Arquivo de agosto, 2015

Disney divulga cartazes de “Alice através do espelho”

segunda-feira, 17 agosto 2015

Aconteceu entre os dias 14 e 16 de Agosto, nos Estados Unidos, o evento D23 EXPO, onde a Disney divulgou as principais novidades sobre seus próximos filmes, séries, games, produtos licenciados, emissoras televisivas e muito mais sobre o vasto universo Disney.

Foi no domingo, 16, durante este evento que a Disney divulgou os primeiros cartazes de Alice Através do Espelho (Alice in Wonderland: Through The Looking Glass), continuação do sucesso ‘Alice no País das Maravilhas’ (Alice in Wonderland) de 2010, que foi dirigido por Tim Burton. Dessa vez, no entanto, Burton desistiu da direção e passou o bastão para James Bobin (que dirigiu Os Muppets).

Alice atraves do espelho cartaz1

Alice atraves di espelho cartaz2

Já o elenco principal será o mesmo com Mia Wasikowka como Alice, Johnny Depp no papel de Chapeleiro Maluco, Anne Hathaway como a Rainha Branca e Helena Bonham Carter como a Rainha de Copas. Sacha Baron Cohen também estará elenco como Time (Tempo). Aliás, a primeira imagem de Time também foi divulgada no domingo.

Alice sacha baron cohen

Por enquanto, essa é a única imagem que se tem de Sacha Baron Cohen como “Time”

Alice Através do Espelho será lançado nos cinemas em 27 de Maio de 2016.

Nova montagem de “Otelo” tem Mel Lisboa no elenco

sexta-feira, 14 agosto 2015

A atriz Mel Lisboa já incorporou Rita Lee no teatro. Agora, volta aos palcos como Desdêmona, o principal papel feminino de “Otelo”, de Shakespeare, ao lado de Samuel de Assis que assume o papel título. A montagem com direção de Débora Dubois, que estreou nesta terça-feira, 11 de agosto, no Teatro Sérgio Cardoso em São Paulo, já começou a agradar a crítica. Na Folha de S. Paulo de sexta-feira, Nelson de Sá avalia a peça como “muito boa”, só fazendo ressalvas à trilha sonora: “A cena da morte na cama é especialmente bem conduzida, com o confronto entre força e fragilidade, violência e prostração. Embora o cenário e os figurinos, principalmente aqueles de Otelo e Desdêmona, sejam bastante eficazes, o impacto de “Otelo” é garantido pela iluminação. (…) Uma exceção fica por conta da trilha de velhos hits de Caetano Veloso, com letras cuja relação com a narrativa é uma incógnita, do início ao fim.” escreveu o crítico.

Sobre Samuel de Assim, Nelson de Sá escreveu que “É um Otelo que surge íntegro, nobre, até o veneno das palavras de Iago começar a corromper toda a sua retidão, de dentro para fora.”. E Mel Lisboa também foi elogiada: “Desdêmona pode não estar entre os papéis femininos mais complexos de Shakespeare, mas Mel Lisboa consegue dar a ela, em diversas passagens, uma convincente e tocante inocência.”

Samuel de Assis e Mel Lisboa como Otelo e Desdêmona

Samuel de Assis e Mel Lisboa como Otelo e Desdêmona

Rafael Maia, Antonio Ranieri, Cesar Figueiredo, Yael Pecarovich, Glaucia Fonseca, Marcio Guimarães e Ricardo Monastero completam o elenco. Para ajudar a viabilizar a peça, o grupo realizou um financiamento coletivo pelo Catarse.com em que as pessoas puderam colaborar.

Otelo todo elenco

O elenco de “Otelo”

OTELO

Quando: Terças e quartas às 20h até 9 de setembro.
Onde: Teatro Sérgio Cardoso – Rua Rui Barbosa, 153, Bela Vista. Fone: (11) 3288-0136
Quanto: R$ 40,00

A L&PM publica “Otelo” em dois formatos.

Pedalando com todas as letras

quinta-feira, 13 agosto 2015

“Quando eu vejo um adulto em uma bicicleta, eu sinto esperança na raça humana.” A frase é do escritor inglês H. G. Wells, célebre autor de livros de ficção científica e um dos maiores entusiastas das “magrelas”, “bikes”, “bicis” ou seja lá como você prefere chamar a sua bicicleta. Wells, por exemplo, se referia à sua como “picshua” e costumava pedalar com a esposa e participar de passeios em grupo.

H. G. Wells entre um amigo e sua esposa

H. G. Wells entre um amigo e sua esposa

Wells não foi o único amante das bicicletas. Veja outros famosos sobre duas (ou três) rodas:

Leon Tolstói em 1895

Leon Tolstói em 1895

Sir Arthur Conan Doyle e a esposa em 1892.

Sir Arthur Conan Doyle e a esposa em 1892

Tennessee Wiiliams, autor de "Um bonde chamado desejo", anda de bicicleta em 1970.

Tennessee Wiliams, autor de “Um bonde chamado desejo”, anda de bicicleta em 1970

Albert Einstein parece bem feliz

Albert Einstein parece bem feliz

O grande Júlio Cortázar fazendo pose na sua bicicleta

O grande Júlio Cortázar fazendo pose na sua bicicleta

Cachimbos encontrados no quintal de Shakespeare continham canabis

terça-feira, 11 agosto 2015

Será que William Shakespeare era chegado numa erva? A pergunta está no ar desde que foram encontrados resquícios de canabis em cachimbos de barro de 400 anos recuperados do quintal da casa onde Shakespeare viveu. Os cachimbos de mais de quatro séculos foram analisados por um grupo de investigadores sul-africanos, através de uma técnica avançada de espectrometria de massa.

Mais cachimbos foram achados em outros locais de Stratford-Upon-Avon em que o dramaturgo viveu. Neles, havia vários tipos de tabaco e também mais vestígios de canabis.

A partir dessa notícia, o jornal britânico The Independent menciona que existem pistas literárias que indicam que Shakespeare talvez fumasse canabis, mas provavelmente evitava a cocaína. No seu Soneto 76, ele escreveu sobre “invenção numa erva”, em que invenção pode ser interpretada como “criatividade”, o que pode ser visto como um reconhecimento do poder da canabis na escrita criativa.

Shakespeare Soneto canabis

Shakespeare e seu soneto 76

No mesmo soneto existe ainda uma menção de “compostos estranhos” com os quais o escritor prefere não se associar, o que pode ser uma referência à cocaína.

O artigo sobre a investigação foi publicado na revista South African Journal of Science em julho, e descreve a análise dos compostos encontrados em 24 fragmentos de cachimbos, que foram cedidos pelo Shakespeare Birthplace Trust.

Feliz Aniversário Snoopy!

segunda-feira, 10 agosto 2015

10 de agosto é aniversário do Snoopy. Isso porque nesse dia, no ano de 1968, foi publicada a tirinha abaixo, em que a turma canta parabéns para o cãozinho.

Snoopy_aniver

Para comemorar, a Fox EUA criou um vídeo em que o diretor do filme “Peanuts – O Filme”, Steve Martino, ensina a desenhar o cãozinho mais simpático dos quadrinhos (e dos desenhos animados). O vídeo pede que todos postem seus desenhos nas mídias sociais com a hashtag #DesenheSnoopy (#DrawSnoopy nos Estados Unidos):

O novo filme vai estrear no Brasil em novembro, mas no domingo, 9 de agosto, começaram a ser exibidos os novos desenhos de “Snoopy e sua Turma” no canal Discovery Kids. Diferente do filme de Martino, que terá um traço mais moderno e será em 3D, os desenhos do Discovery possuem o mesmo traço simples e sutil de Schulz. Cada episódio tem 10 minutos de duração e serão exibidos em blocos de três episódios sempre às 10h das manhãs aos Domingos.

A L&PM publica vários títulos de Peanuts. Veja aqui.

Emma Bovary X Gemma Bovery

sexta-feira, 7 agosto 2015

Estreou esta semana um filme chamado “Gemma Bovery”. Um trocadilho? Uma brincadeira? Uma releitura? Ou uma homenagem àquela que é uma das mais famosas personagens femininas da literatura, Emma Bovary? Talvez seja de tudo um pouco…

O longa metragem é descrito como uma “comédia dramática” e por aqui ganhou o subtítulo de “A vida imita a arte”. Dirigido pela francesa Anne Fontaine, foi adaptado a partir da graphic novel da britânica Posy Simmonds. A história é centrada na personagem Gemma Bovery, uma bela inglesinha que, ao se mudar para a região francesa da Normandia com seu marido Charles, desperta um turbilhão de sentimentos em seu vizinho Martin, produtor de deliciosos pães e fã de literatura.

Martin logo percebe as coincidências entre a nova moradora local e seu livro favorito, o clássico romance de Gustave Flaubert “Madame Bovary”, começando, claro, pelo nome da moça e o de seu marido, sem contar que foi na região da Normandia que Flaubert escreveu seu famoso livro.

E por falar em coincidência (se é que essa é uma), o nome da atriz também é Gemma: Gemma Arterton.

Assista ao trailer:

A L&PM publica Madame Bovary na Coleção L&PM Pocket e já lançou dois dos três volumes de O idiota da família, a biografia de Gustave Flaubert, escrita por Jean-Paul Sartre.

O bolo de aniversário de Andy Warhol

quinta-feira, 6 agosto 2015

andybakesacake

Segunda-feira, 6 de agosto, 1979. Meu aniversário. Quando cheguei ao escritório fui logo cortar o bolo para não ter que fazer isso na frente de todo mundo. Gosto horrível. Brigid encomendou daquela mulher de Nova Jersey. Eu pedi que ela se certificasse de que seria um bolo de noiva. Tinha três andares. Mas no final não era grande o suficiente. Todo dia as pessoas ficaram entrando e saindo e comendo o bolo. Normalmente eu ignoro meu aniversário e dou ordem para todo mundo não mencionar o fato, mas neste ano eu estava com espírito de festa e não queria ir contra. Na realidade eu mesmo organizei a festa e convidei as pessoas.  (Trecho de Diários de Andy Warhol Vol. 1 - Coleção L&PM Pocket).

Adrew Warhola nasceu em 6 de agosto de 1928 sob o signo de leão e, ainda jovem virou Andy Warhol, o papa da pop arte. Apesar de não gostar de comemorar aniversários, ele adorava bolos. Para comer e para desenhar:

bolo_andy_grande

bolo_warhol1

Quer saber mais sobre o célebre artista pop? A L&PM publica Andy Warhol na Série Biografias; Diários de Andy Warhol em dois volumes e América, livro com fotos feitas por ele.

Reconhece esta tela?

quarta-feira, 5 agosto 2015
Paula ao lado da obra “Boccace lisant le Decameron à la reine Jeanne de Naples" (1949)

Paula ao lado da obra “Boccace lisant le Decameron à la reine Jeanne de Naples” (1949)

A obra do artista belga Gustaf Wappers retrata o escritor Giovanni Boccaccio lendo Decameron para a rainha Joana de Nápoles – e ilustra a capa da edição de Decameron publicada pela L&PM Editores.

Decameron, de Giovanni Boccaccio

Decameron, de Giovanni Boccaccio

Concluído entre 1348 e 1353, Decameron teve um enorme impacto sobre a história da literatura europeia, servindo como a inspiração para todo o gênero literário e também para as artes. Na tela de Wappers, o nome de Boccaccio e o título de sua obra mais famosa podem ser vistas nas páginas do pergaminho em seu colo.

A tela original foi adquirida em 2001 pelo Musée Fin-de-Siècle Museum, de Bruxelas, onde está exposta atualmente. Paula Taitelbaum, escritora e coordenadora do Núcleo de Comunicação L&PM, esteve na cidade e fez o registro.