O céu não é o limite para a China

Por Paula Taitelbaum*

A China impressiona e ao mesmo tempo assusta. Ano passado conheci Xangai, Wenzhou e Hong Kong. Uma pequena fração deste que é o maior e mais populoso país do mundo. Sou testemunha ocular de que, nas ruas, impera um misto de obediência e eficiência, onde as pessoas andam olhando para o chão, enquanto os prédios alcançam o céu como se buscassem ultrapassar todos os limites. 

A China não tem limites… Prova disto é que ontem, 29 de setembro, alcançou o espaço. Do Centro de Lançamento de Satélites Jiuquan, na província de Gansu, partiu um foguete que contém o laboratório espacial Tiangong-1 (Palácio Celestial-1), o primeiro módulo de uma espécie de miniestação que orbitará a Terra a 350 quilômetros de altitude e inicialmente não será tripulado. O plano é utilizar o Palácio Celestial para testar procedimentos de aproximação e acoplagem, essenciais para o funcionamento de uma estação maior que a China pretende colocar em operação em 2020.

Da tecnologia à ciência, do esporte à área militar, a China não poupa esforços para mostrar que é poderosa. Em 2010, o país se tornou a segunda economia do mundo e, no ano que vem, estima-se que ultrapasse o Japão e se torne o segundo maior consumidor de produtos de luxo do planeta. Um paradoxo, já que todo mundo sabe que lá também é o lugar que mais se pirateia produtos do mundo.

Tenho medo do que a China pode fazer. Tenho medo da China do futuro. Porque ela é capaz de tudo com seu exército de gente que entra no elevador e no ônibus assim que a porta abre, sem deixar que as pessoas que estão lá dentro saiam primeiro. Nos grandes centros, há sempre a sensação de que há chineses demais e espaço de menos. Talvez por isso agora eles resolveram se expandir para o espaço. 

Em breve, a L&PM lançará Os anos de fartura, livro de que mostra a China de 2013 como uma superpotência. É um livro de ficção. Mas talvez nem tão ficção assim…

* Paula Taitelbaum é escritora, coordenadora do Núcleo de Comunicação L&PM e em 2010 esteve na China (leia a Série de posts “Diário de Xangai“)

A L&PM já publica livros sobre a China. Veja aqui alguns deles.

Tags: , , , ,

  1. Rody Cáceres disse:

    Eu também tenho medo, mas não só da China: temo o que as outras potências farão para que seus impérios não desabem. Vi as fotos do DIÁRIO DE XANGAI; a China é realmente um país incrível.
    Abraços!

Envie seu comentário

* Campos obrigatórios