Arquivo de agosto, 2015

A Coleção L&PM Pocket está no Parque da Mônica

sexta-feira, 28 agosto 2015

Foi inaugurada esta semana a nova loja do novo Parque da Mônica que tem 295m2 e oferece cerca de mil produtos licenciados com a marca Turma da Mônica. Entre eles, estão os pockets da turminha que são publicados na Coleção L&PM Pocket.

Loja Monica pockets

O Parque da Mônica ocupa um espaço de 12 mil m² no Shopping SP Market, na Zona Sul da cidade. Entre as 22 atrações oferecidas estão alguns clássicos, como o Ce-Bolinhas (espécie de tiro ao alvo com bolinhas macias) e o show da Turminha, e novidades como uma roda-gigante que garante visão panorâmica da Vila da Mônica; casas cenográficas da personagem central, Cebolinha, Cascão e Magali com diferentes atividades; a Montanha-Russa do Astronauta, o Horacic Park (um passeio de barco pela Pré-História) e o Briquedão da Turma do Chico Bento (com túneis, escorregador e rede para escalada). O foco principal são crianças entre 4 a 14 anos, mas os pequenos também terão espaço em diversos brinquedos, como o Carrossel da Mata e o Parquinho da Turma da Mônica Baby, desde que acompanhadas pelos pais.

Conheça todos os pockets da Turma da Mônica publicados pela L&PM.

 

Neto de Agatha Christie abre álbum de fotos da avó e revela imagens raras

quarta-feira, 26 agosto 2015

Começa nessa quarta-feira, 26 de agosto, em Londres, a exposição “The Agatha Christie: Unfinished Portrait” (Agatha Christie: retrato inacabado) que abre o álbum de fotos pessoais da famosa escritora britânica e revela imagens nunca antes vistas. A mostra faz parte das comemorações dos 125 anos de nascimento da Rainha do Crime que acontece em 15 de setembro. Neste vídeo da CNN, o único neto da escritora, Mathew Prichard, fala sobre a exposição e mostra algumas imagens.

Depois de Londres, a exposição segue para Torquay, cidade natal de Agatha Christie.

Veja os livros da Série Agatha Christie L&PM.

Cidade romena ofereceu passagem de graça aos que apresentassem livros

segunda-feira, 24 agosto 2015

Victor Miron é um jovem romeno apaixonado por livros que mora na cidade de Cluj-Napoca, no noroeste da Romênia. E foi dele a brilhante ideia de oferecer passagem de ônibus gratuita para aqueles que entrassem no coletivo com um livro nas mãos. Victor apresentou a ideia para o prefeito da cidade, Emil Boc, que postou a ideia no seu próprio Facebook. Foram tantas as respostas positivas que, um ano depois, o prefeito tirou o projeto da pauta e o colocou em prática. Assim, entre os dias 4 e 7 de junho de 2015, os que entravam no ônibus com um livro e o liam durante a viagem ganhavam passagem livre.

O projeto coincidiu com uma série de eventos que tem como objetivo fazer com que Cluj-Napoca ganhe o título de Capital Europeia da Juventude de 2015.

Além da passagem grátis para leitores, outras iniciativas para promover os livros aconteceram na cidade como uso de autocarros elétricos com citações de autores clássicos e contemporâneos, distribuição de muitos marcadores de livros e criação de um clube semanal de leitura que se reúnem no Jardim Botânico da cidade.

Ah, se todos seguissem o exemplo de Cluj-Napoca…

Victor Miron, o mentor do projeto

Victor Miron, o mentor do projeto

Valia livros de todos os tamanhos

Valia livros de todos os tamanhos

Há 60 anos, Getúlio saía da vida e entrava na História

segunda-feira, 24 agosto 2015

Quando beijou-lhe o rosto a Alzirinha ou despediu-se de Luthero e Maneco, ou (tantos “ou” existiram naqueles rápidos – longos momentos) quando ouviu as bisbilhotices novidadeiras do irmão “Bejo” contadas ao pé da cama, Getúlio já tinha decidido. Não precisou de nada disso para disparar o revólver.

Antes de tudo, no entanto, quis descansar. Dormir. Não sairia acuado da Presidência. Muito menos sairia acuado da vida, enxotado como um cão cansado que se espanta do quintal. “Não sou covarde”, tinha dito na reunião ministerial.

Mais importante do que demonstrar à nação ou aos outros, era provar a si mesmo que não era covarde. Por isso, quis dormir. Descansar, dormir e levantar-se e, aí sim, “sair da vida para entrar na História”.

Mas ele é que iria dispor o momento e determinar a hora, descansadamente. Depois de dormir.

Às 8h25 da manhã ouviu-se o disparo. Era 24 de agosto de 1954.

(Trecho da crônica “GETÚLIO: Rio, Mar e Lama”, do livro “O dia em que Getúlio matou Allende e outras novelas do poder“, de Flávio Tavares)

Dia_que_getulio_matou_allende

“A Tempestade” com direção de Gabriel Villela estreia em São Paulo

sexta-feira, 21 agosto 2015

Entra em cartaz, na sexta-feira, 21 de agosto, em São Paulo, mais uma adaptação de Shakespeare. O interessante é que em “A Tempestade”, peça que tem a direção de Gabriel Villela, os elementos mágicos criados pelo dramaturgo inglês são representados por ícones da cultural popular brasileira, em especial a de Minas Gerais. Os figurinos trazem rendas e bordados. Parte do detalhado cenário vem de antiquários, como a mobília de antigos casarões. O cajado mágico usado por Próspero é um tronco retirado da represa de Carmo do Rio Claro (MG), cidade natal de Villela. A biblioteca do personagem é um armário de cachaças. Sua mesa, uma carteira escolar. “Tudo tem uma força simbólica”, diz Villela à Folha de S. Paulo. Potes de cerâmica, da região de Tiradentes, são usados pelos atores para projetar suas vozes, uma referência à acústica do teatro grego e uma forma de tornar suas falas mais artificiais, míticas, explica o encenador. Acompanham o visual músicas do cancioneiro popular brasileiro, interpretadas pelos atores em coros e com o auxílio de instrumentos.

“O elenco é muito heterogêneo, com gente de várias gerações, e todos entraram em acordo com a linguagem. Nos ensaios, descobrimos que alguns atores tocavam instrumentos, e virou um processo de colaboração”, conta Cacá Toledo, assistente de direção ao lado de Ivan Andrade. A chegada do navio à ilha é acompanhada por “Peixinhos do Mar” (Milton Nascimento). Em outra cena, ouve-se: “Minha jangada vai sair pro mar”, de “Suíte do Pescador” (Dorival Caymmi).

No elenco estão, entre outros, Celso Frateschi como Próspero, Chico Carvalho como o espírito Ariel, Helio Cicero como o monstro Caliban e Leticia Medella como Miranda.

Villela decidiu incluir na montagem uma referência a sua famosa montagem de “Romeu e Julieta” (1992) com o Grupo Galpão, que projetou diretor e companhia: como os jovens apaixonados interpretados pelo Galpão, em seu encontro romântico, Miranda e Ferdinando (Marco Furlan) de “A Tempestade” ficam na ponta dos pés, como equilibristas. Já o visual habitualmente colorido de Villela ganha aqui tons de terra. “Como essa é uma síntese de todas as peças de Shakespeare, achei que deveríamos voltar ao barro, à origem”, diz o diretor.

Celso Frateschi como Próspero

Celso Frateschi como Próspero

Helio Cicero como Caliban

Helio Cicero como Caliban

A TEMPESTADE

 

QUANDO sex., às 21h30, sáb., às 21h, dom., às 19h; até 22/11
ONDE Tucarena, r. Monte Alegre, 1.024, tel. (11) 3670-8453
QUANTO R$ 50 a R$ 70
CLASSIFICAÇÃO 12 anos

Mais Shakespeare em São Paulo:

OTELO

Dirigida por Debora Dubois, a atriz Mel Lisboa interpreta Desdêmona, mulher do protagonista do drama. Na montagem, Otelo é baiano, e os versos do bardo são mesclados a músicas de Caetano Veloso

Teatro Sérgio Cardoso (r. Rui Barbosa, 153, tel. 11-3288-0136). Ter. e qua., às 20h; até 9/9. Ingr.: R$ 40

RICARDO 3º

O ator Gustavo Gasparani faz um monólogo da tragédia, sobre o nobre corcunda e manco que passa por cima de todos para chegar ao poder

