A babá de Robert Louis Stevenson

Era uma vez, em Edimburgo, um menino frágil e sonhador, que nasceu em 13 de novembro de 1850. Como ele passava boa parte do tempo na cama, pois era doente, a babá lhe contava muitas histórias de terror para passar o tempo. Coisa que o garoto adorava (apesar de muitas vezes ter tido pesadelos). A babá chamava-se Alison Cunningham e foi carinhosamente apelidada pelo garoto de Cummy. Então o menino, que se chamava Robert, cresceu, virou escritor e aquelas histórias todas que Cummy contava a ele ajudaram a fazer com que se tornasse um dos maiores autores da literatura de todos os tempos. Robert Louis Stevenson é tão grato a sua babá que chegou a citá-la como sendo uma de suas influências.

O jovem e sonhador Robert, com 7 anos de idade

A L&PM publica A ilha do tesouro na Coleção L&PM Pocket e a versão em HQ da história na série Clássicos da Literatura em Quadrinhos e também O médico e o monstro .

R L Stevenson

Tags: ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios