Posts Tagged ‘A vida sexual da mulher feia’

Adaptação do livro “A vida sexual da mulher feia”, de Claudia Tajes, estreia no teatro

segunda-feira, 13 janeiro 2014

Estreou na última sexta-feira (10), no Teatro Folha (SP), a comédia baseada no livro homônimo de Claudia Tajes, “A Vida Sexual da Mulher Feia”.

No palco, o ator Otávio Müller – o Djalma de “Tapas & Beijos” (Globo), se transforma em Maricleide, a feia, e conta a sua sofrida história de vida.

Maricleide já nasce feia. Os parentes, que vão conhecê-la no berçário, não conseguem disfarçar o susto que levam ao ver o seu rostinho. “Todo o bebê nasce com cara de joelho”, argumenta a mãe. “Mas essa nasceu com cara de bunda!”, retruca um tio mais grosseiro.

Assista a um trecho da peça e uma entrevista com o Müller onde ele conta como teve a ideia de transformar o livro de Claudia Tajes em peça:

O ator usa poucos recursos visuais, como alguns vestidos e perucas, que troca em cena aberta mesmo, sem nenhuma maquiagem, e interpreta todos os personagens que envolvem o universo de Maricleide.

Com muita agilidade e ritmo, ele próprio faz a mãe, o pai, o tio, o filho do porteiro, o trocador de ônibus e a divertida e desbocada amiga com quem a protagonista divide apartamento. Com algumas projeções ao fundo do palco e intervenções oportunas da sonoplastia, Otávio narra e vive ao mesmo tempo toda a saga de Maricleide.

Com adaptação de Julia Spadaccini e direção do próprio Otávio Müller, “A Vida Sexual da Mulher Feia” tem temporada programada no Teatro Folha (Shopping Pátio Higienópolis – SP) até 02 de março.

Claudia Tajes

Claudia Tajes na estreia da peça baseada em seu livro

 

A “mulher feia” de Claudia Tajes vai ao teatro em janeiro

sexta-feira, 27 dezembro 2013

A peça A vida sexual da mulher feia, uma adaptação do livro homônimo de Claudia Tajes, estreia no Teatro Folha, em São Paulo, no dia 10 de janeiro de 2014. A história é uma saborosa crítica à ditadura da beleza e, nesta adaptação de Julia Spadaccini, virou um monólogo cômico dirigido e protagonizado pelo ator Otávio Müller. No palco, a protagonista do livro – a horrorosa Jucianara – virou Maricleide e, pela foto de divulgação, dá para perceber que Otávio pretende investir no lado engraçado e mais caricato da personagem.

mulherfeia1-678x1024

O Teatro Folha fica no Shopping Pátio Higienópolis e a temporada vai de 10 de janeiro a 2 de março, com sessões às sextas (às 21h30), sábados (duas apresentações, às 20h e 22h) e domingos (às 19h30), com ingressos entre R$ 50 e R$ 70.

Claudia Tajes chegou para ficar. Mais um livro seu lançado em pocket

sexta-feira, 27 julho 2012

Claudia Tajes escreve muuuuuuito bem. E, melhor ainda, tem humor, muito humor. O grande Montaigne, filósofo francês, dizia que você deve desconfiar daquelas pessoas que se levam muito a sério… Não é o caso da Claudia. Ela tem talento até para rir de si mesma. Embora, paradoxalmente, sua temática seja muito séria, afinal, são as misérias, as mesquinharias, as mesmices e as pequenas (e poucas) grandezas do cotidiano em que (todos nós) vivemos. Uma literatura tão verdadeira que não tem heróis. É o personagem que não é “personagem” – se é que me entendem. Aliás, assim é a vida. Um dia-a-dia banal onde escondemos nossas idiossincrasias até chegar a Claudia Tajes e expor o ridículo, o grotesco, o cômico e o tragicômico de que somos protagonistas ou coadjuvantes. Temática à parte, tudo é escrito com talento, hoje reconhecido nacionalmente. Claudia vende seus livros em todo o Brasil e está permanentemente no time de escritores que trabalham para a TV Globo. Em seu livro de estreia “Dez (quase) amores” ela contava 10 histórias de (quase) amor do ponto de vista feminino, com cabeça de mulher. Depois veio “As pernas de Úrsula”, uma história contada do ponto de vista masculino, com cabeça de homem… Depois foi uma sucessão de sucessos (!): “Dores, amores e assemelhados”, “A vida sexual da mulher feia”, “Louca por homem”, “Vida dura”, “Só as mulheres e as baratas sobreviverão” e “Por isso eu sou vingativa”. Com a recém lançada edição em livro de bolso de “Só as mulheres e as baratas sobreviverão”, quase todos estão disponíveis na coleção L&PM POCKET.
Claudia está aí. Chegou para ficar e assumiu seu espaço particularíssimo na literatura brasileira. E como convém à uma grande escritora, ela imprime nos seus livros a sua marca particular. Reconhecível à distância. E com talento, ironia, muito humor, ela vai garimpando o cotidiano da cidade grande para produzir alta literatura. (Ivan Pinheiro Machado)

Relançado em pocket, “A vida sexual da mulher feia”, de Claudia Tajes, é um grande sucesso

segunda-feira, 1 novembro 2010

A primeira vez que eu ouvi falar em Claudia Tajes foi quando aterrisou na minha mesa um pequeno volume em folhas de papel ofício devidamente encadernado. Eram os originais de seu primeiro livro. Eu tinha mais ou menos uma pilha de uns 80cm ao meu lado. Eram traduções, livros encomendados, originais de autores da casa já programados. Ou seja, livros que eu tinha que ler de qualquer maneira. Pressionado por telefonemas de amigos, resolvi dar uma “trecheada” no livro daquela jovem estreante. O título original era péssimo, nem me lembro mais. Mas quando comecei a ler o livro… só parei na última frase. Genial! Vamos publicar! Mudamos o título para Dez (quase) amores. Como livro de estreia, vendeu muito bem. Depois ela escreveu As pernas de Úrsula, Dores amores e assemelhados e mudou de editora quando lançou Vida Dura, A vida sexual da mulher feia e relançou As pernas de Úrsula. Mas como diz o velho, surrado, milenar e bom ditado, “o bom filho a casa retorna”. Claudia voltou para a L&PM com Só as mulheres e as baratas sobreviverão em formato convencional ao mesmo tempo que, literalmente, “estourou” na coleção L&PM POCKET. Dez (quase) amores (que, diga-se de passagem, nunca saiu da L&PM), foi relançado em livro de bolso e começamos a republicar os outros. No ano passado, foi a vez de Vida dura e agora acaba de chegar às livrarias e demais pontos de vendas, A vida sexual da mulher feia em formato pocket. Breve, chegarão também As pernas de Úrsula e Louca por homem. Todos na Coleção L&PM POCKET. Mas o que eu queria dizer mesmo é que A vida sexual da mulher feia foi recém lançado e já está arrebentando. É um dos livros mais vendidos na “Feira do Livro de Porto Alegre” e nas grandes redes de livrarias em todo o Brasil. Claudia está em intensa atividade. É autora de roteiros para a rede Globo (escreveu dois episódios da série “As Cariocas”) e está no teatro com uma adaptação do seu livro Dez (quase) amores. Resumindo: fique de olho na Claudia Tajes, você está diante de uma grande escritora brasileira.

Ivan Pinheiro Machado

Assista a entrevista de Claudia Tajes na L&PM Web TV e divirta-se com seu Consultório Sentimental.