Poemeu
Mar de Ipanema

Porque o mar em frente espuma
de alegria
É com alegria que olho o mar
de espumas
Escrevendo poemas ecológicos
À glória do sol, do ar,
do azul.

Lá mais longe, liso,
O mar-espelho espelha o céu
Ou este reflete aquele,
Numa tranquilidade que é
a minha
Ou minha tranquilidade a dele.
Tantos anos depois
O mar continua brincando
de paraíso
Em minha porta.

De Poemas, Millôr Fernandes

Tags: , ,

  1. Rody Cáceres disse:

    Bah! Esse eu não consegui…

    Viva a ecologia de MIllôr!

  2. Jaime disse:

    Grande Millôr!

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios