Posts Tagged ‘Max e os felinos’

Moacyr Scliar na avenida

quarta-feira, 19 fevereiro 2014

A escola de samba Bambas da Orgia, de Porto Alegre, vai homenagear Moacyr Scliar no Carnaval 2014. Com o tema “Moacyr Scliar, o menino do Bom Fim” e um samba-enredo cheio de orgulho, a escola exalta o legado literário do escritor nascido no Bom Fim, o bairro mais judeu de Porto Alegre que serviu de cenário e inspiração para várias de suas obras. Os grandes mestres da literatura que o influenciaram, como Monteiro Lobato, Franz Kafka e Machado de Assis, também vão para a avenida, junto com a representação de vários dos personagens criados por Scliar em seus livros.

Ouça o samba-enredo:

A homenagem vem em momento oportuno, no ano em que a L&PM reedita parte da obra de Moacyr Scliar em novo formato e com capa dura: Max e os felinos e A guerra do Bom Fim, (que já estão nas livrarias), O ciclo das águasOs deuses de RaquelA festa no castelo. Além disso, estes títulos serão publicados juntos numa edição especial de luxo na Série Ouro.

Um dia dedicado aos animais

sexta-feira, 4 outubro 2013

É dia de Snoopy, Garfield e Simon’s Cat. Dia de festejar os personagens principais de quatro patas que estão em obras como O livro da selva de Rudyard Kipling, Caninos brancos de Jack London ou mesmo Max e os felinos de Moacyr Scliar. Dia ainda dos bichinhos que habitam as Fábulas de Esopo, as histórias dos irmãos Grimm ou os Contos de Mamãe Gansa.  É  Dia Mundial dos Animais, uma data que existe desde 1931 e que foi escolhida por ser o dia de São Francisco de Assis.

Não faltam livros em que os animais são personagens principais

Não faltam livros em que os animais são personagens principais

Nosso Oscar brasileiro

terça-feira, 26 fevereiro 2013

Por MARCELINO FREIRE no blog Ossos do Ofídio em 25/02/2013

A primeira edição de Max e Os felinos para a coleção L&PM Pocket

Finalmente ontem [24/02], na entrega do Oscar, o Brasil foi o grande vencedor. Sim, o país que ganhou o maior número de estatuetas. Foram quatro ao todo. Explico: Ang Lee, ao receber o prêmio de Melhor Diretor, falou algo assim: “obrigado ao autor do livro, que deu origem ao filme, por ter escrito algo tão inspirador”. A história original, todo mundo sabe, foi na verdade o querido e saudoso Moacyr Scliar quem criou. Está em sua novela Max e os Felinos, publicada pela L&PM em 1981 (veja capa acima e livro autografado para mim abaixo). E roubada pelo espanhol, naturalizado Canadense, Yann Martel, no livro chamado A Vida de Pi, vencedor do Booker Prize em 2002. Quando, à época, foi descoberto o plágio, Martel confessou: “o que fiz foi melhorar a ideia que um mau escritor brasileiro conseguiu estragar”. Pode uma coisa dessas? Depois ele pediu desculpas ao Scliar, publicamente. E o autor gaúcho preferiu não entrar com processo. Bem ao estilo dagenerosidade e classe do Scliar. Quem o conheceu sabe do que eu estou falando. Onde estiver o nosso amigo agora, morto em 2011, saiba que todas as nossas honras são para ele, sempiternamente em nossa memória. E viva!

A dedicatória de Moacyr Scliar para Marcelino Freire

Filme inspirado em “Max e os Felinos” tem 11 indicações ao Oscar 2013

quarta-feira, 20 fevereiro 2013

No Jornal Nacional de ontem, 19 de fevereiro, a TV Globo fez uma longa matéria sobre o filme “As aventuras de Pi”, um dos candidatos ao Oscar 2013, com 11 indicações. A reportagem mencionou o escândalo literário que envolveu o autor Yan Martel, que confessadamente inspirou seu livro – publicado em 2001 -  na novela Max e os Felinos de Moacyr Scliar, publicada em 1981 no Brasil pela L&PM Editores e em 1985 nos Estados Unidos. Apesar de serem histórias diferentes, a cena decisiva em “As aventuras de Pi” – a do pequeno barco salva-vidas no meio do oceano com o personagem principal e um tigre dentro – é exatamente a cena principal do livro de Scliar publicado 20 anos antes.

(clique na imagem para assistir à matéria)

Na reportagem do Jornal Nacional, a TV Globo utilizou uma parte do depoimento de Moacyr Scliar produzido pela L&PM WEB TV (que você pode ver na íntegra aqui), mas omitiu o crédito das imagens.

“As aventuras de Pi”: um filme que só existe graças a “Max e os felinos”, de Moacyr Scliar

quarta-feira, 26 dezembro 2012

Em 2002, um livro chamado “Life of Pi”, do escritor canadense Yann Martel, foi o grande vencedor do Booker Prize, da Inglaterra. Assim que o prêmio foi anunciado, o jornal britânico The Guardian publicou uma matéria em que afirmava que o livro de Martel era um plágio de Max e os felinos (Coleção L&PM Pocket), obra que Moacyr Scliar (1937-2011) lançou em 1980 e que havia sido traduzida para o inglês em 1990. A partir daí, o circo estava armado e Scliar foi procurado por jornais do mundo inteiro para que desse uma declaração oficial sobre o provável plágio. O que os livros têm em comum e o aconteceu a partir daí, o próprio Moacyr Scliar conta em “Palavra de Escritor”, um vídeo/entrevista feita com ele, em março de 2010, pela L&PM WebTV:

Dez anos depois, o assunto voltou à pauta com a estreia de “Life of Pi” (As aventuras de Pi), filme dirigido por Ang Lee. Independente de ser plágio ou não, uma coisa é certa: a adaptação para o cinema só existe por causa do livro de Martel. E Martel só teve essa ideia por causa de Scliar.

"Max e os felinos" e de "Life of Pi": a imagem da capa não deixa dúvidas de que há algo de semelhante entre as duas histórias

O poster do filme que já está em cartaz no Brasil

O trailer de “Life of Pi” de Ang Lee

terça-feira, 27 novembro 2012

Estreou neste fim de semana nos Estados Unidos o filme “Life of Pi” de Ang Lee, baseado no livro homônimo de Yann Martel, vencedor do Booker Prize em 2002. Além da honraria, o livro ficou conhecido na época por causa de uma polêmica sobre um suposto plágio apontado pelo jornal The Guardian envolvendo o livro Max e os felinos (Coleção L&PM Pocket), obra que Moacyr Scliar lançou em 1980 e que havia sido traduzida para o inglês em 1990.

A estreia nos cinemas brasileiros será em 14 de dezembro. Mas enquanto o filme não chega ao Brasil, dá tempo de ler Max e os felinos e assistir ao trailer de “Life of Pi”, que já está circulando em alguns cinemas por aqui: