Posts Tagged ‘Romeu e Julieta’

O mais romântico dos dias

terça-feira, 14 fevereiro 2017

14 de fevereiro é Dia de São Valentim, dia internacional do amor, dia dos namorados em grande parte do mundo ocidental. A origem da data tem diferentes versões. Foi o dia da morte de São Valentim, o santo casamenteiro que apaixonou-se pela filha cega do carcereiro. Também o dia em que, na Roma antiga, se festejava a fertilidade numa comemoração chamada Lupercália. E, para completar, na Idade Média, 14 de fevereiro marcava o início do acasalamento dos pássaros. O que leva a crer que não pode haver dia mais romântico do que esse.

E mesmo que, no Brasil, o Dia dos Namorados seja comemorado em 12 de junho, não há motivo para não se festejar também o Valentin’s Day. Afinal, amar nunca é demais.

Abaixo, algumas sugestões de livros da Coleção L&PM Pocket que combinam com esse dia:

Há história mais romântica do que a de Romeu e Julieta?

Sonetos para serem lidos a dois

“Kama” também significa “amor” em sânscrito

Uma história de amor vivida na Paris de 1968

Uma linda história de amor entre duas mulheres

O Dia Mundial do Rock em ritmo literário

quarta-feira, 13 julho 2016

Em homenagem ao Dia Mundial do Rock, cruzamos letras com músicas e criamos as trilhas sonoras perfeitas (ou nem tanto) para certos clássicos da literatura. Tem para todos os gostos. Aumente o som e dance baby, dance…

Para Memória póstumas de Brás Cubas: “The dead man walking”, de David Bowie, em versão acústica:

Para On the Road, “Highway 61 Revisited”, de Bob Dylan, na versão de Johnny Winter:

Para O amor é um cão dos diabos, ou qualquer outro livro de Charles Bukowski, “Sympathy for the Devil”, The Rolling Stones:

Para Peter Pan, “Fly Away From Here”, do Aerosmith:

Para Crime e Castigo, “Help!”, dos Beatles:

Para Romeu e Julieta,” Smells like teen spirit”, do Nirvana:

Para Alice no País das Maravilhas,  “What a Wonderful World” na versão de Joey Ramone:

São Paulo tem Shakespeare e Cervantes

sexta-feira, 19 fevereiro 2016

2016 marca o quarto centenário da morte de dois grandes nomes da literatura: William Shakespeare e Miguel de Cervantes (que a história erroneamente se encarregou de divulgar que morreram no mesmo dia, 23 de abril de 1616, mas parece que não é bem assim).

Como não é todo ano que uma efeméride destas acontece, serão muitos os eventos ao redor do mundo. E o Brasil não poderia ficar fora desta. Alguns espetáculos que acontecerão em São Paulo já estão sendo divulgados. Dê uma olhada:

Exposição “Shakespeare”, da fotógrafa Ellie Kurttz. Até dia 7 de março, no Centro Britânico (Rua Ferreira de Araújo, 741, Pinheiros). A fotógrafa Ellie Kurttz acompanhou os espetáculos da Royal Shakespeare Company e, em 2012, foi escolhida para documentar os espetáculos de “Globe to Globe”, festival que aconteceu durante as Olimpíadas de Londres e que aconteceu no Shakespeare’s Globe. A mostra paulista, com cenografia assinada por Gringo Cardia, reúne fotografias de mais de 12 anos da trajetória profissional de Kurttz e representa grande variedade nas interpretações das obras do inglês. A entrada é franca.

Tito_Ellie

Titus Andronicus, NinagawaRSC,2006©Ellie KurttzRoyal Shakespeare

Romeu e Julieta, ©Ellie KurttzRoyal Shakespeare

Romeu e Julieta, ©Ellie KurttzRoyal Shakespeare

Ópera Dom Quixote. Estreia 2 de março. Primeiro título da temporada lírica 2016 do Theatro São Pedro (Rua Barra Funda, 171, São Paulo/SP). Ópera em cinco atos composta por Jules Massenet, baseada no libreto de Henri Caïn e inspirada no romance de Miguel de Cervantes, Dom Quixote. A estreia acontece no dia 2 de março e será seguida de seis récitas, nos dias 04, 06, 09, 11 e 13 de março, sempre às 17h. A ópera terá regência e direção musical do maestro Luiz Fernando Malheiro e direção cênica de Jorge Takla. Os ingressos custam a partir de R$ 30 e podem ser comprados pelo Ingresso Rápido.