Teatro Sérgio Cardoso (r. Rui Barbosa, 153, tel. 11-3288-0136). Sex. e sáb., às19h30, dom., às 18h; até 13/9. Ingr.: R$ 40 a R$ 50

COMO A GENTE GOSTA

Pedro Paulo Rangel está na adaptação da comédia “As You Like It”, que busca uma versão mais palatável do texto

Teatro Nair Bello – shopping Frei Caneca (r. Frei Caneca, 569, tel. 11-3472-2414). Sex., às 21h30, sáb., às 21h, dom., às 19h; até 20/9. Ingr.: R$ 60

OS DOIS CAVALEIROS DE VERONA

Kleber Montanheiro dirige a peça do início da carreira do bardo. A montagem integra o Shakespeare – Projeto 39, que pretende encenar todas as obras do dramaturgo

Teatro João Caetano (r. Borges Lagoa, 650, tel. 11-5573-3774). Qui. a sáb., às 21h, dom., às 19h; até 6/9. Ingr.: R$ 10 a R$ 20

Barbara Stok, autora de “Vincent”, participará de evento no Rio e em São Paulo

sexta-feira, 21 agosto 2015

A Holanda tem escritores produzindo literatura de alta qualidade, mas ainda pouco conhecidos mundo afora. Para divulgar seus autores, o governo holandês criou um evento itinerante no qual escritores holandeses são levados para diferentes países com o objetivo de falar sobre sua obra, ministrar oficinas e discutir literatura junto a escritores locais. Depois de passar pela China, Itália, Espanha, Alemanha, Argentina, República Checa e Franca, o evento “Café Amsterdã” estará no Brasil entre os dias 26 de agosto e 5 de setembro em São Paulo e Rio de Janeiro.

Oito escritores virão da Holanda, entre eles, Barbara Stok, autora de Vincent, a bela graphic novel lançada pela L&PM que conta parte da vida de Van Gogh e que foi adotada pelo próprio Museu Van Gogh.

Em matéria publicada no jornal O Globo, Barbara conta que, durante três anos, mergulhou em fontes deixadas pelo artista e que queria escrever um livro que não repetisse clichês sobre o pintor.

— Ele não era tão trágico quanto pintam, lendo as cartas a gente percebe. Tinha momentos alegres. Há também um senso comum de que ele jamais teria vendido uma tela em vida; não é verdade. Nos últimos anos, ele recebeu excelentes críticas — diz Barbara, que usou na graphic novel a mesma paleta de cores das telas do artista. — Após tanto tempo de pesquisa com as mudanças de humor e a paixão com que ele produziu, eu me envolvi muito. Posso dizer que amo Van Gogh. Disse ela a O Globo.

BARBARA STOK NO BRASIL:

São Paulo – 30 de Agosto, 16h – Livraria Martins Fontes Avenida Paulista. Evento: “Emoções e imagens: Uma conversa sobre Graphic Novel com Barbara Stok e Rafael Coutinho. Moderador André Conti.

Rio de Janeiro – 3 de setembro, 18h – Livraria da Travessa Sete de Setembro, Centro. Evento: “Uma adaptação da vida de Vincent Van Gogh para quadrinhos: a cartunista Barbara Stok conta tudo. Moderador: Adão Iturrusgarai.

Barbara Stok, autora de "Vincent", estará no Brasil em agosto e setembro

Barbara Stok, autora de “Vincent”, estará no Brasil em agosto e setembro

 

O escritor da pele fria e do amor no nome

quinta-feira, 20 agosto 2015

Se o seu nome fosse traduzido ao pé da letra seria algo como “Amor artesanal”. Apesar disso, Howard Phillips Lovecraft – ou simplesmente H. P. Lovecraft – não entrou para a história da literatura com livros românticos. Mas sim com contos de terror.

Lovecraft nasceu em Providence, nos EUA, em 20 de agosto de 1890. E quando ainda era uma criança, foi diagnosticado como poiquilotermia, uma raríssima doença que fazia com que sua pele fosse sempre gelada ao toque. Algo que, se pode dizer, combina bem com um escritor do gênero horror.

Filho único, nunca chegou a ser pai, mas casou-se duas vezes. E não teve uma vida fácil. Principalmente nos últimos anos em que, para sobreviver, fazia revisões e trabalhava como ghostwriter (escritor fantasma). Aos 46 anos, 15 de março de 1937, ele morreu em decorrência de um câncer de intestino. Sem saber que ficaria famoso.

Mais curiosidades a respeito de H. P. Lovecraft:

- Grande parte das histórias criadas por ele foi diretamente inspirada em seus constantes pesadelos, o que contribuiu para uma obra marcada pelo subconsciente e pelo simbolismo.

- Uma de suas maiores influências foi Edgar Allan Poe, por quem Lovecraft nutriu uma profunda afeição.

- As constantes referências, em seus textos, a horrores antigos e a monstros e divindades ancestrais acabaram por gerar algo análogo a uma mitologia, hoje vulgarmente chamada Cthulhu Mythos, contendo vários panteões de seres extradimensionais tão poderosos que eram ou podiam ser considerados deuses, e que reinaram sobre a Terra milhões de anos atrás.

- Lovecraft criou também um dos mais famosos e explorados artefatos das histórias de terror, o Necronomicon, um fictício livro de invocação de demônios escrito pelo, também fictício, Abdul Alhazred.

- Lovecraft se correspondia com vários escritores estreantes de horror, ficção e aventura. O mais ávido deles era Robert E. Howard, criador de Conan, o Bárbaro. Quando Howard suicidou-se, Lovecraft ficou profundamente abalado.

lovecraft_gato

De Lovecraft, a Coleção L&PM Pocket publica A  tumba e outras histórias, O caso de Charles Dexter Ward Nas montanhas da loucuraO horror em Red Hook (Coleção 64 páginas).

O trailer do novo Frankenstein

quarta-feira, 19 agosto 2015

Um filme com nome, sobrenome e uma história de terror clássica para contar. “Victor Frankenstein”, nova adaptação da famosa obra de Mary Shelley, teve seu trailer oficial publicado no Youtube em 18 de agosto e, menos de 24 horas depois, as visualizações já passavam de 2 milhões.

O longa reconta a história do brilhante cientista Victor Frankenstein que tem o sonho de reanimar os mortos.  James McAvoy está no papel título e, ao seu lado, vemos Daniel Radcliffe (o protagonista da série Hary Potter) como seu assistente Igor Strausman (Daniel Radcliffe). O Igor desta adaptação não é corcunda ou assustador e acompanha horrorizado a transformação de seu mestre que vai perdendo todo limite e ética. Fiel ao colega (aqui é mais colega do que mestre), Igor tenta salvá-lo antes que a loucura vá longe demais e traga terríveis consequências. Vale lembrar que Igor não foi criado por Mary Shelley e aparece apenas nos filmes, não no livro.

“Victor Frankenstein” tem a direção de Paul McGuigan, mais conhecido por ser o diretor de alguns episódios da série britânica Sherlock.

O filme tem estreia prevista no Brasil para o dia 1º de outubro.

Assista ao trailer legendado pelo site adorocinema.com:

A Coleção L&PM Pocket publica Frankenstein, de Mary Shelley.

 

O primeiro cartaz oficial da nova adaptação de “Mogli – O Menino Lobo”

quarta-feira, 19 agosto 2015

A Disney divulgou, durante a D23 Expo – evento em que o estúdio apresenta seus próximos lançamentos –, o primeiro e cartaz oficial da nova adaptação do estúdio para a história de “Mogli: O Menino Lobo”, baseado na obra de “O livro das selvas”, de Rudyard Kipling.

O filme será dirigido por Jon Fraveau, a partir do roteiro do novato Justin Marks. Será uma de live-action com animação CG e conta a clássica história do menino que cresce em uma floresta criado por lobos. A sinopse oficial destaca que Mogli passará por uma cativante jornada de auto-descoberta quando é forçado a abandonar o único lar que já conheceu.

O estreante Neel Sethi vive o protagonista, dublando Mogli. Entre as vozes dos animais da floresta, estão os atores Scarlett Johansson, Bill Murray, Christopher Walken, Idris Elba, Ben Kingsley, Lupita Nyong’o, Giancarlo Esposito e Emjay Anthony. “Mogli: O Menino Lobo” tem estreia marcada no Brasil para 16 de outubro de 2015, uma semana depois do lançamento nos EUA.

Mogli_cartaz_novo

A Coleção L&PM Pocket publica “O Livro da Selva“, de Kipling.

Exposição de fotos raras mostra o outro lado de Agatha Christie

segunda-feira, 17 agosto 2015

Há muitas imagens de Agatha Christie espalhadas pelo mundo – principalmente pelo mundo virtual. E a maioria delas mostra sempre uma simpática senhora de cabelos brancos e cara de vovó.

Mas a partir de 26 de agosto, uma exposição fotográfica será aberta em Londres, reunindo fotos que mostram o outro lado da escritora inglesa. O que se descobrirá é que, além de autora de histórias policiais, Agatha Christie também foi enfermeira, surfista, patinadora, viajante, dançarina, tocava instrumentos musicais e até passeava em meio ao milharal.

Algumas das fotos até já foram divulgadas aqui no blog (inclusive já tínhamos falado um pouco sobre essa exposição), mas muitas permaneciam inéditas e só serão reveladas durante a exposição.

“Antes de iniciar este projeto, a imagem que eu tinha de Agatha Christie era basicamente de uma Miss Marple”, admitiu Alice Graham, responsável pela curadoria da mostra que, depois de Londres, vai para a cidade natal d escritora, Torquay, como parte das celebrações do aniversário de 125 anos de seu nascimento.

A curadora virou uma espécie de detetive em busca de fotografias raras. “Ela se casou com seu primeiro marido, Archie, com pressa, em 1914, antes de ir para a guerra como enfermeira. Ela não teve tempo para preparar nada e estava usando o que descreveu como um casaco velho e um chapéu de veludo marrom. Nós encontramos uma foto solta em que a roupa parece se enquadrar nessa descrição e acreditamos ser a única imagem de seu primeiro casamento.”

Outra descoberta está ligada ao famoso “desaparecimento” de Agatha Christie que aconteceu em 1926. “Ela desapareceu depois que seu marido a deixou e que sua mãe morreu” disse Graham. “Ela se hospedou em um hotel em Harrogate sem dizer a ninguém e deixou seu carro abandonado. Ninguém nunca tinha visto uma foto desse carro, mas agora temos uma imagem dela neste automóvel em 1925 com uma prancha de surf na parte de trás.”

Sobre a exposição, Mathew Prichard, 70, único neto da Rainha do Crime, afirmou ao jornal britânico Dailymail, que sua avó era uma mulher à frente do seu tempo: “Não havia muitas pessoas nos anos vinte e trinta, particularmente as mulheres, com a coragem, entusiasmo e talento para fazer o que ela fez. Ela era uma pessoa realmente voltada para o futuro.”

Prichard também disse que o fascínio pelos livros de sua avó se espalha por todo o mundo, “especialmente França, EUA, Japão, Índia e Brasil”. E questionado a respeito do que Agatha Christie acharia da exposição, o neto revelou que “Ela ficaria surpresa e um pouco envergonhada, pois odiava a fama. Ela só queria escrever seus livros.”

A exposição “Agatha Christie: retrato inacabado” poderá ser vista na Bankside Gallery em Londres, entre 26 de agosto e 6 de setembro. Em seguida, vai para Torquay, na Torre Abbey, de 11 a 20 de setembro.

Veja algumas das fotos da exposição:

Agatha Christie em 1898, com 8 anos, tocando bandolin

Agatha Christie em 1898, com 8 anos, tocando bandolin

Em uma aula de dança. Agatha está bem no centro da imagem. A foto é de 1904.

Em uma aula de dança. Agatha está bem no centro da imagem. A foto é de 1904.

Em uma sacada parisiense em 1906.

Em uma sacada parisiense em 1906.

Patinando com as amigas em 1911.

Patinando com as amigas em 1911.

Em 1914, como enfermeira, junto a voluntários ingleses que partiriam para a Primeira Guerra. Agatha Christie é a enfermeira do meio.

Em 1914, como enfermeira, junto a voluntários ingleses que partiriam para a Primeira Guerra. Agatha Christie é a segunda da direita para esquerda.

Surfando na África do Sul, em Cape Town, em fevereiro de 1922.

Surfando na África do Sul, em Cape Town, em fevereiro de 1922.

Agatha caminha em meio a um milharal. Data indefinida.

Agatha caminha em meio a um milharal. Data indefinida.