Posts Tagged ‘Ecce homo’

Grandes clássicos agora em formato maior

quinta-feira, 5 setembro 2013

Tem gente que adora ler os grandes títulos da literatura universal em pocket. Mas tem aqueles que preferem um formato maior. Foi pensando nisso que a L&PM já começou a publicar os clássicos também em tamanho 14 x 21cm e com um preço super acessível.

O projeto da L&PM de publicar clássicos vem acontecendo nos últimos 20 anos. Alguns dos maiores tradutores brasileiros foram mobilizados para este trabalho e o resultado são mais de 500 novas traduções de alta qualidade técnica.

Os títulos da nova Série L&PM Clássicos que já chegaram são A metamorfose, seguido de O veredicto de Kafka; A arte da guerra de Sun Tzu e Ecce Homo de Nietzsche.

Os três primeiros clássicos que já chegaram

Os três primeiros clássicos que já chegaram

 Os lançamentos previstos para setembro e outubro são A arte de escrever de Schopenhauer; Discurso do método de Descartes; Romeu e Julieta e Otelo de Shakespeare; Édipo Rei de Sófocles; Elogio da Loucura de Erasmo e Da tranquilidade da alma de Sêneca.

Mais um Nietzsche na Coleção L&PM POCKET

segunda-feira, 13 junho 2011

Com  a chegada de A filosofia na era trágica dos gregos já são cinco os livros de Nietzsche na Coleção L&PM POCKET. Os outros títulos são Além do bem e do mal, O anticristo, Crepúsculo dos ídolos e Ecce homo, todos eles traduzidos direto do alemão. Nietzsche é também tema de um dos volumes da Série Encyclopaedia.  

Em A filosofia na era trágica dos gregos, escrito por volta de 1874, Nietzsche indaga-se sobre “Por que os relatos acadêmicos se tornaram tão enfadonhos” ou “Pode existir algo num sistema da História, que não se deixe apagar com o passar das eras?” e ainda “Existe algo que seja verdadeiramente irrefutável em um sistema filosófico?”

A tradução e a apresentação de A filosofia na era trágica dos gregos são do bacharel em filosofia pela Unicamp Gabriel Valladão Silva. Profundo conhecedor da obra de Nietzsche, Gabriel concedeu uma entrevista à L&PM sobre este que ele considera “um livro sobre originalidade, sobre a essência do espírito filosófico e que, embora trate de um tema muito específico e difícil, é de alcance universal”. Clique aqui para ler a entrevista.