Posts Tagged ‘Largo do Millôr’

A inauguração do Banquinho do Millôr

quinta-feira, 23 maio 2013

Este convite chegou hoje pra gente. Na próxima segunda-feira, a ponta do Arpoador vai ganhar um banco especial, que tem o nome do nosso querido e saudoso amigo Millôr Fernandes. Um lugar para sentar e apreciar as belezas cariocas que o grande artista tanto admirava.

O convite oficial da Prefeitura do Rio de Janeiro

O convite oficial da Prefeitura do Rio de Janeiro

O Largo do Millôr dá a largada para o próximo pôr-do-sol

segunda-feira, 9 julho 2012

No final da tarde de sexta-feira, 6 de julho, o Largo do Millôr, no Arpoador, foi inaugurado com a presença da família do grande escritor, pensador, dramaturgo, tradutor e desenhista. Ivan, filho do mestre, nos enviou a foto abaixo, acompanhada de um texto emocionante.

“Minha mulher Monica (sem acento, como comprova o fato de estar de pé), eu, meu tio Hélio Fernandes (com acento e como comprova o fato de estar sentado, ele o único jornalista vivo a ter cobrido a Constituinte de 1946), minha irmã Paulinha, meu filho, João Gabriel, o único da família a estar devidamente vestido para o evento e, coroando a foto, emoldurado pelas fitas de descerramento da placa do Largo, o número 7. Alguém sabe o que significa o número 7? Numerologicamente, na Bíblia, na Cabala, no Candomblé? Eu não tenho a menor ideia e – sem qualquer ironia – gostaria, muito, de saber.  A tarde de inverno, acho, foi encomendada por meu pai. O mar, calmo, sereno, misto de azul e verde, transparente. De causar inveja ao Caribe.  Enfim, melhor, pelos menos para mim (suspeitíssimo, sei) impossível. Muito além dos meus maiores devaneios. Uma grande homenagem a quem devo agradecer, principalmente, a Luís Gravatá. Que desejou permanecer anônimo e eu, infame, revelo a responsabilidade dele. Mea máxima culpa… ” (Ivan Fernandes, filho de Millôr Fernandes)

Agora o Largo está lá, na ponta da Praia de Ipanema, eternizando Millôr e oferecendo o artigo primeiro e único “Para uma Constituição mais humana”: O PÔR-DO-SOL É DE QUEM OLHA.

O “Largo do Millôr” na praia do Arpoador

quinta-feira, 5 julho 2012

Millôr Fernandes morreu no dia 27 de março deste ano aos 88 anos. Na segunda-feira, 2 de julho, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, assinou um decreto, dando ao largo que existe entre o fim da praia do Arpoador e o início da Praia do Diabo o nome de “Largo do Millôr”.  Ao fazer esta homenagem, a cidade segue a tradição de batizar alguns de seus locais mais nobres como “Largo do Machado”, “Largo da Carioca” entre outros. Millôr  foi um apaixonado pelo Rio de Janeiro e uma das figuras mais ilustres da cidade. O largo com o seu nome consagrará o local por onde Millôr passou quase todos os dias nos últimos 60 anos. Ali, ele jogou frescobol e por ali ele passou, milhares de vezes, em suas corridas ou caminhadas diárias. Como disse seu filho Ivan Fernandes no e-mail em que convida para a inauguração do “Largo do Millôr”, parafraseando Machado de Assis, “esta sim é a glória que fica, honra, eleva e consola”. A inauguração da placa com o nome de “Largo do Millôr” se dará na próxima sexta-feira, dia 6 de julho, às 17 horas, com direito a show de bossa-nova.

Todos os que estiverem no Rio de Janeiro e admiram este grande gênio da cultura brasileira estão convidados. Como diz o samba, a festa vai ser grande e não tem hora para acabar.

O jovem Millôr, jogando frescobol no Arpoador, praia que agora terá um Largo com seu nome

A L&PM publica várias obras de Millôr Fernandes.