Arquivo de setembro, 2013

Truman Capote, o garoto saltitante do The Smiths

segunda-feira, 30 setembro 2013

Nascido em 24 de setembro de 1924, o escritor Truman Capote estaria comemorando seus 89 anos hoje. Polêmico e excêntrico, Capote foi fartamente fotografado ao longo de sua vida – ele morreu cerca de um mês antes de completar 60 anos em 1984. Em uma dessas fotos, feitas por Cecil Beaton, Capote aparece no frescor de seus 25 anos, dando um salto do tipo que se via nos comerciais do leite Molico. Em 1985, essa imagem foi usada para estampar a capa do single “The Boy with the Thorn in His Side”, da banda inglesa The Smiths.

A capa do single do The Smiths com Truman Capote saltitante

A capa do single do The Smiths com Truman Capote saltitante

Ao ser lançado, “The Boy with the Thorn in His Side” alcançou o 23º lugar na parada inglesa e ainda hoje segue embalando festas dos que cultuam os anos 80. Sobre a letra, foi dito que Morrissey teria se inspirado em Oscar Wilde para escrevê-la. Mas ele mesmo fez questão de negar isso. A versão do single é um pouco diferente da que foi lançada no disco “The Queen Is Dead”.

Em homenagem a Capote, de quem a L&PM publica dois livros, vamos cantar  “The Boy with the Thorn in His Side” com Morrisey:

Um dos grandes lançamentos do ano

segunda-feira, 30 setembro 2013

Por Ivan Pinheiro Machado*

“Falem de batalhas, de reis e de elefantes” é um belo livro. E não é nenhum exagero colocar este lançamento entre os grandes acontecimentos literários do ano. O francês Mathias Énard, autor inédito no Brasil, escreveu “Zone”, “La rue des voleurs” (Rua dos ladrões), “Tout será oublier” (Tudo será esquecido) entre outros livros. 

Nasceu em 1972 e acumula em seu país vários prêmios como o “Prix Goncourt des Lycéens” e o “Prix Du livre em Poitou-Charentes” somente para este “Falem de batalhas…”. O tema é fascinante: no dia 13 de maio de 1506, Michelangelo desembarcou em Constantinopla para projetar uma ponte sobre o Corno de Ouro no estreito de Bósforo a pedido do Sultão Bayiazid. O grande pintor, arquiteto e escultor vivia um momento difícil na sua vida de “artista da corte”. E desafiando a cólera do temido Papa Julio II, o papa guerreiro, ele simplesmente desapareceu de Florença, deixando inacabado o projeto da tumba suntuosa do próprio Papa em Roma. Lá em Constantinopla, o poderoso Sultão tinha a esperança de que o legendário Michelangelo poderia dar cabo ao desafio que o já célebre Leonardo da Vinci não conseguira vencer. Bayiazid rtinha recusado o projeto de Da Vinci, por achá-lo simplório demais.

E é partindo desta passagem obscura da biografia de Michelangelo que Mathias Énard constrói esta novela brilhante. Misto de romance histórico e ficção, o autor usa a prerrogativa do escritor. Ou do “fingidor”, como dizia Fernando Pessoa referindo-se ao ofício de escrever poesia. Tudo são verdades? Onde é o limite entre os fatos e a farsa?

Baseado em fragmentos de verdade, Énard solta a imaginação apoiado na atmosfera mítica e mística da Istambul do século XVI. Reconstitui o ambiente de fausto e mistério, os personagens enigmáticos e a perplexidade do mestre italiano diante do mundo muçulmano, da arquitetura inebriante e sedutora com seus minaretes e abóbadas sensuais. E entre ficção e realidade o autor reconstitui o curto período da estada de Michelangelo Buonarroti em Istambul. O resultado é esta novela de leitura arrebatadora, que é contada com o mesmo fascínio das histórias nas quais se fala de batalhas, de reis e de elefantes.

* Editor da L&PM.

Capa_falem_batalhas.indd

Começa a 2ª Feira Literária Infantojuvenil de São Bernardo do Campo

sexta-feira, 27 setembro 2013

feira_livro_saobernardo

De 27 de setembro a 13 de outubro, a Prefeitura de São Bernardo do Campo realizará a 2ª Feira Literária de São Bernardo (Felisb). O evento é destinado à literatura infantojuvenil e integra os festejos do aniversário da cidade, que no dia 20 de agosto comemorou 460 anos. Na feira, o livro e a leitura literária serão o centro das atenções, propiciando o encontro de escritores, ilustradores e editores com a comunidade. A feira ocorrerá de segunda à sexta, das 8h às 18h, e sábado e domingo, das 10h às 20h. Saiba mais no portal da Secretaria de Educação de São Bernardo do Campo.

 

James Franco vai dirigir filme sobre Bukowski

sexta-feira, 27 setembro 2013

Vem aí um filme que contará a história da infância e adolescência de Charles Bukowski, dos primeiros anos ao ensino médio e que mostrará as lutas do escritor com seu pai abusivo, os problemas com uma acne desfigurante, o abuso do álcool e suas tentativas iniciais de escrita.

Com roteiro escrito pelo ator James Franco junto com seu irmão Dave e dirigido e produzido pelo próprio Franco, o filme que tem o título de “Bukowski” já está sendo rodado em Los Angeles num projeto chamado “de baixo orçamento”.

O ator Tim Blake Nelson viverá o pai de Bukowski. A previsão de estreia é 2014. Aguardamos ansiosos.

James Franco nas filmagens de "Bukowski"

James Franco nas filmagens de “Bukowski”

Tim Blake Nelson será o pai abusivo de Charles Bukowski

Tim Blake Nelson será o pai abusivo de Charles Bukowski

Freud nos palcos

quinta-feira, 26 setembro 2013

 A peça “Freud – A última sessão” estreou em Nova York em 2011 e, no ano seguinte, foi eleita a melhor peça Off-Broadway. Escrita por Mark St. Germain, ela narra o encontro entre Sigmund Freud e C. S. Lewis, autor da trilogia “As crônicas de Nárnia”.

No final de 2012, o texto ganhou uma adaptação brasileira com Ticiana Studart e fez um estrondoso sucesso no Rio de Janeiro.

São apenas dois atores em cena. De um lado, Freud, médico, criador da psicanálise e ateu ferrenho, vivido pelo ator Helio Ribeiro. Do outro Lewis: professor de Oxford, escritor e cristão fervoroso, interpretado por Antonio Fragoso. Na peça, ambos discutem seu ponto de vista sobre Deus, amor, sexo e o significado da vida. Tudo com muito humor.

No dia 19 de outubro, haverá uma apresentação de “Freud – A última sessão” dentro da programação da Festa Internacional de Teatro de Angra dos Reis e, nos dias 28 e 29 de novembro ela será apresentada em Porto Alegre no Teatro Bourbon Country.

freud_ultima_sessao

E por falar em Freud, dele acabam de chegar Totem e Tabu e Psicologia das nassas e análise do eu em formato 14cm X 21cm.

Em Paris, um mergulho no universo beat

quarta-feira, 25 setembro 2013

Está programando uma viagem à Paris? Não deixe de colocar no roteiro uma visita à exposição Beat Generation/Allen Ginsberg que seguirá em exibição até 6 de janeiro de 2014 no Centre Pompidou-Metz.

Segundo o curador, Jean-Jacques Lebel, esta não é uma exposição onde os trabalhos estão pendurados na paredes, mas “uma antologia visual e acústica, uma experiência sensorial, uma selva repleta de imagens projetadas e um passeio virtual através de um grande movimento multicultural que surgiu durante a Segunda Guerra Mundial em Nova York, e que se espalhou por todo o mundo a partir de 1955. O poeta Allen Ginsberg, figura tutelar e catalisadora da Geração Beat, vai nos servir como um cartógrafo e um guia. Ele vai nos apresentar a seus amigos – que muitas vezes ele fotografou em diferentes momentos – e , acima de tudo, às suas obras; lançando luz sobre as personalidades únicas de cada um deles.”

A exposição apresenta filmes conhecidos e desconhecidos, leituras públicas, gravações, reportagens inéditas, textos, artes plásticas, entrevistas, fotografias e documentos de todos os tipos, pela primeira vez compilados para oferecer “uma perspectiva internacional, labiríntica e multimídia que transcende às limitações da apresentação linear e didática” segundo Lebel.

Entre as fotos da exposição, esta esta em que Allen  (1926-1997) aparece na frente de Rimbaud, no quarto 25 do Beat Hotel em Paris. A foto foi feita por Harold Chapman em dezembro de 1956.

Entre as fotos da exposição, esta esta em que Allen (1926-1997) aparece na frente de Rimbaud, no quarto 25 do Beat Hotel em Paris. A foto foi feita por Harold Chapman em dezembro de 1956.

A L&PM tem uma série inteirinha dedicada aos beats. Clique aqui para conhecer os títulos.

Feira do Livro de Caxias do Sul começa na próxima sexta-feira

quarta-feira, 25 setembro 2013

Abre na próxima sexta-feira, 27 de setembro, a 29ª Feira do Livro de Caxias do Sul, que tem como tema “Em rede com a leitura”. As atividades ocorrerão na Praça Dante Alighieri.  A solenidade de abertura está marcada para as 18h, no Palco Central, com a presença do Patrono, Carlos Henrique Iotti e da homenageada, Iraci Hoch Maboni.

Iotti, criador do personagem Radicci, vai lançar um novo livro durante a feira: Radicci 30 anos (Coleção L&PM Pocket). Nele, estão novas tirinhas com o carismático personagem e sua família. O lançamento será no dia 4 de outubro às 19h e incluirá bate-papo, pocket show e autógrafos.

O novo livro de Iotti será lançado durante a Feira do Livro de Caxias do Sul

O novo livro de Iotti será lançado durante a Feira do Livro de Caxias do Sul

Ao todo, a Feira do Livro de Caxias do Sul reunirá cerca de 300 atividades durante os dias do evento, com a presença de 43 escritores locais, nacionais e internacionais, que farão oficinas e bate-papos com leitores.

As 45 bancas participantes abrem ao público das 10h às 20h30 (quartas, sextas e sábados) e das 12h às 20h30 (segundas, terças, quintas e domingos). O setor infantil funciona diariamente das 10h às 20h. A Feira ocorrerá até o dia 13 de outubro, encerrando com o show de Osvaldo Montenegro. Confira a programação completa aqui.

Para entender as grandes óperas

quarta-feira, 25 setembro 2013

Você sabia que a ópera é herdeira direta do teatro grego, em que os coros tinham papel de destaque?

A ópera é um gênero dramático no qual o canto assume o papel principal na apresentação. A música, no entanto, não é a única coisa que importa em uma boa ópera. Além de expressão musical, ela também é uma forma de expressão literária, pois ela conta uma história, criada e desenvolvida pelo chamado “libreto”, que nada mais é do que o seu roteiro.

A regra geral de uma ópera exige um enredo, uma história palpitante que faz mover todas as engrenagens da apresentação. E é isso, justamente, o que A. S. Franchini mostra em seu mais recente livro: Resumo da Ópera.

capa_Resumo_opera.indd

Neste livro, o autor apresenta as histórias das 20 melhores óperas de todos os tempos em forma de pequenos e envolventes contos. Antes de cada um dos “resumos das óperas”, há um pequeno histórico sobre elas e seus autores.

É um dia de sol numa fervilhante plaza de Sevilha. O quartel militar dos dragões de Alcalá arde sob um calor escaldante. Ao lado está a fábrica de tabaco, de onde sai um grupo ruidoso de operárias. Os dragões fiam eufóricos diante do surgimento das alegres cigarreiras.

Um cabo chamado Morales, põe logo os olhos em Micaela, uma das mais belas jovens do grupo.

- Vejam todos, a pombinha parece perdida! – diz ele aos companheiros. – Vamos ver o que ela procura!

Morales aproxima-se de Micaela e lhe diz, sem rodeios:

- Procura alguém, minha querida?

- Sim, procuro um cabo – diz a bela jovem.

- Ora, viva! Pois não precisa procurar mais!

- Não é você – diz ela, imperturbável. – Procuro por Don José; conhece-o?

(Início de Carmen, de Georges Bizet, em O resumo da ópera, de A.S. Franchini)

Mônica e Cebolinha no mundo de Romeu e Julieta

terça-feira, 24 setembro 2013

2013 marca os 50 anos da Mônica, a mais famosa personagem de Mauricio de Sousa. E entre as comemorações, está a superprodução “Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta“,  um musical que estreou em maio deste ano e que acaba de ter sua temporada prorrogada até 24 de novembro.

Baseada no clássico da literatura “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, esta releitura de Mauricio de Sousa foi adaptada ao estilo narrativo do universo da Turma da Mônica, resultando em um espetáculo musical embalado por 13 músicas que abusam de ritmos brasileiros como forró, samba e xote, todas regravadas e remasterizadas.

Mais de 100 profissionais estiveram envolvidos na produção e bastidores, e 20 atores e bailarinos no palco do musical. A duração é de 65 minutos divididos em dois atos, com um intervalo de 15 minutos entre eles.

monica_musical

“Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta” não chega a ser uma novidade. Esta foi a primeira peça teatral da Turma da Mônica e teve sua estreia no teatro TUCA, em São Paulo, em 1978. Nessa época, foram duas temporadas de sucesso absoluto, com um público que chegou à incrível marca de 141.368 pessoas – média de 12 mil espectadores por mês.

A superprodução atual tem nomes de peso na equipe: figurinos do estilista Fause Haten, cenografia de Paulo Corrêa e iluminação de Ney Bonfante. A direção é de Mauro Sousa, filho de Mauricio de Sousa.

A realização do espetáculo fica por conta da Mauricio de Sousa AO VIVO – nova empresa da Mauricio de Sousa Produções, responsável por espetáculos, eventos, espaços temáticos e iniciativas educativas – também dirigida por Mauro Sousa.

A atual temporada está no Teatro Complexo Ohtake Cultura, Rua Coropés, 88 em Pinheiros, São Paulo. 

Assista ao vídeo que mostra os bastidores dessa superprodução:

A Coleção L&PM Pocket publica vários livros com as tirinhas da Turma da Mônica.

Mandela: um camaleão versátil de múltiplas facetas

terça-feira, 24 setembro 2013

Capa_Mandela_14x21.inddQuem foi e o que representa Nelson Mandela? A biografia escrita por Elleke Boehmer e publicada recentemente pela L&PM tenta responder a essas questões. Madela: o homem, a história e o mito trata dos diversos episódios, histórias, símbolos e valores que estão implícitos quando se emprega o “famoso” nome Nelson Mandela. Como bem captou Zapiro em sua charge, comemorando o 80º aniversário de Mandela, ele desempenhou ao longo da vida um amplo leque de papéis: aluno estudioso, jovem urbano, guerrilheiro audacioso, o preso político com maior tempo de encarceramento do mundo, o salvador milenarista e assim por diante. Mostrou-se um camaleão versátil, até pós-moderno, que, em cada etapa de sua carreira ou na nova forma adotada, conseguia projetar um fascínio de múltiplas facetas. 

Mandela_interna

Esta é uma das imagens que está em “Mandela: o homem, a história e o mito”