Posts Tagged ‘Jane Eyre’

Poema de Charlotte Brontë é vendido por 92 mil libras

quarta-feira, 10 abril 2013

Um poema de Charlotte Brontë (irmã de Emily Brontë, autora de O morro dos ventos uivantes) foi vendido num leilão da Bonhams Fine Art Auctioneers & Valuer por 92 mil libras. Datado pela própria autora como sendo de 14 de dezembro de 1829 (quando Charlotte tinha apenas 13 anos), o poema possui menos de 8 centímetros – o que torna sua leitura difícil sem uma lente de aumento – e fazia parte da coleção particular do poeta e acadêmico Roy Davids, que também incluia manuscritos de John Keats, Robert Burns, T.S. Eliot, Lord Byron e outros.

Charlotte Brontë poem

O valor alcançado pelo poema foi o mais alto pago por qualquer um de seus trabalhos que já foi à leilão. Segue abaixo a transcrição do pequeno manuscrito:

I’ve been wandering in the greenwoods by Charlotte Brontë

I’ve been wandering in the greenwoods
And mid flowery smiling plains
I’ve been listening to the dark floods
To the thrushes thrilling strains

I have gathered the pale primrose
And the purple violet sweet
I’ve been where the Asphodel grows
And where lives the red deer fleet.

I’ve been to the distant mountain,
To the silver singing rill
By the crystal murmering mountain,
And the shady verdant hill.

I’ve been where the poplar is springing
From the fair Inamelled ground
Where the nightingale is singing
With a solemn plaintive sound.

A L&PM está preparando uma surpresa para os fãs da autora: no segundo semestre, será lançado uma edição de Jane Eyre, o romance mais célebre de Charlotte Brontë, na Coleção L&PM Pocket.

via The Guardian, com informações do blog Leituras Bronteanas.

690 mil libras na palma da mão

segunda-feira, 19 dezembro 2011

As irmãs Charlotte e Emily Brontë (autora de O morro dos ventos uivantes) começaram a escrever muito cedo. Como várias meninas, foi na adolescência que elas arriscaram suas primeiras aventuras no mundo da literatura. A diferença é que algumas das histórias criadas pela irmãs Brontë na adolescência apareceram mais tarde em livros de gente grande.

Em um dos manuscritos da época, foi encontrada a versão original de uma cena que aparece no romance Jane Eyre, de Charlotte Brontë, em que Bertha, a esposa de Mr Rochester, tenta matar o marido ateando fogo nas cortinas do quarto. O conjunto de 19 páginas com cerca de 4 mil palavras foi leiloado pela Sotherby’s na semana passada pela bagatela de 690 mil libras. Apesar da grandeza literária e do número de zeros do seu valor de venda, o manuscrito parece “coisa de criança” e cabe na palma da mão.

O leilão foi arrematado pelo Museu de Letras e Manuscritos de Paris e deve ser exposto ao público a partir de janeiro. Há outros quatro manuscritos semelhantes em exposição no Brontë Parsonage Museum, fundado e mantido pela família Brontë.