Washington e o golpe

O jornal Zero Hora publicou uma matéria sobre o livro 1964: O Golpe de Flavio Tavares, que será lançado nesta quinta-feira, 27 de março, na livraria Saraiva do Moinhos Shopping, em Porto Alegre.

flavio

A seguir o texto de Carlos Andre Moreira na íntegra:

Em “1964: o Golpe”, Flávio Tavares disseca influência americana na queda de Jango

Dentre os lançamentos para marcar os 50 anos do golpe que derrubou Jango, 1964: o Golpe, de Flávio Tavares, é o que apresenta as provas mais recentes para a tese mais antiga. No livro, com sessão de autógrafos nesta quinta-feira, às 19h, na Livraria Saraiva do Moinhos Shopping, o jornalista apresenta documentos obtidos nos Estados Unidos que detalham o envolvimento dos EUA desde pelo menos 1962 em um projeto de desestabilização do governo.

A reportagem 1964: o Golpe é uma espécie de fruto paralelo da pesquisa que Tavares realizou, com o filho Camilo, no documentário O Dia que Durou 21 Anos, exibido nos cinemas em 2013. Alguns achados são comuns às duas obras, principalmente a sistematização das informações que comprovam que os Estados Unidos, mais do que ter interesse na queda de João Goulart, estavam ativamente envolvidos na criação do “clima de medo” que ajudaria a derrubar seu já instável governo.

– Transcrevo no livro as gravações feitas no gabinete do presidente americano quando ele e Lincoln Gordon acertam a necessidade de intervenção militar no Brasil. Mesmo que essas gravações ainda contenham muitos segundos sob censura, o que está ali já apresenta a dimensão real da participação – diz o autor.

Os americanos enviaram ao Brasil um adido militar com trânsito no exército, Vernon Walters, que conheceu oficiais brasileiros na campanha da FEB na Itália. Mas foram além. Aceitaram oferecer ajuda material e militar, enviando uma esquadra naval para apoiar uma sublevação, a conhecida Operação Brother Sam.

– Muitos dizem que os americanos não chegaria aqui a tempo do golpe, então o objetivo não seria esse, mas quem fala isso ignora que nem os americanos, nem os militares esperavam que o general Olympio Mourão agisse tão cedo. Ele se antecipou, e por isso o auxílio americano chegou atrasado – comenta o jornalista.

Tavares também recupera os bastidores do golpe no Brasil com o olhar de testemunha. À época colunista político do Última Hora, Tavares entrevistou ou conversou com os grandes personagens políticos do período.

1964: O Golpe – Flávio Tavares

Reportagem. L&PM, 320 páginas, R$ 44,90.
Sessão de autógrafos quinta, às 19h.
Livraria Saraiva do Moinhos Shopping (Rua Olavo Barreto Viana, 36 ), fone (51) 3222-7595.
O livro: Flávio Tavares reconta, em um misto de reportagem e memória, os bastidores do golpe que instaurou a ditadura militar em 1964 no Brasil, com ênfase na participação norte-americana na conspiração.

Tags: ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios