Arquivo de fevereiro, 2015

Livros antigos viram tela de pintura

terça-feira, 24 fevereiro 2015

O mais recente trabalho da artista plástica russa Ekaterina Panikanova consiste em fazer composições com antigos livros abertos e em seguida pintá-los com cenas surrealistas. O resultado impressiona. Clique nas imagens para ampliá-las.

post_livros1

post_livros2

Post_livros3

post_livros8

Um brinde ao drink Agatha Christie

segunda-feira, 23 fevereiro 2015

Lendo o blog “Agatha Christie Obra e Autora”, descobrimos que, no Expresso do Oriente, o trem que foi cenário de um dos mais famosos livros da Rainha do Crime, os passageiros podem pedir um coquetel chamado… Agatha Christie.

Ele é feito com 12 ingredientes secretos, cada um proveniente de um dos 12 países por onde o trem passa em sua viagem de Paris a Istambul.

Agatha Drink

Batizado em homenagem à famosa escritora inglesa, ele só poderia ser o mais vendido do trem. Tim tim!

Assassinato_expresso_oriente

Começou o Ano do Carneiro

quinta-feira, 19 fevereiro 2015

Os chineses estão em festa. Começa em 19 de fevereiro, o Ano Novo Lunar ou Ano Novo Chinês. Se seguirmos a contagem deles acabamos de entrar no ano 4713. A astrologia chinesa segue um ciclo de 12 anos e cada um deles é regido por uma animal sagrado. Este ano, por exemplo, é o Ano do Carneiro que tem como características imaginação e criatividade.

A L&PM tem vários livros sobre a China e sua cultura. Dê uma olhada aqui em alguns:

China livros

A China tem vários livros sobre a China

Andy Warhol a nossos pés

quarta-feira, 18 fevereiro 2015

Começam a chegar às lojas neste mês de fevereiro, os modelos All Star Converse que homenageiam Andy Warhol, o cultuado artista pop que transformou latas de sopa Campbell em obra de arte. A nova coleção vai custar entre 90 e 230 reais e parte dos recursos das vendas irão para a Fundação Andy Warhol.

BLOG-Gentleman160

Warhol compreendeu que devia explorar completamente a via da neutralidade radical, da quantidade pura. Com o alvoroço causado pela primeira exposição de seus retratos de 32 variedades de sopa Campbell em Los Angeles em julho e agosto de 1962 – principalmente, uma mistura de incredulidade, de hilariedade e de hostilidade -, Andy não exitou em fazer desaparecer toda gestualidade da arte para torná-la bastante isolada e anônima. (Trecho de Andy Warhol, de Mériam Korichi, Série Biografias L&PM)

15 curiosidades para marcar os 15 anos da morte de Charles Schulz

quinta-feira, 12 fevereiro 2015

Charles Schulz, o criador de Peanuts, morreu em 12 de fevereiro de 2000. Deixou muitas histórias para contar. Não apenas de seus personagens como de sua própria vida. Abaixo, 15 coisas que talvez você não saiba sobre ele:

1. O apelido de infância de Charles Schulz era Sparky e foi dado a ele por um tio em referência ao cavalo Spark Plug de uma antiga tirinha cômica chamada Barney Google and Snuffy Smith.

2. Charles Schulz e Charlie Brown têm muito em comum. Os pais de Schulz tinham as mesmas profissões dos pais de Charlie Brown: barbeiro e dona de casa. E assim como seu personagem, Schulz foi notoriamente tímido na infância.

Charles Schulz em clima de Charlie Brown

Charles Schulz em clima de Charlie Brown

3. O nome do primeiro cachorro de Schulz era Spike em referência ao seu próprio apelido. Segundo consta, Spike gostava de comer coisas esquisitas como alfinetes e taxas. Há uma estátua em homenagem a ele no Museu Peanuts em Santa Rosa.

Spike com Charles Schulz e seus pais

Spike com Charles Schulz e seus pais

4. Schulz serviu na Segunda Guerra Mundial, mas nunca disparou uma arma. Ele foi convocado em 1943 e enviado para o conflito na Europa. Contou que, na única oportunidade que teve de disparar sua metralhadora, ele descobriu que tinha esquecido de carregá-la.

O jovem soldado Schulz

O jovem soldado Schulz

5. Depois da Segunda Guerra ele se tornou um leitor assíduo. Indo e vindo de bonde para trabalhar no centro de Minneapolis, onde lecionava na escola de arte comercial, ele lia principalmente Tolstói, Thomas Wolfe e F. Scott Fitzgerald.

6. As primeiras histórias das crianças criadas por Schulz foram publicadas em uma tirinha chamada “Li’l Folks”. Nessa época já havia um cão que lembrava Snoopy.

7. Schulz criou Snoopy para ser silencioso. Foi só depois de dois anos de tirinhas que Snoopy verbalizou os seus pensamentos aos leitores em um balão de pensamento em 1952.

8. As tirinhas de “Li’l Folks” foram vendidas ao jornal St. Paul Pioneer Press que as publicou em seu caderno feminino entre os anos de 1947 e 1950. Schulz recebia 10 dólares por semana.

9. Schulz queria chamar Snoopy de Sniffy, mas ele descobriu que esse nome já existia em outra história em quadrinhos. Por isso, ele optou por Snoopy depois de lembrar que sua falecida mãe, Dena Schulz, disse que, se eles fossem ter uma terceiro cão, ele deveria ser chamado de Snoopy, um termo carinhoso em norueguês.

10. Não foi Schulz que criou o nome “Peanuts”. Em 1950, a United Feature Syndicate comprou a história em quadrinho “Li’l Folks” de Schulz, mas os executivos da empresa acharam que este nome era muito parecido com os de outras tirinhas publicadas na época: “Li’l Abner” e “Little Folks”. Para evitar confusão, eles optaram por “Peanuts”, inspirados em um quadro do programa Howdy Doody que se chamava “Peanuts Gallery”.

11. Schulz odiava o nome “Peanuts” e numa entrevista concedida em 1987 disse: “O nome é totalmente ridículo, não tem sentido, é simplesmente confuso e não tem dignidade…”

12. Schulz era um grande defensor do programa espacial americano. Tanto que, em 1969, a Apollo 10 teve seu módulo de comando batizado de Charlie Brown e o módulo lunar chamado de Snoopy.

Snoopy era mascote dos astronautas da Apollo 10

Snoopy era mascote dos astronautas da Apollo 10

13. Durante toda a sua vida, Schulz tirou férias apenas uma vez, no final de 1997, quando parou de escrever suas tirinhas diárias por cinco semanas para comemorar seu aniversário de 75 anos; nesse período, reprises das historinhas foram publicadas.

14. Schulz era fã de hóquei e, em 1998, organizou o primeiro torneiro para jogadores acima de 75 anos. Em 2001, o Highland Park Ice Arena, em St. Paul, foi rebatizado de Charles M. Schulz Hughland Arena em sua homenagem.

hoquei

Schulz e seu hobby: hóquei

15. Schulz criou a mais longa história já contada por um ser humano. De acordo com Robert Thomson, da Universidade de Syracuse, Schulz criou “provavelmente a história mais longa contada por um ser humano”, pois suas tirinhas possuem uma continuidade cronológica. Ao todo, Schulz produziu 17.897 tirinhas publicadas entre os anos de 1950 e 2000.

 

 

O velho Sherlock Holmes em um novo filme

terça-feira, 10 fevereiro 2015

Sherlock Holmes com 93 anos, tendo lapsos de memória, caminhando com dificuldade e atormentado por um caso não resolvido. Consegue imaginar isso? Pois é exatamente esse o enredo de Mr. Holmes, filme que foi apresentado à imprensa no domingo, 8 de fevereiro, durante o Festival de Cinema de Berlim 2015.

O filme sobre o final da vida de Sherlock Holmes era um dos títulos mais aguardados do festival, apesar de não fazer parte da mostra competitiva. No papel do detetive mais famoso do planeta está o ator Ian McKellen (célebre pelos personagens Magneto e Gandalf) e a direção é de Bill Condon.

HolmesVelho2

O ator Ian McKellen como Mr. Holmes

Segundo o site “Adoro Cinema”, o filme tem um ritmo agradável, com diversas tiradas irônicas típicas do humor britânico, além de diversas brincadeiras sobre a imagem famosa de Sherlock Holmes, com seu chapéu e cachimbo – segundo o próprio detetive, ele jamais usou nenhum desses acessórios. A cena em que o personagem assiste a um filme retratando suas investigações é hilária.

Na coletiva de imprensa, Ian McKellen esbanjou simpatia e disse que aceitou o papel antes mesmo de saber do que se tratava, só pela oportunidade de trabalhar novamente com Bill Condon que o dirigiu em Deuses e Monstros. Na trama, Mr. Holmes lembra apenas de fragmentos de um caso do passado que o perturba: o confronto com um marido nervoso e uma ligação secreta com sua bela e instável esposa. Com sua capacidade intelectual em declínio e sem o apoio de Watson, Holmes enfrenta o caso mais difícil da sua vida. Laura Linney assume o papel da governanta Munro e o ator mirim Milo Parker vive um garoto que vai ajudar o velho detetive.

