Posts Tagged ‘edgar allan poe’

Edgar Allan Poe em bronze

quinta-feira, 19 janeiro 2017

Basta falar em Edgar Allan Poe para que nossa mente evoque imagens sombrias de histórias sobrenaturais. Nascido em 19 de janeiro de 1809, Poe era filho de atores que morreram quando ele tinha apenas dois anos. Adotado por um rico comerciante, estudou na Academia Militar de West Point, foi expulso por indisciplina, viveu como nômade, mudou-se para Nova York, trabalhou como editor. E no meio de tudo isso, escreveu poemas, ensaios e contos marcados por temas como as alucinações e a fantasmagoria, as neuroses e as inquietações do homem, o duplo, a introspecção na alma, a morte e a fatalidade. Seus dias foram marcados pela morbidez e pelo alcoolismo e, considerado um “escritor maldito”, morreu em 7 de outubro de 1849. E dizem, alguns, que às vezes ele pode ser visto pelas ruas. Em sua cidade natal, Boston, e também em Baltimore e Richmond na Virginia.

Edgar Allan Poe retornou às ruas de Boston em outubro de 2014. A estátua em bronze é uma criação da artista Stefanie Rocknak

Edgar Allan Poe retornou às ruas de Boston em outubro de 2014. A estátua em bronze é uma criação da artista Stefanie Rocknak

A bela estátua de Poe no Wyman Park, em Baltimore, está lá desde 1921 e é uma obra do escultor Moses Jacob Ezekiel

A bela estátua de Poe no Wyman Park, em Baltimore, está lá desde 1921 e é uma obra do escultor Moses Jacob Ezekiel

Em Richmond, Virginia, onde Poe morou duas vezes durante a vida, também há uma bela estátua em sua homenagem

Em Richmond, Virginia, onde Poe morou duas vezes durante a vida, também há uma bela estátua em sua homenagem

Conheça os livros de Edgar Allan Poe publicados pela L&PM Editores.

Edgar Allan Poe em música

segunda-feira, 19 janeiro 2015

O Arctic Monkeys cita Edgar Allan Poe em sua música You’re so Dark, no trecho onde diz: “You got your H.P. Lovecraft, your Edgar Allan Poe” (“Você tem o seu H.P. Lovecraft, o seu Edgar Allan Poe”):

- A canção The Poet and The Pendulum, do Nightwish, é inspirada no conto “O Poço e o Pêndulo de Poe“:

Em I am the Walrus, dos Beatles, Poe é mencionado no trecho: “Man, you should have seen them kicking Edgar Allan Poe” (algo como “Cara, você devia ter visto eles chutando Edgar Allan Poe”):

O Green Day também citou Poe em sua música St. Jimmy, do álbum American Idiot. Em um trecho da música, o vocalista, Billie Joe, canta: “I am the son of a bitch and Edgar Allan Poe” (“Eu sou um filho de uma puta com Edgar Allan Poe”):

A banda Nox Arcana lançou um álbum inteiro sobre Poe que se chama Shadow of the Raven. Todos os títulos das músicas são referências a títulos ou trechos da obra do escritor:

Outra banda que também fez um álbum inteiro inspirado em Poe foi a The Alan Parsons Project que lançou, em 1976, o álbum chamado Tales of Mystery and Imagination, título de uma coletânea de contos do autor.

O Iron Maiden tem uma música chamada Murders In The Rue Morgue (Assassinatos na Rua Morgue):

A música How The Story Ends, da banda Five Iron Frenzy, é altamente inspirada no poema The Raven (O Corvo). Na verdade, a letra usa frases inteiras do poema de Poe:

Lou Reed gravou uma leitura do poema The Raven ao som de música instrumental, que integra seu álbum de mesmo nome:

Lou Reed também gravou uma música chamada Edgar Allan Poe:

Halloween fantasiado de literatura

sexta-feira, 24 outubro 2014

As festas de Halloween já fazem parte do roteiro festivo dos brasileiros de todas as idades. Por isso, se você precisa de uma fantasia, mas anda cansado das bruxas, diabos, vampiros e múmias de sempre, aqui vão algumas sugestões saídas das páginas de nossos livros:

NOIVAS DO DRÁCULA – Que tal juntar mais duas amigas para formar o trio das noivas do Drácula? Elas são lindas, sexys e muito más. Abaixo, o figurino usado no filme “Drácula, de Bram Stoker”, de Coppola. Não esqueçam de usar brincos grandes, tiaras no cabelo, braceletes, vestidos esvoaçantes (dá pra improvisar usando um lençol e fitas douradas), unhas compridas, pele esbranquiçada de pancake, batom vermelho e, claro, dentes de vampiro.

Noivas_dracula_coppola

IGOR – A fantasia de assistente do Dr. Frankenstein é fácil de compor: uma legging preta colante, botas pretas, um pano preto em volta da cabeça que deixe uma tira arrastando no chão e, o mais importante, uma corcunda que pode ser obtida com uma pequena almofada amarrada nas costas. Depois é só andar com os pés pra dentro e arrastar uma das pernas. Só não peça para fazer sucesso com as meninas…

Igor_frankenstein

FANTASMA DA ÓPERAEssa é clássica. Cabelo lambido pra trás, Black tie e luvas pretas de couro (torça para que tenha ar condicionado na festa). A máscara não pode faltar, por isso, se você não encontrar na loja da esquina, pode tentar fazer em casa. Lá no Youtube tem gente que ensina. ;-)

Fantasma da Opera 2

Você ainda pode se vestir de Gato Preto ou Corvo (inspirando-se nas histórias de Edgar Allan Poe), Retrato de Dorian Gray em decomposição, metade Médico e metade Monstro, Cão dos Baskerville ou quem sabe lápide de cemitério para lembrar as histórias de H. P. Lovecraft.

 

Edgar Allan Poe dá o maior cartaz

terça-feira, 7 outubro 2014

165 anos após a sua morte, Edgar Allan Poe segue sendo o grande mestre das histórias de terror e mistério. Adorado por muitos leitores, foi influência para outros tantos escritores. Conan Doyle, Agatha Christie e G. K. Chesterton, por exemplo, beberam na sua fonte e nunca negaram que eram seus admiradores. Roteiristas e diretores de cinema também aproveitaram suas tramas sinistras para causar arrepios na plateia. Nos anos 30, Bela Lugosi e Boris Karloff eram os principais atores dos filmes. Já na década de 60, Vincent Price tornou-se a grande estrela das aterrorizantes cenas saídas dos livros de Poe.  Dê só uma olhada nos cartazes das adaptações dos contos de horror que estão nos livros da Coleção L&PM Pocket:

"Assassinatos na Rua Morgue", de 1932 com

“Assassinatos na Rua Morgue”, de 1932 com Bela Lugosi

Filme de 1934 com Bela Lugosi e Boris Karloff

Filme de 1934 com Bela Lugosi e Boris Karloff

"O corvo", também com a dupla Karlof e Lugosi

“O corvo”, também com a dupla Karloff e Lugosi

Uma das mais famosas histórias de Edgar Allan Poe em filme de 1960

Uma das mais famosas histórias de Edgar Allan Poe em filme de 1960

"O poço e o pêndulo", uma história que está no livro "A carta roubada e outras histórias de crime e mistério", publicado pela L&PM

“O poço e o pêndulo”, uma história que está no livro “A carta roubada e outras histórias de crime e mistério”, publicado pela L&PM. O filme de 1961 é com Vincent Price

Filme de 1964

Filme de 1964 também com Vincent Price

Caricaturas literárias

quinta-feira, 21 agosto 2014

Caricatures – Literature” é um painel do Pinterest que compartilha pins de caricaturas de escritores. Separamos algumas das nossas preferidas. Aqui vai:

Jean-Paul Sartre por Paulo Lobato

Jean-Paul Sartre por Paulo Lobato

Oscar Wilde por David Cowlens

Oscar Wilde por David Cowlens

Franz Kafka por David Levine

Franz Kafka por David Levine

J. D. Salinger por Bob Staake

J. D. Salinger por Bob Staake

Edgar Allan Poe por Bob Doucette

Edgar Allan Poe por Bob Doucette

Leon Tolstói por Therry Coquelet

Leon Tolstói por Therry Coquelet

Galeria de escritores

sexta-feira, 18 julho 2014

Parece que já não se fazem mais escritores como antigamente. Ou pelo menos não escritores que desenhem e pintem como antes. O belo livro The Writer’s brush – Painting, Drawings, and Sculpture by Writers, de Donald Frieman, traz uma extensa mostra de pinturas, desenhos e esculturas de famosos literatos do mundo inteiro, produzidas ao longo de várias épocas. Selecionamos algumas delas, todas de autores publicados pela L&PM.

Desenho de Franz Kafka

Desenho de Franz Kafka

Pintura de Jack Kerouac

Pintura de Jack Kerouac

De William Faulkner

De William Faulkner

Charles Bukowski também tinha talento para pintura

Charles Bukowski também tinha talento para pintura

Joseph Conrad também desenhava primorosamente

Joseph Conrad também desenhava primorosamente

A pintura de William Blake impressiona

A pintura de William Blake impressiona

Allen Ginsberg também desenhava

Allen Ginsberg também desenhava

Este é de Edgar Allan Poe

Este é de Edgar Allan Poe

Quando o assunto é caneta Mont Blanc, os escritores assinam embaixo

quarta-feira, 18 junho 2014

Quando se pensa em caneta de luxo, o primeiro nome que aparece escrito na mente é Montblanc. Marca alemã fundada em 1906 e batizada em homenagem à montanha mais alta da Europa Ocidental, a Montblanc é um sonho de consumo caro, mas que oferece garantia para toda a vida. E para despertar ainda mais o desejo entre os adoradores de canetas, ela costuma lançar edições limitadas a cada ano.

Desde 1992, entre estes lançamentos especiais estão vários modelos em homenagem a escritores famosos que trazem as assinaturas dos autores impressas. Dê uma olhada em alguns deles e suspire.

O modelo Agatha Christie, lançado em 1993, traz uma misteriosa serpente com olhos de rubi:

Mont Blanc Agatha Christie

Mont Blanc Agatha Christie

O modelo Oscar Wilde, de 1994, parece homenagear os casacos de pele do autor de O retrato de Dorian Gray:

Mont Blanc Oscar Wilde

Mont Blanc Oscar Wilde

Em 1998, foi lançado o modelo Edgar Allan Poe:

Mont Blanc Edgar Allan Poe

Mont Blanc Edgar Allan Poe

Em 1999, foi a vez de Marcel Proust receber uma luxuosa Montblanc:

Mont Blanc Marcel Proust

Mont Blanc Marcel Proust

Charles Dickens ganhou edição especial em 2001:

Dickens_montBlanc

Mont Blanc Charles Dickens

A Montblanc F. Scott Fitzgerald, de 2002, bem poderia ser usada pelo personagem de O grande Gatsby:

Fitzgerald_montBlanc

Mont Blanc F. Scott Fitzgerald

Franz Kafka é um dos modelos mais bonitos da Montblanc e foi lançado em 2004:

Mont Blanc Franz Kafka

Mont Blanc Franz Kafka

Miguel de Cervantes, autor de Dom Quixote de La Mancha foi homenageado em 2005:

cervantes_montBlanc

Mont Blanc Miguel de Cervantes

Em 2006, Virginia Woolf também ganhou sua caneta Montblanc:

Mont Blanc Virginia Woolf

Mont Blanc Virginia Woolf

Balzac é o modelo mais recente e o único que encontra-se disponível para venda no site da Montblanc, pois foi lançado em 2013:

Balzac_montBlanc

Mont Blanc Honoré de Balzac

Raridades de Edgar Allan Poe na Morgan Library

terça-feira, 26 novembro 2013

Está em cartaz na Morgan Library, em Nova York, a exposição Terror da Alma, que reúne livros, cartas e manuscritos de Edgar Allan Poe. Entre as preciosidades então algumas edições históricas de  O Corvo, exemplares raros de Tamerlane (o primeiro livro de poemas do escritor, que teve tiragem de apenas 50 cópias) e o manuscrito do conto A Tale of The Ragged Mountains.

Poe_ragged_mountains

A documentação também revela relíquias trocadas com renomados admiradores, como Charles Baudelaire, Charles Dickens, Arthur Conan Doyle, T.S. Eliot, Vladimir Nabokov e Allen Ginsberg. De Oscar Wilde, por exemplo, pode-se ver o manuscrito de O Retrato de Dorian Gray e ler a carta mandada a Stéphane Mallarmé, na qual agradece pelo envio da segunda edição de O Corvo, traduzido pelo poeta francês. A cultuada edição de 1875, com litografias do pintor Édouard Manet, é um dos “hits” da exposição.

O toque pop fica por conta do cartaz do filme Histórias Extraordinárias, de 1968. São três episódios dirigidos por Federico Fellini, Louis Malle e Roger Vadim, e estrelados por Brigitte Bardot, Alain Delon, Jane Fonda e Terence Stamp.

Historias_fellini

A a exposição “Terror da Alma” segue em cartaz na Morgan Library, em NY, até 26 de janeiro.

Autores e citações

sexta-feira, 8 novembro 2013

O artista americano Ryan Sheffield fez uma série de posters com retratos em tamanho 30 x 40cm de grandes escritores e suas respectivas citações mais famosas.  Os cartazes estão à venda num e-commerce colaborativo administrado pelo próprio artista. Qual deles é o seu preferido?

ryan_jane

ryan_poe

ryan_thompson

ryan_thoreau

ryan_buk

O Museu Edgar Allan Poe está pedindo ajuda

segunda-feira, 7 outubro 2013

No dia 23 de setembro deste ano, o Edgar Allan Poe Museum, de Richmond, iniciou uma campanha na internet para levantar a quantia de US$ 60.000 para a publicação de um super livro com as ilustrações de James Carling feitas em 1883 para o poema “O Corvo” de Edgar Allan Poe. Além da publicação do livro, parte do valor será usada para que os 43 desenhos de Carling tenham melhores condições de conservação, já que possuem exatos 130 anos.

As contribuições podem ser feitas através de uma campanha no site Kickstarter e as cotas vão de US$ 5 a US$ 10.000 (mas é possível contribuir até com U$ 1). Sendo que na cota menor, o contribuinte já ganha o convite para participar do lançamento do livro e a oportunidade de comprar a obra com desconto (nas cotas a partir de US$ 50, a pessoa ganha o livro). Como em toda campanha do Kickstarter, a contribuição só será debitada depois que for atingido o valor esperado. Caso, até 15 de novembro, os US$ 60.000 não forem atingidos, tudo fica como está.

James_carling_poe

james_carling_poe2

James Carling foi sepultado como indigente em sua cidade natal, Liverpool, no ano de 1887, aos 29 anos, depois de ter feito sucesso nos EUA. Menino pobre que cresceu nas ruas, Carling viajou para a América aos 14 anos para juntar-se ao irmão mais velho, Henry, também desenhista. Lá, virou artista de rua e chegou a ser chamado de “o desenhista mais rápido do mundo” e um “caricaturista relâmpago”.

Foi em 1883, em uma competição pela melhor ilustração do poema “O Corvo”, de Poe, promovida pela revista Harper, que Carling realizou os desenhos que agora estão em busca de verba. Suas ilustrações acabaram perdendo para as do artista francês Gustave Dore.

Depois de sua morte, os desenhos de “O Corvo” de James Carling ficaram guardados com o irmão Henry. Somente em 1930, ele os exibiu em uma exposição que foi recebida com tanto entusiasmo que o Museu de Richmond comprou as 43 ilustrações.

No vídeo abaixo, o curador do museu, Chris Semter, fala um pouco mais sobre a importância destas obras:

Clique aqui para participar.