Posts Tagged ‘A desobediência civil’

Um selo para comemorar os 200 anos do nascimento de Thoreau

quarta-feira, 12 julho 2017

Henry David Thoreau nasceu em 12 de julho de 1817. Hoje, exatamente 200 anos depois, o mundo comemora seu nascimento e suas ideias. Autor, entre outros, de WaldenA desobediência civil, ambos publicados pela L&PM Editores.

Para comemorar esse bicentenário, os EUA lançaram um selo comemorativo de Thoreau. Nada mais civil, aliás, do que um selo postal (pelo menos não é uma nota de dinheiro, vá lá…)

Inauguração do selo

Inauguração do selo

A ligação entre Thoreau e Von Humboldt

quarta-feira, 6 maio 2015

O que Henry David Thoreau e Alexander Von Humboldt têm em comum? Além de terem morrido no mesmo dia 6 de maio (francês Thoreau em 1862 aos 44 anos e o alemão Humboldt em 1859 aos 89), ambos foram defensores e amantes da natureza. Thoreau, autor de A desobediência civil Walden, publicados pela L&PM POCKET, influenciou, entre outros, Tolstói, Gandhi e Proust. Aos 27 anos, foi morar no meio da floresta, às margens do lago Walden, em New Hampshire (EUA), e aderiu à autossuficiência, plantando o que comia. “Fui para os bosques para viver deliberadamente, para me defrontar apenas com os fatos essenciais da vida, em vez de descobrir, à hora da morte, que não tinha vivido” escreveu Thoreau.

Henry David Thoreau

Henry David Thoreau

Placa próxima ao lago Walden, onde Thoreau levou sua vida selvagem

Von Humboldt, que virou personagem de Figura na sombra, de Luiz Antonio de Assis Brasil, também passou a maior parte de sua vida explorando florestas, estudando fauna e flora, catalogando o que encontrou pelo mundo afora.

Alexander von Humboldt

Alexander von Humboldt

A desobediência civil de Thoreau

terça-feira, 18 junho 2013

“Todos os homens reconhecem o direito de revolução, isto é, o direito de recusar lealdade ao governo, e opor-lhe resistência, quando sua tirania ou sua ineficiência tornam-se insuportáveis.”

“Não brigo com inimigos distantes mas com aqueles que, aqui perto, cooperam com os que estão longe e cumprem suas ordens, e sem os quais os últimos seriam inofensivos.”

“O Estado nunca enfrenta intencionalmente a consciência intelectual ou moral de um homem, mas apenas seu corpo, seus sentidos. Não está equipado com inteligência ou honestidade superiores, mas com força física superior. Não nasci para ser forçado a nada. Respirarei a meu próprio modo. Vejamos quem é o mais forte. Que força tem uma multidão?”

“Agrada-me imaginar um Estado que, afinal, possa permitir-se ser justo com todos os homens e tratar o indivíduo com respeito, como seu semelhante; que consiga até mesmo não achar incompatível com sua própria paz o fato de uns poucos viverem à parte dele, sem intrometer-se com ele, sem serem abarcados por ele, e que cumpram todos os seus deveres como homens e cidadãos.”

Trechos de “A desobediência civil“, de Henry David Thoreau, publicada originalmente em 1848 e que faz parte da Coleção L&PM Pocket.

Thoreau

Henry David Thoreau