Posts Tagged ‘Rainha do Crime’

Conte ao mundo como Agatha Christie mudou a sua vida

quarta-feira, 4 março 2015

Dando início às comemorações dos 125 anos do nascimento de Agatha Christie, o site oficial da escritora lançou uma ideia bem bacana: está convidando leitores do mundo inteiro para compartilhar suas histórias como fãs da Rainha do Crime.

Agatha_125historias

O projeto batizado de “125Stories” foi inspirado em uma coleção de cartas antigas, enviadas a Agatha Christie quando ela ainda estava viva. Para participar, é só acessar http://125stories.com/feed. Lá você poderá conhecer melhor o projeto e postar a sua história. Vale publicar texto, imagem e até vídeo que ainda podem ser compartilhados no Facebook Agatha Christie Oficial, Twitter, Vine, Youtube ou Instagram com a hashtag #125Stories. Demos uma espiada e já existem algumas até em português.

E olha só: em setembro deste ano, mês do aniversário da escritora, serão escolhidas 125 histórias para serem apresentadas no Agatha Christie Festival em Torquay, na Inglaterra. Já pensou se a sua estiver entre elas?

cartaagatha1

As cartas que os fãs enviaram a Agatha Christie foram a inspiração para esta ação comemorativa. Esta foi escrita em 1958.

cartaagatha2

Outra carta de uma ardorosa fã da Rainha do Crime

Entrevista com o capista de Agatha Christie

quarta-feira, 23 julho 2014

Além de ser um dos mais famosos títulos da Rainha do Crime, Assassinato no Expresso Oriente – um dos mais recentes lançamentos da Série Agatha Christie L&PM - é também o livro favorito do ilustrador britânico David Wardle, responsável pela criação das capas. O padrão gráfico, com um design meio retrô, já ficou conhecido pelos fãs de Agatha Christie.

David criou as capas para a HarperCollins, editora que publica Agatha Christie em pocket na Inglaterra. Elas foram compradas pela L&PM Editores e agora chamam a atenção por aqui. Conversamos por e-mail com David para saber como este trabalho começou e qual a sua capa favorita. A preferida do artista – A Mansão Hollow, acaba de ser lançada na Coleção L&PM POCKET, que já conta com 60 títulos da autora.

david_wardle

David e sua esposa (foto) são fundadores da Bold & Noble, uma empresa de criação.

L&PM: Quando você começou a desenhar as capas dos livros de Agatha Christie?

David: Eu comecei a trabalhar para a HarperCollins assim que saí da Universidade. Trabalhei por seis anos com uma ampla gama de capas, fazendo parte do time “da casa”. Antes de virar freelancer, mudei-me para outra editora. Alguns anos depois de ter virado free, a HarperCollins ligou-me perguntando se eu estaria interessado em fazer as capas da metade dos títulos de Agatha Christie que eles tinham no catálogo.

L&PM: Quantas capas de livros da Agatha você já criou?

David: No total, trabalhei em aproximadamente 45 títulos da autora. Eu já havia trabalhado em brandings para os títulos da Agatha Christie quando ainda estava na HarperCollins, mas eram projetos menores de dois ou três títulos, edições especiais e de aniversário.

L&PM: Você tem alguma capa favorita?

David: Minha favorita é The Hollow.

L&PM: Você certamente leu os livros antes de fazer o design das capas. Você tem algum título favorito?

David: Acho que o meu livro favorito é o clássico Assassinato no Expresso do Oriente.

L&PM:  Você já era um leitor e/ou fã dos livros da Agatha antes de ser contratado para fazer as capas?

David: Não me descreveria como um grande fã, mas sempre estive bem ciente dos livros e das inúmeras adaptações feitas para TV e cinema. Eu também estava bem atento às fantásticas capas feitas para a primeira edição dos livros da Agatha Christie.

L&PM: Você teve alguma inspiração especial para criar o design dessas capas?

