Parabéns ao Drácula

Como todos vocês certamente leram nosso site hoje,  já sabem que há exatos 113 anos era publicada a primeira edição de Drácula, clássico de Bram Stoker. E desde aquele longínquo 26 de maio de 1897, o “vampiro original” ganhou pelo menos dez adaptações para o cinema. Separamos três delas para que vocês se divirtam comparando a evolução do primeiro Drácula cinematográfico, de 1931,  ao último, do ano 2000. Entre eles está o de 1992, dirigido por Francis Ford Coppola.

Drácula (1931)

Drácula de Bram Stoker (1992)

Drácula 2000 (2000)

Tags: , , ,

  1. Salientando que o filme de Francis Ford Coppola é genial, com estética absolutamente assustadora (sombras com movimentos independentes dos personagens) e exploração do ambiente sensual que envolve a questão do vampiro. E nada como falar da “maldição do sangue” em anos em que a AIDS atingia proporções também assustadoras pelo mundo. Um clássico!

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios