Pinturas de Van Gogh roubadas voltam para “casa” depois de 14 anos

Duas pinturas de Van Gogh que haviam sido roubadas há 14 anos, acabam de voltar ao seu lugar de origem. Elas retornaram ao museu Van Gogh, em Amsterdã, nesta terça-feira, 21 de março.

Já contamos a história aqui no blog: em 7 de dezembro de 2002, as obras “A igreja protestante de Noenen” e “A praia de Scheveningen ao começar a tempestade” sumiram do museu Van Gogh. Em setembro de 2016, a Guarda di Finanza italiana (Polícia financeira) recuperou as pinturas graças a uma operação contra a máfia. As duas obras de Van Gogh foram localizadas em Castellammare di Stabia (perto de Nápoles, no sul da Itália).

O primeiro dos quadros representa os fiéis saindo do templo onde o pai de Van Gogh era pastor e foi pintado pelo artista em 1884 para sua mãe, que acabava de quebrar uma perna.

recuperado2

“A praia de Scheveningen ao começar a tempestade” é uma tela de pequenas dimensões (34,5 por 51 centímetros) que representa uma cena do litoral próximo a Haia, com um mar bravio e um céu tenebroso. O artista teve que lutar contra os elementos para pintar esta obra e alguns dos grãos de areia que o vendaval jogava sobre a tela úmida ainda estão incrustados nela.

Recuperado1

“Elas voltaram” disse o diretor do museu, Alex Rueger. “Nunca pensei que eu poderia dizer estas palavras. (…) As crianças estão de volta em segurança agora e estão realmente seguras. (…) Elas irão permanecer aqui por muitas gerações futuras.”

Rugel ainda completou que foi um milagre as obras não terem sofrido grandes danos durante estes 14 anos. Cada pintura é avaliada em 50 milhões de euros.

A L&PM publica a biografia de Van Gogh, Cartas a Theo Vincent (em quadrinhos).

Tags: ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios