Posts Tagged ‘Lula’

O único negócio mais lucrativo do que petróleo e tráfico de drogas

quinta-feira, 27 janeiro 2011

*Por Ivan Pinheiro Machado

Há alguns meses atrás, eu escrevi neste blog um post protestando contra o marketing de um grande banco holandês/brasileiro que batizou de Van Gogh sua unidade destinada a atender clientes ricos. Uma ironia perversa, uma ofensa à memória do grande pintor que suicidou-se no desespero e na miséria, tendo vendido durante toda a vida apenas um quadro. Nenhuma novidade, pois os bancos estão sempre por trás das piores histórias. Principalmente no Brasil, campeão mundial de taxa de juros, cujo escorchante e humilhante escore é o pilar da política econômica do país desde FHC. Receituário aliás, seguido a risca pelo PT de Lula e Dilma. Aqui os grandes bancos fazem a maior farra do planeta. E patrocinados pelo governo. Afinal é o governo que determina as taxas de juros. A cada trimestre são anunciados os bilhões de lucros dos bancos. Como diria o Boris Casoy, “uma vergonha!”. Até porque, banco não produz nada. Pega o seu dinheiro, aplica a 0,8% e empresta a 10%…

Mesmo lá fora, onde a farra é menor – afinal as taxas de juro são infinitamente mais baixas do que no Brasil – a imagem dos bancos não é melhor. O exemplo maravilhoso é esta tira do “Hagar, o Horrível” que expressa a universalidade da péssima reputação dos banqueiros.

Para Angeli, fazer caricatura de Dilma é um desafio

sexta-feira, 7 janeiro 2011

Em entrevista à TV Uol, o cartunista Angeli falou sobre o desafio de retratar a nova presidente Dilma Rousseff em suas caricaturas e charges. O criador da Rê Bordosa e da dupla Wood & Stock também ficou famoso pelos retratos dos ex-presidentes Lula e FHC e de outros políticos.

“O Lula é mais fácil que o Fernando Henrique. Duas bolinhas já são o corpo e a cabeça, que é redondinha, e ele não tem pescoço. O Fernando Henrique era meio empolado, o topete tinha um caimento, e o que pegava eram os dentinhos tortinhos e o lábio superior avantajado”, resume.

Ouvindo assim, parece até fácil, né? Mas Angeli é cuidadoso. “Acho que vou ter que ficar na maciota um tempo, eu sempre faço isso. Fico esperando um pouco para entender a pessoa, como ela é e tal. Acho que das 15 ou 20 charges que fiz da Dilma, aceitei uma vez só a cara dela”, confessa.

Veja um trecho da entrevista:

Se quiser ver a entrevista na íntegra (53 minutos!), clique aqui.