Posts Tagged ‘BEat Museum’

Patti Smith no Beat Museum em San Francisco

sexta-feira, 20 novembro 2015

Jerry Cimino, do Beat Museum, publicou em sua página do Facebook na noite de quinta-feira, 19 de novembro:

Eu estava sentado na recepção, lendo um livro, quando, com o canto do meu olho, percebi movimento. Eu fiz minha costumeira saudação: “Hey galera, bem-vindos ao Beat Museum.” Então olhei e vi Patti Smith passando seus grandes olhos pelos livros do balcão. “Oh”, foi o que eu disse ao reconhecê-la. “Eu imagino que você saiba um pouco sobre tudo isso.”

Ela balançou a cabeça calmamente e disse “Sim, Allen era meu amigo.” Nós falamos por um tempo. Eu a apresentei aos meus amigos que estavam pelo Museu. “Não quero atrapalhar” eu falei me despedindo. “Oh, não” Patti disse. “Fale-me sobre essa exposição. E como você conseguiu todas essas coisas incríveis?”

“Pessoas me deram. Elas querem mostrar o que os beats significam para elas. É uma ótima maneira de construir um museu.”

“Eu tenho algumas coisas que pertenceram a Allen e a Gregory,” ela disse. “Vou enviá-las a você.”

Patti comprou alguns itens para si e para alguns amigos. Ela foi muito gentil e amável e disse que voltaria com mais tempo e que estava na cidade para participar de um evento.

A cantora e escritora Patti Smith com seus amigos beats: Carl Solomon, Allen Ginsberg e William Burroughs

A cantora e escritora Patti Smith com seus amigos beats: Carl Solomon, Allen Ginsberg e William Burroughs

beat museum banner

A fachada do Beat Museum em San Francisco

Clique aqui para ver a Série Beat da L&PM.

Que tal ajudar o Beat Museum a comprar a carta perdida de Neal Cassady?

quinta-feira, 4 dezembro 2014

A carta que Neal Cassady enviou para Jack Kerouac e que teria inspirado o estilo de escrita de On the Road ficou perdida durante décadas. Encontrada, ela está prestes a ir à leilão. São 18 páginas e 16 mil palavras em um fluxo de pensamento de Neal Cassady. Conhecida como “Carta de Joan Anderson” – porque fala de uma mulher com este nome com a qual Neal passou um final de semana – suas páginas foram mostradas pela primeira vez aos jornalistas na segunda-feira, 1º de dezembro. O leilão acontecerá no dia 17 de dezembro, exatos 64 anos depois de ter sido escrita por Cassady. O lance inicial será de 300 mil dólares e estima-se que chegue a 500 mil.

As 18 páginas da carta de Neal Cassady que inspirou a escrita de Jack Kerouac foram mostradas aos jornalistas em 1 de dezembro de 2014.  Crédito: Reuters/Deepa Seetharaman

As 18 páginas da carta de Neal Cassady que inspirou a escrita de Jack Kerouac foram mostradas aos jornalistas em 1 de dezembro de 2014.
Crédito: Reuters/Deepa Seetharaman

O Beat Museum, de São Francisco, está tentando arrecadar dinheiro para arrematar a preciosidade. A ideia é que assim ela que possa ser exibida e posteriormente publicada, declarou o fundador do museu Jerry Cimino. Para isso, o museu lançou uma campanha online para arrecadar meio milhão de dólares. “Nós literalmente chamamos essa carta de o Santo Graal da Geração Beat”, declarou Cimino.

A questão é que faltam menos de duas semanas para o leilão e até agora a campanha de arrecadação – que aceita doações a partir de 1 dólar -  não chegou nem a 1% do valor final. Se você estiver a fim de participar, clique aqui e vá lá conferir as contrapartidas.

O diretor do Beat Museum, Jerry Cimino, esta em campanha para arrecadar fundos para a compra da carta que é considerada o "Santo Graal da Geração Beat".

O diretor do Beat Museum, Jerry Cimino, esta em campanha para arrecadar fundos para a compra da carta que é considerada o “Santo Graal da Geração Beat”.

A casa de leilões não pode apresentar o texto integral da carta porque ele possui direitos autorais que pertencem à família Cassady. O porta-voz dos Cassady não foi encontrado para comentar o assunto.

Na carta, Neal Cassady descreve uma série de aventuras vividas em um final de semana, incluindo a escalada do lado de fora de uma janela quando a mãe de Joan inesperadamente voltou para casa. Ele também fez um desenho da janela na carta que foi vista pelos jornalistas.

Leia em um post anterior sobre como a carta foi encontrada.