Posts Tagged ‘Feliz por nada’

Jota Quest lança clipe de música inspirada em texto de Martha Medeiros

quinta-feira, 23 outubro 2014

Os mineiros do grupo Jota Quest acabam de divulgar o clipe da nova música de trabalho “Dentro de um abraço” . A faixa é de autoria do vocalista Rogério Flausino e do baixista PJ, e foi inspirada pelo texto de mesmo título da escritora Martha Medeiros.

Já o vídeo foi dirigido por Mess Santos e apresenta os integrantes tocando a faixa em um galpão em meio a fotos de seus arquivos pessoais, de fãs e de momentos históricos da humanidade.

“Dentro de um abraço” integra o mais recente álbum da banda, “Funky Funky Boom Boom”, lançado em outubro do ano passado.

Dentro de um abraço é uma crônica do livro Feliz por nada.

Dentro de um abraço

Martha Medeiros

Fico pensando nos lugares paradisíacos onde já estive, e que não me custaria nada reprisar: num determinado restaurante de uma ilha grega, em diversas praias do Brasil e do mundo, na casa de bons amigos, em algum vilarejo europeu, numa estrada bela e vazia, no meio de um show espetacular, numa sala de cinema assistindo à estreia de um filme muito esperado e, principalmente, no meu quarto e na minha cama, que nenhum hotel cinco estrelas consegue superar – a intimidade da gente é irreproduzível.

Posso também listar os lugares onde não gostaria de estar: num leito de hospital, numa fila de banco, numa reunião de condomínio, presa num elevador, em meio a um trânsito congestionado, numa cadeira de dentista.

E então? Somando os prós e os contras, as boas e más opções, onde, afinal, é o melhor lugar do mundo?

Meu palpite: dentro de um abraço.

Que lugar melhor para uma criança, para um idoso, para uma mulher apaixonada, para um adolescente com medo, para um doente, para alguém solitário? Dentro de um abraço é sempre quente, é sempre seguro. Dentro de um abraço não se ouve o tic-tac dos relógios e, se faltar luz, tanto melhor. Tudo o que você pensa e sofre, dentro de um abraço se dissolve.

Que lugar melhor para um recém-nascido, para um recém-chegado, para um recém-demitido, para um recém-contratado? Dentro de um abraço nenhuma situação é incer-ta, o futuro não amedronta, estacionamos confortavelmente em meio ao paraíso.

O rosto contra o peito de quem te abraça, as batidas do coração dele e as suas, o silêncio que sempre se faz durante esse envolvimento físico: nada há para se reivindicar ou agradecer, dentro de um abraço voz nenhuma se faz necessária, está tudo dito.

Que lugar no mundo é melhor para se estar? Na frente de uma lareira com um livro estupendo, em meio a um estádio lotado vendo seu time golear, num almoço em família onde todos estão se divertindo, num final de tarde à beiramar, deitado num parque olhando para o céu, na cama com a pessoa que você mais ama?

Difícil bater essa última alternativa, mas onde começa o amor, senão dentro do primeiro abraço? Alguns o consideram como algo sufocante, querem logo se desvencilhar dele. Até entendo que há momentos em que é preciso estar fora de alcance, livre de qualquer tentáculo. Esse desejo de se manter solto é legítimo, mas hoje me permita não endossar manifestações de alforria. Entrando na semana dos namorados, recomendo fazer reserva num local aconchegante e naturalmente aquecido: dentro de um abraço que te baste.

 

Martha Medeiros e a lista nacional

sexta-feira, 28 fevereiro 2014

POR TRÁS DAS LISTAS

Valor Econômico – 28/02/2014 – Por Joselia Aguiar

Listas só com autores nacionais não costumam ser preparadas pelas livrarias e veículos da imprensa. A disputa de nacionais com estrangeiros é quase sempre inglória para os primeiros. A literatura daqui representou 4,8% do faturamento do mercado em 2013, informa a GfK. A estrangeira, com 21,3%, manteve-se como o maior dos segmentos. Para chegar a um posto entre os dez mais vendidos o título precisa alcançar num mês a marca de 15 mil exemplares vendidos. A meta a atingir numa lista exclusivamente de nacionais é bem mais razoável: 2 mil. Num ranking de 50 de literatura brasileira elaborado pela GfK, o primeiro lugar tem Paulo Leminski, com a antologia Toda poesia. Martha Medeiros surge em segundo e quinto com, respectivamente, A graça da coisa e Feliz por nada. Fernanda Torres está em terceiro com seu romance de estreia, Fim e Luis Fernando Verissimo, em quarto e décimo, com Diálogos impossíveis e Os últimos quartetos de Beethoven

(Via Publishnews)

Sucesso: "A Graça da coisa", de Martha Medeiros já está na 22ª edição.

Sucesso: “A Graça da coisa”, de Martha Medeiros já está na 22ª edição.

 

Mais uma peça inspirada em crônicas de Martha Medeiros

sexta-feira, 18 outubro 2013

Enquanto no Rio começou a temporada da peça Feliz por nada, peça baseada no best seller de Martha Medeiros, em Porto Alegre chega Doidas e Santas, outra peça inspirada em crônicas de Martha.

A temporada de Doidas e Santas na capital gaúcha tem início na sexta-feira, 18 de outubro, às 21h no Theatro São Pedro. Estrelado por Cissa Guimarães e dirigido por Ernesto Piccolo, o espetáculo conta a história de uma psicanalista que vive uma crise pessoal, apesar do sucesso profissional. Depois de uma visita da irmã solteira, a protagonista decide se separar do marido e viver os prazeres da juventude. Há sessões no sábado às 21h, e domingo, às 18h.

O elenco da peça e o livro de Martha Medeiros no qual ela foi inspirada

O elenco da peça e o livro de Martha Medeiros no qual ela foi inspirada

 

 

Cristiana Oliveira e Luisa Thiré estreiam a peça “Feliz por nada”

quarta-feira, 16 outubro 2013

Via Jornal do Brasil

A peça Feliz por nada, do livro de Martha Medeiros, estreia no dia 17 de outubro (quinta-feira), no Teatro das Artes, no Shopping da Gávea no Rio de Janeiro. No elenco, Cristiana Oliveira, Luisa Thiré e Gil Hernandez. A direção é de Ernesto Piccolo e e adaptação, de Regiana Antonini. A trilha sonora é assinada por Rodrigo Penna.

O espetáculo, baseado no best-seller homônimo de crônicas de Martha, fala de amizade. Não da amizade que começa na infância, mas da amizade que surge no meio da vida, por acaso, e que passa a ser fundamental para o resto da vida. 

Assim é a amizade de Juliana (Luisa Thiré) e Laura (Cristiana Oliveira). Elas se conhecem aos 40 anos e passam a ser inseparáveis após um episódio no aeroporto de Tóquio (Japão), quando Laura se perde das filhas. Juliana é quem a ajuda. Nasce, então, uma belíssima amizade que será posta à prova por causa de um homem, o Joca (Gil Hernandez). 

Feliz por nada não trata de um triângulo amoroso, e, sim, da relação humana. O texto trata da mulher, em toda a sua complexidade: os medos, os sonhos, as insatisfações, as inseguranças, as realizações profissionais, o sexto sentido, a atração, a paixão e o amor.  

O elenco da peça: Cristiana Oliveira,

O elenco da peça: Cristiana Oliveira, Luisa Thiré e Gil Hernandez

Na quarta-feira, 16 de outubro, Cristiana Oliveira participa do Programa Roda Viva.

22 de maio: Dia do Abraço

quarta-feira, 22 maio 2013

Dentro de um abraço

Martha Medeiros*

Onde é que você gostaria de estar agora, nesse exato momento?

Fico pensando nos lugares paradisíacos onde já estive, e que não me custaria nada reprisar: num determinado restaurante de uma ilha grega, em diversas praias do Brasil e do mundo, na casa de bons amigos, em algum vilarejo europeu, numa estrada bela e vazia, no meio de um show espetacular, numa sala de cinema assistindo à estreia de um filme muito esperado e, principalmente, no meu quarto e na minha cama, que nenhum hotel cinco estrelas consegue superar – a intimidade da gente é irreproduzível.

Posso também listar os lugares onde não gostaria de estar: num leito de hospital, numa fila de banco, numa reunião de condomínio, presa num elevador, em meio a um trânsito congestionado, numa cadeira de dentista.

E então? Somando os prós e os contras, as boas e más opções, onde, afinal, é o melhor lugar do mundo?

Meu palpite: dentro de um abraço.

Que lugar melhor para uma criança, para um idoso, para uma mulher apaixonada, para um adolescente com medo, para um doente, para alguém solitário? Dentro de um abraço é sempre quente, é sempre seguro. Dentro de um abraço não se ouve o tic-tac dos relógios e, se faltar luz, tanto melhor. Tudo o que você pensa e sofre, dentro de um abraço se dissolve.

Que lugar melhor para um recém-nascido, para um recém-chegado, para um recém-demitido, para um recém-contratado? Dentro de um abraço nenhuma situação é incer-ta, o futuro não amedronta, estacionamos confortavelmente em meio ao paraíso.

O rosto contra o peito de quem te abraça, as batidas do coração dele e as suas, o silêncio que sempre se faz durante esse envolvimento físico: nada há para se reivindicar ou agradecer, dentro de um abraço voz nenhuma se faz necessária, está tudo dito.

Que lugar no mundo é melhor para se estar? Na frente de uma lareira com um livro estupendo, em meio a um estádio lotado vendo seu time golear, num almoço em família onde todos estão se divertindo, num final de tarde à beiramar, deitado num parque olhando para o céu, na cama com a pessoa que você mais ama?

Difícil bater essa última alternativa, mas onde começa o amor, senão dentro do primeiro abraço? Alguns o consideram como algo sufocante, querem logo se desvencilhar dele. Até entendo que há momentos em que é preciso estar fora de alcance, livre de qualquer tentáculo. Esse desejo de se manter solto é legítimo, mas hoje me permita não endossar manifestações de alforria. Entrando na semana dos namorados, recomendo fazer reserva num local aconchegante e naturalmente aquecido: dentro de um abraço que te baste.

* Crônica do livro “Feliz por nada”

No Dia do Abraço, abrace quem você gosta, incluindo seus livros

Feliz pela 49ª edição

segunda-feira, 13 maio 2013

Feliz por nada, de Martha Medeiros, foi lançado em julho de 2011. Menos de dois anos depois, ele já chega a sua 49ª edição. E, com certeza, não vai parar por aí. :-)

felizpornada49

Martha Medeiros é sucesso!

terça-feira, 19 março 2013

Acabaram de chegar da gráfica as novas edições de Feliz por nada (48ª edição), Doidas e santas (34ª edição) e o mais recente lançamento, Um lugar na janela, que já está na 15ª edição!

