66. Maigret em quadrinhos

A L&PM publica quase toda a obra de Georges Simenon no Brasil, inclusive dezenas de novelas inéditas de um dos maiores mestres da literatura de suspense no mundo. Já são mais de 50 títulos Coleção L&PM Pocket e a Série Simenon não pára de crescer. Por outro lado, também é notória a tradição da L&PM na publicação de histórias em quadrinhos, tanto que o primeiro livro lançado pela editora em 1974 foi o Rango, com as tirinhas de Edgar Vasques. Sem mais delongas, o pedacinho de história da L&PM que vamos resgatar hoje é o álbum Maigret e seu morto, que conta em formato de quadrinhos as artimanhas do Comissário Maigret para solucionar mais um caso misterioso. A quarta capa do livro explica do que se trata:

Quai des Orfèvres, uma manhã de fevereiro. O Comissário Maigret escuta distraidamente uma visitante quando é interrompido por uma ligação telefônica. Um homem apavorado diz que está sendo perseguido, pede proteção e marca um encontro num bar. Mas quando o inspetor enviado por Maigret chega no lugar combinado o desconhecido já havia partido. O homem liga novamente e marca outro ponto de encontro, mas também desta vez ele parte antes da chegada do inspetor. De madrugada, Maigret é acordado por outro telefonema: um cadáver fora encontrado na Place de la Concorde. Deslocando-se imediatamente para o local, o Comissário reconhece o misterioso interlocutor através da descrição feita pelo próprio homem ao marcar o primeiro encontro. Começa a investigação de Maigret. Quem é o homem? Por que o eliminaram daquele jeito? Por que o depositaram, depois de morto, naquele belo cenário da Place de la Concorde?

Confira um trechinho:

Toda terça-feira, resgatamos histórias que aconteceram em quase quatro décadas de L&PM. Este é o sexagésimo sexto post da Série “Era uma vez… uma editora“.

Tags: , ,

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios