A casa dos vagabundos iluminados

Você já teve a oportunidade de visitar o local de trabalho de um grande artista? Já parou para pensar qual era a paisagem que seu escritor preferido via da janela ou quais os móveis que o rondavam enquanto ele escrevia aquele livro incrível?

Kerouac na casa de Orlando

Há quem diga que os lugares onde viveram grandes artistas conservam através dos tempos a inspiração que ajudou seus antigos moradores a criar suas obras. Pelo menos é nisso que acredita o Jack Kerouac Writers-in-Residence Project, que restaurou a casa onde o escritor beat morou, em Orlando, com o objetivo de hospedar escritores com trabalhos in progress, já que foi nesta casa que Kerouac escreveu Os vagabundos iluminados. Dizem, aliás, que a curadoria é temática: somente “vagabundos iluminados” têm chance de fazer parte do projeto.

Uma das escritoras que teve o mesmo endereço de Kerouac por três meses, Beth Raymer, disse em entrevista que não é difícil lidar com as frequentes visitas de fãs do antigo morador, já que a casa é uma verdadeira Meca para os amantes da literatura beat. Ela conta que alguns ficam apenas observando, maravilhados, do lado de fora, já outros pedem para entrar e ela acaba oferecendo algo para beber.

Veja como ficou a casa de Kerouac após a restauração. Não é realmente inspiradora?

Tags: , ,

  1. Rody Cáceres disse:

    Queridos editores da L&PM, quando teremos mais livros de Ginsberg na coleção Pocket? E Corso, Ferlinghetti, Burroughs, Snider, di Prima e cia.? Não pode parar por aí…

    • Paula Taitelbaum disse:

      Oi Rody, este ano, além das cartas de Kerouac e Ginsberg, a L&PM vai publicar “Amor nos tempos de fúria” de Ferlinghetti. A previsão é junho. Bj

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios