Andy Warhol censurado na China

Quando se fala em Andy Warhol, o que logo vem à mente são os retratos em série de celebridades e grandes personalidades da história do mundo como da atriz Marilyn Monroe e do líder comunista e revolucionário chinês Mao Tsé Tung. No entanto, o que parece unanimidade no mundo das artes pode esbarrar em questões políticas muito maiores: a grande exposição “Andy Warhol: 15 Minutes Eternal” foi censurada na China justamente por causa dos célebres retratos de Mao.

Entre as mais de 300 peças que fazem parte da mostra, entre pinturas, fotografias, silk screens, desenhos, instalações 3D e esculturas, os 10 retratos do líder comunista feitos em serigrafia e acrílico deverão ficar de fora da exposição em Pequim e Xangai no ano que vem.

Serigrafias com a imagem de Mao Tsé-Tung ficarão de fora da exposição de Andy Wharol em Pequim e Xangai

O museu Andy Warhol de Pittsburgh lamentou que os retratos tenham sido retirados da exibição, mas não explicou a razão da mudança. “Esperávamos incluir nossas pinturas de Mao na exposição para mostrar o grande interesse que Warhol tinha pela cultura chinesa. No entanto, compreendemos que algumas imagens nem sempre podem ser mostradas na China”, declarou o museu em um comunicado.

A exposição, que vai percorrer a Ásia até 2014, passará por cinco cidades do continente: Cingapura, Hong Kong, Xangai, Pequim e Tóquio. Ainda que proibidos em território chinês, os retratos de Mao poderão ser vistos em Hong Kong, território semiautônomo no sul da China, até março de 2013.

Para saber mais sobre a vida e a obra do pai da pop art, vale ler os Diários de Andy Warhol da Coleção L&PM Pocket.

Tags: , ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios