As últimas palavras de William Burroughs

“Amor? O que é isso? Analgésico mais natural que existe. AMOR.”. Essas foram as últimas palavras escritas por William S. Burroughs no seu diário pessoal, em 30 de julho de 1997. Em 2 de agosto, apenas três dias depois, ele morreria aos 83 anos devido a um ataque cardíaco que sofrera no dia 1º. Guru junkie, ele é considerado o mais sombrio dos Beats originais e sua obra mais famosa é Naked lunch (Almoço nu).

There is no final enough of wisdom, experience- any fucking thing. No Holy Grail, No Final Satori, no solution. Just conflict.

Only thing that can resolve conflict is love, like I felt for Fletch and Ruski, Spooner, and Calico. Pure love. What I feel for my cats past and present.

Love? What is it?
Most natural painkiller what there is.
LOVE.

(Últimas palavras escritas por William Burroughs)

Em 2012, a banda Chelsea Light Moving, liderada por Thurston Moore, ex-Sonic Youth, lançou seu disco de estreia intitulado “Burroughs”. A canção que dá nome ao álbum foi inspirada nessas últimas palavras do escritor. Assista ao clipe:

De William Burroughs, a Coleção L&PM Pocket publica Cartas do Yage e O gato por dentro.

Tags: , ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios