Exposição em Londres marca o bicentenário de Charles Dickens

Com a virada do ano, as comemorações do bicentenário do escritor Charles Dickens ganharam força total. Nascido em 7 de fevereiro de 1812, em Portsmouth, no condado de Hampshire na Inglaterra, Dickens viveu a maior parte da vida em Londres e deixou um legado tão importante e expressivo para a literatura mundial que, mais de um ano antes da data oficial de seu bicentenário, leitores e entidades de todo o mundo já começavam as homenagens.

O Museum Of London aproveitou a oportunidade para explorar a influência da vida na metrópole na obra do escritor e inaugurou em dezembro a exposição Dickens and London, que recria a atmosfera da Londres vitoriana do século 19 através de sons, projeções e objetos. Quem visita a exposição é conduzido por uma jornada fascinante pela cidade que inspirou alguns dos maiores clássicos da literatura mundial.

Passagens da vida do escritor também foram reconstruidas, como a época em que, ainda menino, trabalhou numa fábrica de graxa para ajudar a família que vivia encarcerada numa prisão especial para devedores. A influência desta experiência na crítica social presente em suas novelas é inegável. Dickens usou seus romances escritos ao longo do século 19 para retratar as mudanças e as contradições da sociedade inglesa durante a revolução industrial.

Pinturas, fotografias, trajes e objetos também fazem parte da ambientação, com destaque para os originais escritos a próprio punho do livro Great Expectations, de 1860, considerada uma das principais obras do autor. A exposição fica no Museum of London até 10 de junho de 2012.

Detalhe do manuscrito de "Great Expectations" em exibição na mostra

E pra quem não está em Londres e nem tem planos de ir à Europa, o Museu criou um applicativo gratuito da exposição para iPad, que permite conhecer “the dark side of Charles Dickens’ London” e seguir o escritor em seus costumeiros passeios noturnos, quando ele conhecia lugares e pessoas que lhe inspiravam cenas e personagens.

Tela inicial do aplicativo

Um mapa da Londres de 1868 sobreposto por um mapa de satélite dos dias de hoje (Google Maps) ajuda o visitante a se localizar no passeio, que é ambientado por meio de uma graphic novel interativa, com sons, narração e efeitos pensados especialmente para reconstruir o clima da época.

O mapa de Londres em 1862 e a opção de visualizar o mapa de hoje

Tags: , , ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios