton, o diretor do mais popular filme do ano: Alice no País das Maravilhas. Pois no livro, Burton apresenta pequenos contos em versos que trazem personagens bizarros tentando se enquadrar na sociedade “normal”. Até aí tudo bem, mas na história do título, o menino ostra, rejeitado por todos, acaba sendo literalmente devorado pelo pai que andava meio desanimado para cumprir suas tarefas conjugais. Isso depois do progenitor procurar ajuda médica e escutar do doutor que “ostras são ótimas para o seu caso”. Escondi o livro da minha filha, coloquei lá em cima da prateleira. Por mais que as crianças de hoje já não sejam mais como as de antigamente, prefiro que ela siga com os Irmãos Grimm e suas “inocentes” histórias. Até porque a L&PM tem traduções ótimas para esses clássicos.