Verbete de hoje: Carlos Zéfiro

 

Com o lançamento da nova Enciclopédia dos Quadrinhos“, de Goida e André Kleinert, o Blog L&PM publicará, nos domingos, um verbete do livro. O de hoje é  o brasileiro Carlos Zéfiro (1921-1992)

Quando terminamos a redação da primeira Enciclopédia dos Quadrinhos (agosto de 1990), ninguém conhecia a verdadeira identidade desse famoso quadrinista, que sempre se assinou como “Carlos Zéfiro”. Dois livros, inclusive, já tinham sido publicados com histórias e muitos textos sobre a obra desse nosso pornógrafo oficial: A arte sacana de Carlos Zéfiro (Editora Marco Zero, 1983), com organização de Joaquim Marinho e textos de Roberto da Matta, Sergio Augusto e Domingos Demasi, e O quadrinho erótico de Carlos Zéfiro (Record, 1984), de Otacílio d’Assunção (Ota). Quem descobriu a verdadeira identidade de Zéfiro foi o jornalista Juca Kfouri em uma extensa matéria publicada na Playboy nacional, em novembro de 1991. Tratava‑se de um ex-funcionário público (do Serviço de Imigração do Ministério do Trabalho), Alcides Aguiar Caminha, que na ocasião já completara 70 anos. Caminha sempre recusou identificar‑se como Zéfiro porque poderia não só perder seu emprego, como também o direito à aposentadoria. Em julho de 1992, Caminha recebeu uma suprema homenagem: o troféu HQ Mix. Dois dias depois faleceu, vítima de um derrame. As histórias que Caminha desenhou – mais de 600, em geral com 32 páginas, em formato 1/4 de papel ofício – eram vendidas clandestinamente em bancas de jornais e revistas e se chamavam “catecismos”. O editor era um livreiro, Hélio Brandão, que ousava imprimir e distribuir os “catecismos”. Dizem que algumas edições chegaram até a Argentina, com sucesso de vendas. O estilo de Caminha era fraco, mas muito erótico e sensual para a época (anos 50 e 60), já que praticamente não havia nada nas bancas com “as artes” do Carlos Zéfiro. Paralelamente as suas atividades em HQ, Caminha foi também compositor, parceiro de Nelson Cavaquinho. Em 1991, saiu mais um livro organizado por Joaquim Marinho, Os alunos sacanas de Carlos Zéfiro (Editora Marco Zero), com textos de Regina Echeverria e Maria José Silveira.

 

Tags: , , , , ,

  1. Vitor Meira França disse:

    Caros, boa tarde!

    Vocês sabem quem detem os direitos autorais das ilustrações do Carlos Zéfiro? Se sim, poderiam me enviar o contato?

    Obrigado e parabéns pelo Blog.

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios