Posts Tagged ‘Thomas R. Martin’

“Roma antiga” indicada para os candidatos

quinta-feira, 25 setembro 2014

Em sua coluna desta quinta-feira, no jornal Correio do Povo, Juremir Machado da Silva dá uma dica para os candidatos a cargos eletivos: ler “Roma Antiga, de Rômulo a Justiniano“, de Thomas R. Martin, que foi lançado recentemente pela L&PM Editores. Vale a pena dar uma lida no texto de Juremir:

Clique para ampliar

Clique para ampliar

O dia que o Império Romano chegou ao fim

quinta-feira, 4 setembro 2014

4 de setembro de 476 d.C. é o data que marca, oficialmente, o fim do Império Romano e o Início da Idade Média. No recém lançado Roma Antiga – De Rômulo a Justiniano, o historiador e professor norteamericano Thomas R. Martin oferece dez capítulos fartamente ilustrados que perpassam os três períodos da cronologia tradicional romana: Monarquia, República e Império. E mais do que um simples relato dos eventos transcorridos, Martin apresenta uma saga que abre uma janela única para as diversas facetas da história de Roma e a extensa e duradoura influência dessa civilização.

Leia um trecho do livro que conta o que aconteceu logo após aquele 4 de setembro:

Roma_AntigaEm 476 d.C., após uma disputa a respeito de pagamento, o comandante germânico Odoacro depôs Rômulo Augusto, mas, apiedando-se de sua juventude, deu a ele uma pensão para viver em exílio próximo a Nápoles. Odoacro nomeou a si mesmo rei independente, encerrando formalmente o período de cinco séculos de imperadores de etnia romana no Império Ocidental. Portanto, ocorrera, por fim, a “queda” do Império Romano (Ocidental) no sentido político. Apesar disso, Odoacro cultivou o ainda existente Senado de Roma e os cônsules para demonstrar amor pela tradição e esperança pelo prestígio. No mesmo espírito, enviou uma embaixada a Constantinopla para reconhecer o respeito ao imperador oriental e a disposição em cooperar. Suspeitando do embuste, o imperador oriental contratou Teodorico, o Grande, rei dos ostrogodos, para suprimir Odoacro. Depois de assassinar o usurpador, Teodorico traiu seu empregador criando o próprio reino germânico na Itália e dirigindo o regime ostrogodo a partir da agora tradicional capital ocidental em Ravena até a morte em 536 d.C.