Aliás, o menino justificou o prazer de trabalhar com Sir Ian McKellen: “Ele é incrível. E ele é o Gandalf!”.

Veja algumas cenas:

Clique aqui para ver os títulos de Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle, publicados pela L&PM.

Woody Allen em novo filme, ópera e série

sexta-feira, 6 fevereiro 2015

Woody Allen não para. Ele lançará um novo filme em 2015, vai dirigir uma ópera que estreia em setembro e também está preparando uma série para a televisão.

Seu próximo filme, que está sendo rodado, já tem título: “Irrational Man” (ou “Homem Irracional”, em tradução literal). Os produtores da Sony Pictures ainda não divulgaram a sinopse desta comédia, descrita como “mais leve e agradável do que nunca”. Mas se depender do elenco, é sucesso na certa.

Woody Allen no set de filmagem de "Irrational Man" com o seu tradicional chapeuzinho

Woody Allen no set de filmagem de “Irrational Man” com o seu tradicional chapeuzinho

O filme traz Joaquin Phoenix no papel principal, além de Emma Stone (que trabalhou com Allen em “Magia ao Luar”).

Emma Stone e Joaquin Phenix nas filmagens de "Irrational Man"

Emma Stone e Joaquin Phoenix nas filmagens de “Irrational Man”

Allen também anunciou que vai dirigir uma nova montagem da ópera ”Gianni Schicchi” de Giacomo Puccini e que terá como protagonista o tenor Plácido Domingo. A apresentação será em 12 de setembro.

Para completar, o diretor ainda prepara a primeira série para a televisão para a Amazon. A série, produzida pela Amazon Studios, vai ser veiculada pelo Prime Instant Video, serviço de vídeo on-demand da Amazon e a estreia deve acontecer em 2016.

Clique aqui para conhecer os títulos de Woody Allen publicados pela L&PM.

 

Um novo personagem na Turma da Mônica

quarta-feira, 4 fevereiro 2015

No domingo, 31 de janeiro, Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica, lançou o novo personagem Marcelinho, inspirado em seu filho mais novo (16 anos), Marcelo de Sousa. O mais recente vizinho da turminha adora números, economiza e preza pela sustentabilidade. Às vezes exagera na economia, o que deixará Mônica e seus amigos em conflito.

Marcelinho foi o último dos dez filhos de Maurício a ganhar um personagem. Mônica, Mariângela (Maria Cebolinha), Magali, Mauricio Spada (Professor Spada e Dr. Spam), as gêmeas Vanda e Valéria, Mauro (Nimbus), Marina e Mauricio Takeda (Do Contra) já são conhecidos dos leitores nas páginas dos gibis.

O planejamento vem desde que o jovem tinha dez anos. “Ele já nasceu com o ‘chip’ de econômico e preocupado com a sustentabilidade do planeta. Demorou porque, de início, pensei em criar o personagem Marcelinho, o ‘Certinho’. E ele disse que não queria porque iria ‘pagar um mico’ com os amigos da escola. Assim, ficou apenas Marcelinho. Acertado isso, ficamos estudando como seria o personagem visualmente, seus pais, suas possibilidades e isso demora mesmo para finalizar”, conta Maurício de Sousa.

Inicialmente, a publicação será exclusiva no site da Turma da Mônica. A primeira tira de Marcelinho já fala de um problema que o Brasil está vivendo: a falta de água. Uma nova tira será postada a cada quinta-feira. Depois, o personagem poderá entrar nas tiras publicadas em jornais pelo Brasil e nas historinhas das revistas mensais da Turma da Mônica.

Marcelinho disse que já estava pressionando o pai para que seu personagem fosse finalmente lançado e que ficou contente com o desenho e personalidade desenvolvidos. Além de suas preocupações com o meio ambiente e o controle dos gastos familiares, ele gosta muito de futebol e de desenhar.

Ao longo de 54 anos de carreira, Mauricio de Sousa criou mais de 400 personagens. E não deve parar por aí. Na fila para ganhar sua própria versão em quadrinhos há mais 11 netos.

Essas são as primeiras tirinhas de Marcelinho. Clique para ampliar

Essas são as primeiras tirinhas de Marcelinho. Clique para ampliar

Conheça os livros da Turma da Mônica publicados na Coleção L&PM Pocket.