martha

Nós & Martha Medeiros: Bodas de Prata

quarta-feira, 5 dezembro 2012

Por Ivan Pinheiro Machado

Em 1985, Martha Medeiros foi até a L&PM levada por sua amiga Beth Perrenoud que, na época, era nossa assessora de imprensa. Beth me apresentou à jovem poeta que, recordo bem, estava envergonhadíssima. Ela deixou os seus poemas na editora, eu li, lembro que gostei muito, mas a L&PM na época estava com outros projetos e nós acabamos não publicando o seu livro de estreia. Tanto o livro era bom que foi imediatamente publicado com o título de “Strip-Tease” pelo editor Caio Graco, um dos mais importantes editores brasileiros que comandava a então poderosa Editora Brasiliense. Como os rios correm para o mar (como dizia o Millôr), nós fomos atrás e Martha, – que entre suas incontáveis qualidades está o fato de não ser orgulhosa – concordou em dar para a L&PM seu segundo livro de poemas. “Meia-noite e um quarto” saiu em 1987 com uma belíssima capa do Caulos e um belo texto de apresentação do Caio Fernando Abreu. Quatro anos depois, publicamos “Persona non grata”. Sabendo da admiração do Millôr pelos poemas de Martha – coisa muito rara, pois poeticamente falando, o Millôr era mega exigente –, mandamos os originais para ele pedindo que, caso gostasse, escrevesse a orelha do livro. Millôr não só escreveu a orelha, como postou o texto (como não se dizia naquela ápoca) na sua poderosíssima coluna no mais poderoso jornal do Brasil que era justamente o Jornal do Brasil. No texto ele falava sobre o novo livro, comparando com o primeiro: “Persona non grata repete a dose, nem melhor, nem pior, apenas excelente”. O livro seguinte, também de poesia, foi “De cara lavada”, com outro lindo texto do Caio Fernando Abreu na orelha. Depois veio “Topless” em 1997, o primeiro livro de crônicas publicado pela L&PM. E “Non-Stop”, “Trem-bala”, “Montanha-Russa”, “Coisas da vida”, o livro “Poesia reunida” que, como diz o título, reunia toda a poesia de Martha desde “Striptease”.  Em 2001, foram publicadas as poesias inéditas em “Cartas extraviadas”. 2008 foi a vez do livro de crônicas “Doidas e Santas” com o qual Martha conquistou o Brasil definitivamente e apareceu em todas as listas de bestsellers do país. Mas foi em 2011, com “Feliz por nada”, que ela chegou ao topo, ao número 1 de todas as listas, ultrapassando em menos de um ano o incrível número de 200 mil livros vendidos. Em outubro deste ano, lançamos seu livro de relatos de viagens “Um lugar na janela”, que já é um sucesso. Passaram-se 25 anos desde o belo “Meia noite e um quarto”. Estamos completando as bodas de prata cheios de planos. Um longo e feliz casamento, como não se encontram mais hoje em dia.

* * *

Para ler o que Caio Fernando Abreu e Millôr disseram sobre Martha nas orelhas dos livros, clique aqui.

 

Quem vai nos autógrafos de Martha Medeiros?

segunda-feira, 26 novembro 2012

Na próxima quinta, dia 29 de novembro, Martha Medeiros vai ao Rio de Janeiro lançar Um lugar na janela. Depois segue para São Paulo, onde autografa o livro no sábado, 1º de dezembro. Colunista do jornal O Globo, Martha é conhecida nacionalmente e Um lugar na janela já ocupa a quarta posição entre os mais vendidos da Revista Veja

Há umas duas semanas atrás, Karen Kounrouzan, do Caldeirão do Huck e atual capa da Playboy, foi vista no aeroporto Santos Dumont carregando o livro anterior de Martha: Feliz por nada. Será que a moça vai comprar o livro novo e aparecer em alguma das sessões de autógrafo? Aguardemos. 

Karen Kounrouzan e o seu "Feliz por nada" de Martha Medeiros

RIO DE JANEIRO: 29 DE NOVEMBRO, quinta-feira, às 19h na Livraria Travessa de Ipanema

SÃO PAULO: 1º DE DEZEMBRO, sábado, às 11h na Livraria Cultura do Conjunto Nacional

Aguarde: vem aí uma novela inédita de Martha Medeiros

terça-feira, 8 maio 2012

Noite em claro é uma novela de Martha Medeiros que será lançada no mês de junho na Coleção 64 páginas. Cronista de Feliz por nada, um dos maiores bestsellers nacionais dos últimos tempos, poeta do belo Cartas extraviadas, ficcionista consagrada de Divã (sucesso literário, teatral e cinematográfico), Martha mostra neste seu novo trabalho a escritora madura, irreverente e surpreendente que é. Noite em claro é um livro para ser “devorado” de uma só vez. Se passa num clima “noir” - uma noite de tempestade, uma garrafa de champanhe e uma mulher escrevendo sem censura  sobre sua vida. (Ivan Pinheiro Machado)