Legos literários

segunda-feira, 13 outubro 2014

Como o Dia da Criança passou há pouco por nós, ainda estamos no clima de brincadeira. É por isso que separamos alguns Legos que parecem saídos diretamente das páginas de alguns clássicos. Separamos aqui algumas histórias que fazem parte do catálogo L&PM:

"Romeu e Julieta", de Shakespeare

“Romeu e Julieta”, de Shakespeare

"O retrato de Dorian Gray", de Oscar Wilde

“O retrato de Dorian Gray”, de Oscar Wilde

"O grande Gatsby", de F. Scott Fitzgerald

“O grande Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald

"Assassinato no Expresso Oriente", de Agatha Christie

“Assassinato no Expresso Oriente”, de Agatha Christie

"Drácula", de Bram Stoker

“Drácula”, de Bram Stoker

"Orgulho e preconceito", de Jane Austen

“Orgulho e preconceito”, de Jane Austen

"O médico e o monstro", de Robert Louis Stevenson

“O médico e o monstro”, de Robert Louis Stevenson

Via http://lego-stories.tumblr.com/

39 vezes Shakespeare

quarta-feira, 26 março 2014

Está em cartaz na programação do Festival de Teatro de Curitiba a peça Ricardo III, de Shakespeare, uma montagem do grupo Cia. da Matilde em parceria com a SE4 Produções e o Escritório das Artes. Entre inúmeras montagens do clássico ao longo dos tempos em todo o mundo, esta se destaca por fazer parte do “Projeto 39 Shakespeare”, que pretende montar 39 peças de Shakespeare ao longo de 10 anos.

ricardo

Ricardo III abriu os trabalhos do novo projeto e estreou em outubro de 2013. O cronograma prevê três a quatro montagens anuais: para 2014 já estão programadas Tróilo e Créssida (com Maria Fernanda Cândido), Romeu e Julieta (direção de Vladimir Capella) e As Alegres Comadres de Windsor (dirigida por Cacá Rosset). A ordem das outras está sendo definida.

Confira a programação completa do Festival de Teatro de Curitiba e agende-se!

Romeu e Julieta no balé

quarta-feira, 20 novembro 2013

O grupo São Paulo Companhia de Dança vai comemorar seus 5 anos de vida com a estreia do balé “Romeu e Julieta“, musicado pelo compositor russo Serguei Prokofiev (1891-1953). Criada para ser um núcleo de dança de base clássica que abarca também a produção contemporânea, a companhia da diretora Inês Bogéa já produziu 27 obras, mas ainda não tinha montado esse tipo de coreografia, que narra uma história. Além de marcar o aniversário do grupo, a montagem se junta às comemorações dos 450 anos de William Shakespeare em abril do ano que vem.

Para o desafio de montar no balé um espetáculo com narrativa, foram incluídas aulas de dramaturgia e interpretação nas seis horas diárias de treinos e ensaios. O coreógrafo e bailarino italiano Giovanni Di Palma, professor do ArchiTanz Ballet Studio, de Tóquio, que já interpretou vários balés baseados em Shakespeare, afirma que os textos do autor são perfeitos para a dança. “Quando ele cria protagonistas que têm que expressar continuamente: ‘Eu te amo, não posso te amar’, isso já é um movimento”, disse ele em entrevista à Folha de S. Paulo.

romeu01

romeu02

romeu03

romeu04

O espetáculo “Romeu e Julieta” da São Paulo Companhia de Dança estreia nesta quinta, dia 21 de novembro, e vai até 1º de dezembro (quintas e sábados, às 21h; sextas, às 21h30; domingos, às 18h) no Teatro Sérgio Cardoso (Rua Rui Barbosa, 153).

via Folha Ilustrada

Mônica e Cebolinha no mundo de Romeu e Julieta

terça-feira, 24 setembro 2013

2013 marca os 50 anos da Mônica, a mais famosa personagem de Mauricio de Sousa. E entre as comemorações, está a superprodução “Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta“,  um musical que estreou em maio deste ano e que acaba de ter sua temporada prorrogada até 24 de novembro.

Baseada no clássico da literatura “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, esta releitura de Mauricio de Sousa foi adaptada ao estilo narrativo do universo da Turma da Mônica, resultando em um espetáculo musical embalado por 13 músicas que abusam de ritmos brasileiros como forró, samba e xote, todas regravadas e remasterizadas.

Mais de 100 profissionais estiveram envolvidos na produção e bastidores, e 20 atores e bailarinos no palco do musical. A duração é de 65 minutos divididos em dois atos, com um intervalo de 15 minutos entre eles.

monica_musical

“Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta” não chega a ser uma novidade. Esta foi a primeira peça teatral da Turma da Mônica e teve sua estreia no teatro TUCA, em São Paulo, em 1978. Nessa época, foram duas temporadas de sucesso absoluto, com um público que chegou à incrível marca de 141.368 pessoas – média de 12 mil espectadores por mês.

A superprodução atual tem nomes de peso na equipe: figurinos do estilista Fause Haten, cenografia de Paulo Corrêa e iluminação de Ney Bonfante. A direção é de Mauro Sousa, filho de Mauricio de Sousa.

