Os pops poéticos de Jack Kerouac

KerouacHaikaisAcaba de chegar o esperado Livro de Haicais de Jack Kerouac. Em edição bilíngue, o livro traz pequenos poemas em três linhas criados pelo autor de On the road. Kerouac entrou em contato com o haicai durante seus estudos sobre o budismo, sob a influência do poeta Gary Snyder que, no começo da década de 50, havia viajado para o Japão. A partir daí, o escritor beat preencheu dezenas de blocos de notas com quase mil “pops”, e também os incluiu em livros como Os vagabundos iluminados, em cartas e em seu diário.

O Livro de Haicais de Jack Kerouac tem tradução de Claudio Willer e é dividido em “Livro de Haicais”, “Pops do Darma”, “1956: Pops da Desolação”, “1957: Haicais de estrada”, “1958-1959: Haicais da Geração Beat” e “1960-1966: Haicais de Northport”. Além disso, tem introdução de Regina Weinreich, especialista em Geração Beat e professora da School of Arts de Nova York, mais notas e fontes dos haicais originais.

Então eu inventei
O haicai do tipo americano:
O simples trio rimado: -
Dezessete sílabas?
Não, como digo, Pops Americanos: -
Simples poemas de 3 linhas

(Anotações de leitura de Jack Kerouac, 1965)

Página de um dos caderninhos de Jack Kerouac, com seus desenhos e haicais

Página de um dos caderninhos de Jack Kerouac, com seus desenhos e haicais

Nos picos do entardecer,
eu vejo
A esperança

(Um dos “Pops da Desolação”)

Tags: , ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios