Posts Tagged ‘Emma’

“Emma”, de Jane Austen, ganha nova adaptação para o cinema

quinta-feira, 5 dezembro 2019

Emma Woodhouse é uma jovem rica e inteligente, que mora com seu pai e não tem pretensões de se casar tão cedo. Ela adora dar uma de cupido, tentando juntar casais que, entre seus conhecidos, ela considera que combinam. Emma é bem imaginativa e teimosa e acaba causando muitas confusões, inclusive na sua própria vida amorosa.

Considerada o história mais cômica escrita por Jane Austen, Emma, de 1816, foi a última obra da escritora inglesa publicada em vida. Apresentando a mais independente das heroínas de Austen, traz as qualidades magistrais que transformariam seus livros em grandes clássicos da literatura universal: a leveza perspicaz da comédia de costumes, a voz narrativa única, a engrenagem primorosa do enredo, a comicidade dos diálogos e a observação arguta sobre o espaço da mulher num mundo masculino.

E a boa notícia é que Emma ganhou uma nova adaptação para o cinema com a jovem estrela Anya Taylor-Joy no papel principal (de Fragmentado e A Bruxa). No Reino Unido, o lançamento está previsto para 14 de fevereiro, mas no Brasil a gente só sabe por enquanto que é em 2020. Mas o trailer legendado já foi divulgado:

Emma é publicado na Coleção L&PM Pocket.

Os selos comemorativos do bicentenário de “Orgulho e preconceito”

sexta-feira, 22 fevereiro 2013

Começaram a ser vendidos esta semana, em todo o Reino Unido, os selos comemorativos dos 200 anos de Orgulho e preconceito, de Jane Austen. Já falamos deles aqui no blog, mas agora que o Royal Mail divulgou as imagens ampliadas, podemos ver os detalhes desta homenagem a Jane Austen.

As cartas postadas nas cidades de Chawton, onde a escritora passou seus últimos anos de vida, e Steventon, onde ela nasceu, ganharão, além do selo especial, um carimbo comemorativo com a frase “Do anything rather than marry without affection” (algo como “Faça qualquer coisa, menos se casar sem afeto”).

São 6 estampas, uma para cada romance: Orgulho e preconceito, Razão e sentimento, Persuasão, A abadia de Northanger, Emma e Mansfield Park. Qual deles é o seu preferido? ;)

Selos para comemorar os 200 anos do lançamento de “Orgulho e Preconceito”

quinta-feira, 17 janeiro 2013

Publicado pela primeira vez em 28 de janeiro de 1813, o livro Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, está prestes a completar 200 anos. Para comemorar, o Correio Real Britânico (Royal Mail) vai lançar, no dia 21 de fevereiro de 2013, selos para comemorar este bicentenário. Os outros livros da escritora também entraram na festa e vão estampar os selos, criados pela Webb and Webb com ilustrações de Angela Barrett.

A Coleção L&PM Pocket já publica Orgulho e Preconceito, Razão e Sentimento, A abadia de Northanger e Persuasão. Para completar os títulos de Jane Austen, este ano, chegarão Mansfield Park e Emma.

Brincando de Jane Austen

terça-feira, 17 julho 2012

Para atestar de vez a popularidade de Jane Austen em todo o mundo, a BBC lançou um jogo para Facebook que convida os usuários da maior rede social do planeta a passear pelos romances de uma das escritoras inglesas mais importantes de todos os tempos. E tudo começa com seu livro mais célebre, Orgulho e preconceito: os jogadores têm que encontrar o casal Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy e “persuadi-los” a voltar para o livro de onde saíram. Para isso, há várias tarefas a serem cumpridas, como encontrar objetos escondidos pelo cenário e identificar os erros em cenas que misturam as histórias de seus seis romances.

Para se dar bem no jogo, o ideal é conhecer bem livros de Jane Austen. Quatro deles estão na Coleção L&PM Pocket: Orgulho e preconceito, Persuasão, A abadia de Northanger e Razão e sentimento. Os outros dois, Emma e Mansfield Park, devem chegar nos próximos meses.

Autor de hoje: Jane Austen

domingo, 17 julho 2011

Steventon, Inglaterra, 1775 – † Winchester, Inglaterra, 1817

Filha de um pastor anglicano, pertencente à aristocracia rural inglesa, encontrou, na experiência de viver em um presbitério, material suficiente para a criação de narrativas. Em sua obra, trata o cotidiano de pessoas comuns, contribuindo para dar ao romance inglês o primeiro impulso para a modernidade. Sua aguda percepção psicológica revela-se na ironia do estilo, dissimulado pela leveza da narrativa. Com temas de aparente trivialidade, criou romances de amor, construindo um mundo denso. Neles a ação, o senso cômico e a técnica do ofício oferecem um quadro de crítica social contrário à falsidade, à vulgaridade e à presunção. Sua obra mais conhecida, Orgulho e preconceito, mostra a superação das barreiras de diferença social, colocando em evidência o escasso poder de decisão concedido à mulher.

OBRAS PRINCIPAIS: Razão e sensibilidade, 1811; Orgulho e preconceito, 1813; Emma, 1816; A abadia de Northanger, 1817; Persuasão, 1818

JANE AUSTEN por Elizamari R. Becker

A permanência de Jane Austen junto ao público leitor pode ser explicada, em primeiro lugar, pela natureza de seu confronto com os romancistas de sua época, mostrando-se ela bastante sensível ao gosto literário em voga ao escrever A abadia de Northanger, no qual satiriza o romance gótico. Em segundo lugar, pelo caráter de modernidade conferido ao conjunto de sua obra, como resultado da escolha de temas que circulam em torno de pequenos núcleos de pessoas aparentemente comuns, em cenários também limitados, e que focalizam pequenos incidentes da vida cotidiana.

De natureza recatada, Jane Austen viveu uma vida pacata e sem grandes acontecimentos, o que lhe rendeu estudos biográficos que a apontam como contemplativa, devido à ambientação quase claustrofóbica de seus romances. Em razão disso, sua arte tem sido designada miniaturista. Suas personagens são provincianas de classe média, cuja maior preocupação parece girar em torno do casamento – casamento por amor, segurança financeira, status social –, tema que ela explora com uma ironia sutil e um humor refinado. Sua apurada visão acerca dos relacionamentos humanos, retratando com vivacidade a vida da classe média britânica do século XVIII, trouxe para sua obra de ficção uma sensível mudança na caracterização das personagens femininas. Suas heroínas são, apesar de sua condição social pouco confortável, fortes a ponto de não se sujeitarem ao que a sociedade delas espera, quando não travam uma luta íntima intensa contra os próprios sentimentos, como as heroínas em Emma e Orgulho e preconceito. Também não são belas, ou pelo menos não possuem a beleza frágil e enternecedora que a maioria das heroínas românticas normalmente exibem. Assim o são Elizabeth Bennet, de Orgulho e preconceito, cuja beleza é descrita como tolerável, e Catherine Morland, de A abadia de Northanger, descrita como “uma magricela de aparência desajeitada, pálida, de cabelos escuros escorridos e feições marcadas”.

Sandra M. Gilbert e Sandra Gubar, em seu The Madwoman in the Attic, logram aproximá-la a outras escritoras de sua época – tais como Charlotte e Emily Brontë, Mary Shelley, Emily Dickinson e outras – no maior desconforto de que compartilham: a angústia da autoria. Toda uma tradição literária que só concebia textos oriundos de uma autoria masculina e patriarcal forçou-a ao anonimato, mas não a impediu de criticar os danos causados às mulheres inseridas em uma cultura criada por homens e para homens. Esse poder econômico, social e político masculino vê-se representado em sua obra nas muitas dramatizações de como importa à sobrevivência da mulher saber angariar a aprovação e a proteção dos homens, bem como buscar aqueles que sejam mais sensíveis, embora permaneçam como representantes de toda a autoridade. Dessa forma, Austen soube representar como nenhuma outra escritora de sua época tanto o papel de subordinação da mulher na sociedade patriarcal, quanto suas restritas – ainda que existentes – ações no sentido de melhorar sua condição no cenário familiar e social.

Guia de Leitura – 100 autores que você precisa ler é um livro organizado por Léa Masina que faz parte da Coleção L&PM POCKET. Todo domingo,você conhecerá um desses 100 autores. Para melhor configurar a proposta de apresentar uma leitura nova de textos clássicos, Léa convidou intelectuais para escreverem uma lauda sobre cada um dos autores.

 

As comemorações no aniversário de 235 anos de Jane Austen

quinta-feira, 16 dezembro 2010

Jane Austen nasceu em 16 de dezembro de 1775. Ou seja: há exatos 235 anos atrás. A data, que não poderia passar em branco, será comemorada em várias partes do mundo. Eis aqui algumas das festas que você não pode perder:

A editora Sourcebooks preparou um presente para o 16 de dezembro. Somente durante o dia de aniversário de Jane Austen, a editora colocará à disposição na internet seis e-books gratuitos da autora inglesa. São edições completas com ilustrações coloridas dos irmãos Brock, originalmente criadas para acompanhar os livros publicados no ano de 1898. Além dos clássicos da escritora como Orgulho e Preconceito e Emma, também estarão disponíveis dez romances inspirados em Jane Austen. O download gratuito poderá ser feito via Amazon, Barnes & Noble e Border Online. Maiores detalhes em “Download Free Jane Austen-inspired eBooks on her Birthday, December 16, 2010“.

Os livros de Jane Austen que poderão ser baixados gratuitamente no dia de hoje têm ilustrações de C. E. Brock

A Sotheby´s aproveita o dia do aniversário de Jane Austen para leiloar uma raridade: a primeira edição de Emma, de 1815. Originalmente, eram três volumes, mas restam apenas o número 1 e 3. As obras têm um grande valor porque foram presente da própria Jane à romancista Maria Edgeworth, através de seu editor John Murray. Todos os detalhes dessa valiosa publicação você pode ver no site da Sotheby’s. E ainda poderá participar do leilão. Mas prepare o décimo terceiro, pois o valor não é dos mais baixos.

A folha de rosto de "Emma" com a assinatura da romancista Maria Edgeworth, presenteada por Jane Austen

O Google da Nova Zelândia adiantou-se e já colocou no ar a sua homenagem. Uma bela iniciativa para comemorar o aniversário de uma das maiores escritoras de língua inglesa.

O Brasil também comemora o aniversário de Jane Austen. No sábado, dia 18 de dezembro, entre 10h e 12h, no Espaço Manuel Bandeira da Saraiva Megastore do Shopping Recife, acontecerá um bate-papo promovido pela Jane Austen Sociedade do Brasil (JASBRA) com a participação de uma representante do The Jane Austen Society of North America, da Flórida.

Para manter-se sempre atualizado sobre as notícias envolvendo a vida e obra de Jane Austen, não deixe de visitar o site http://janeausten.com.br/

De Jane Austen, a Coleção L&PM POCKET publica  Orgulho e Preconceito com tradução de Celina Portocarrero e prefácio de Ivo Barroso.