David: Eu gosto muito de antigos cartazes ferroviários e pôsteres undergrounds dos anos 1950, que eram muito populares aqui no Reino Unido. Ilustrações de pessoas como Walter Spadberry.

preferidas_capista_agatha

 

Agatha Christie sobre rodas

quinta-feira, 23 janeiro 2014

Já divulgamos aqui no blog que Agatha Christie era surfista. E agora acabamos de descobrir que ela também era patinadora. Prova disso é esta foto em que a futura Rainha do Crime diverte-se com seus amigos no Pier de Torquay, sua cidade Natal. A imagem é de 1910.

Clique na foto para ampliá-la.

Agatha Christie é a moça bem ao centro. Clique na foto para ampliá-la.

Entre as novidades que acabam de chegar com a assinatura de Agatha Christie está “O fardo“, romance não policial que ela escreveu sob o pseudônimo de Mary Westmacott e que conta a história do amor obsessivo de uma irmã mais velha por sua irmã mais nova.

“A maldição do espelho” reflete um mistério da vida real

sexta-feira, 8 fevereiro 2013

A trama de A maldição do espelho, de Agatha Christie, tem como figura central uma atriz de cinema americana chamada Marina Gregg. Quando Marina vai morar no pacato vilarejo de St. Mary Mead, Miss Marple assiste tudo de sua janela e fica curiosa em saber porque uma estrela de Hollywood foi parar ali. A curiosidade aumenta quando, em uma festa na mansão da atriz, uma das convidadas morre envenenada. Marina tem certeza de que ela era o alvo – mas quem poderia querer matá-la? Um mistério que só Miss Marple, ao embrenhar-se no passado dos envolvidos, poderá desvendar.

A maldição do espelho foi lançado originalmente em 12 de dezembro de 1962. E logo depois de sua chegada às livrarias, a editora Collins recebeu uma carta indignada de um leitor americano reclamando que Agatha Christie teria se baseado na tragédia pessoal da famosa atriz Gene Tierney para criar esta novela. Os editores responderam que Agatha só soube da tragédia pessoal de Tierney muito depois de ter escrito seu livro. Mas ainda hoje há gente que defende o contrário.

E realmente as coincidências entre realidade e ficção são grandes. O drama pessoal que ocorreu com Gene Tierney e que está descrito em sua autobiografia (Auto-Retrato, New York: Wyden, 1979) aconteceu em junho de 1943. Ela estava grávida de sua primeira filha quando contraiu rubéola durante uma única aparição em um nightclub chamado “A Cantina Hollywood”. Por conta disso, sua bebê, que recebeu o nome de Daria, nasceu prematura, surda, parcialmente cega e com uma deficiência mental séria, o que levou a atriz à depressão. Algum tempo depois, em uma festa, Tierney foi abordada por uma fã que pediu-lhe um autógrafo e revelou que, em 1943, havia escapado de sua quarentena de rubéola só para ir à “Cantina Hollywood” ver Tierney de perto. Ou seja… Estava ali a culpada de tudo.

Agora cabe a você ler A maldição do espelho, que acaba de chegar à Coleção L&PM Pocket, investigar e tirar suas próprias conclusões sobre se Agatha Christie teria ou não usado este fato real para compor sua trama – que, aliás, é considerado um dos mistérios mais psicologicamente intensos da Rainha do Crime.

Gene Tierney era considerada uma das mais lindas atrizes de Holywood

L&PM prepara hotsite para aniversário de Agatha Christie

sexta-feira, 6 agosto 2010

Em setembro celebram-se os 120 anos de nascimento de Agatha Christie, e uma série de eventos marcará a data em todo o mundo. Até um festival está sendo organizado em Torquay, cidade natal da escritora no oeste da Inglaterra.  Enquanto isso, aqui no Brasil, a L&PM está preparando um hotsite especial para os fãs da Rainha do Crime.

Nele, estarão informações sobre os quase 30 livros de Agatha publicados pela Coleção L&PM Pocket, além de curiosidades, relação dos personagens mais importantes e um quiz para testar o conhecimento dos leitores-internautas.