A realização do espetáculo fica por conta da Mauricio de Sousa AO VIVO – nova empresa da Mauricio de Sousa Produções, responsável por espetáculos, eventos, espaços temáticos e iniciativas educativas – também dirigida por Mauro Sousa.

A atual temporada está no Teatro Complexo Ohtake Cultura, Rua Coropés, 88 em Pinheiros, São Paulo. 

Assista ao vídeo que mostra os bastidores dessa superprodução:

A Coleção L&PM Pocket publica vários livros com as tirinhas da Turma da Mônica.

Shakespeare e Turma da Mônica dão samba

quinta-feira, 11 abril 2013

Pegue a peça mais famosa de Shakespeare, faça uma música bem brasileira com ela, use como cenário a cidade de Ouro Preto, produza um especial de televisão e acrescente a supervisão geral do criador da Turma da Mônica. Não, nãoé uma receita de “samba do crioulo doido”. É o “Sambão do Romeu e Julieta”, uma música criada por Márcio de Souza, irmão mais novo de Maurício, e que o Brasil cantou em 1978. O samba fazia parte de um filme que foi ao ar pela TV Bandeirantes e que misturava a Turma da Mônica com a obra de Shakespeare. Se você é desse tempo, talvez se lembre da música:

Viva a loucura!

sexta-feira, 1 março 2013

“Os loucos não possuem orelhas” (Shakespeare em Romeu e Julieta)

Em Elogio da loucura, o teólogo Erasmo (1469 – 1536)  faz uma ode aos insensatos. E diz logo no início do livro: “Está escrito no primeiro capítulo do Eclesiastes: ‘O número de loucos é ininito’. Ora, esse número infinito compreende todos os homens, com exceção de uns poucos, e duvido que alguma vez se tenha visto esses poucos.”

E lá pelo meio do livro completa: “Em minha opinião, quanto mais espécies de loucura houver, maior a felicidade…”

Então, como hoje é sexta-feira, aproveite para liberar um pouco dessa loucura sã que existe dentro de você. E se precisar de trilha sonora, aqui vão algumas. Porque apesar dos loucos não terem orelhas, como disse Shakespeare, eles adoram música.


 

Mas lembre-se: se no meio da loucura, você beber, não volte para casa dirigindo…

Shakespeare na boca do povo

quarta-feira, 6 fevereiro 2013

Shakespeare é pop. Muito pop. Não só porque suas histórias são conhecidas no mundo inteiro – e porque Romeu e Julieta virou nome de queijo com goiabada -, mas também pelo fato de que muitas das expressões que estão na boca do povo foram inventadas por ele. “Isso parece grego pra mim”, “Mais pra lá do que pra cá”, “Sem pregar o olho”, “Dias melhores virão”, “O próprio diabo encarnado” são expressões shakespearianas ditas por seus personagens. Sem contar aquelas que são o próprio nome de livros como “Medida por medida” e “Bem está o que bem acaba”. Não bastasse isso, ele criou 1.700 novas palavras que hoje fazem parte do vocabulário mundial. Alguns exemplos são Advertising (Publicidade), Bandit (Bandido), Champion (Campeão), Generous (Generoso), Obscene (Obsceno), Torture (Tortura) e Zany (Bobo). 

Veja aqui alguns exemplos de expressões criadas por Shakespeare e descubra em que livros elas estão:

Meu reino por um cavalo! (Ricardo III)

Nem tudo o que reluz é ouro. (O mercador de Veneza)

Há mais coisa entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia. (Hamlet)

O resto é silêncio… (Hamlet)

O que não tem remédio, remediado está. (Otelo)

Prudência! Quem mais corre, mais tropeça! (Trabalhos de amor perdidos)

Há algo de podre no reino da Dinamarca. (Hamlet)

A mulher é um prato para os deuses, quando não é o demônio que a prepara. (Antonio e Cleópatra)

Morrer…dormir… talvez sonhar. (Hamlet)

O bem que os homens fazem quase sempre é enterrado com seus ossos… (Julio César)

Colocar o carro na frente dos bois. (Ricardo III)

O ciúmes é um monstro de olhos verdes. (Otelo)

Você pode conhecer mais citações de Shakespeare no livro Shakespeare de A a Z. A Coleção L&PM Pocket publica 22 peças assinadas por ele e com traduções primorosas feitas por mestres como Millôr Fernandes e Beatriz Viégas-Faria: Medida por medida, Hamlet, O Rei Lear, A megera domada, Romeu e Julieta, Otelo, Macbeth, Ricardo III, Antonio e Cleópatra, Julio César, Como gostais / Conto de inverno, Tito Andrônico, Bem está o que bem acaba, O mercador de Veneza, Henrique V, A tempestade, Trabalhos de amor perdidos, Sonho de uma noite de verão, Noite de reis, Muito barulho por nada, A comédia dos erros e As alegres matronas de Windsor.